domingo, 12 de abril de 2009

VALHALLA RISING

valhalla_rising_2  

Apesar do pouco conhecimento que tenho da cultura nórdica, tudo nela sempre me chamou muita atenção: os vikings, suas lendas e histórias riquíssimas. Dos filmes só conheço Eric o Vicking, dos livros conheço Deuses Americanos, que dá uma leve passada por cima dessa cultura, no mais sou totalmente ignorante em relação a ela. Mas depois de ver o trailer de Valhalla Rising eu fiquei realmente  interessado.

Diferente de Os Desbravadores, Valhalla Rising não parece ser “galhofa”, pelo trailer deu pra notar um visual bem cru e com poucos maneirismo cinematográficos, sua fotografia parece bem básica dando um ar mais crível ao filme (mais ou menos o que King Arthur com Clive Owen tentou fazer, mas falhou).

mads

valhalla_rising

Sua história narra a jornada de One-eye, um prisioneiro extremamente  forte que consegue fugir de seus captores mas acaba perdido numa ilha estranha após pegar carona num barco viking, durante a viagem o barco foi cercado por uma estranha neblina que os fez perder o rumo,  nessa ilha One-Eye irá enfrentar seu destino e conhecer melhor sua verdadeira origem.

O trailer está aí em baixo.
(hoje não tem tiradinhas bem humoradas por que são 4:00 da manhã eu estou com sono)

É Nozes!

[Via twitch]

17 Comentaram...

42 disse...

Vikings rulam.

E cara, procura o livro "Angus, o primeiro guerreiro". É muito bom, e tem a ver com a cultura nórdica. Gostei muito.
E também procura a revistinha "Nórdicos". É bem legal também.

E esse filme parece ser legal x)

BruNêra disse...

42
Opa! anotado.

Diago disse...

Trilha sonora sugerida: "Amom Amarth - Pursuit of Vikings".

No 'You Tube' você acha. Hehehehehe...
Abraços!

vandehugo.com disse...

Vão desculpando os que gostaram de "Angus, o primeiro guerreiro" mas aquilo não pode ser chamado de livro. Imagine uma HQ com mania de grandeza mas que é menos que uma tirinha de jornal. Conceitos errôneos, clichês abundantes, ilustrações amadoras e etc...
Para recomendar um livro de verdade eu indicaria Crônicas Saxônicas de Bernard Cornwell que, apesar do nome, conta a tentativa de invasão nórdica à ilha Britânica.
Nesta novela vários pontos da cultura nórdica são explicados, como o Valhalla, as fiandeiras do destino, os braceletes de guerreiros, os navios de guerra, os deuses (como Odin, Thor, Loki)...
Recomendaria também a trilogia sobre Arthur, que sinceramente, elimina e humilha qualquer outra versão da lenda.
Um abraço e até a próxima.

BruNêra disse...

Vandehugo

Cara, não posso falar nada sobre "Angus", mas tu ja ganhou 10 pontos comigo so por citar "As Cronicas de Arthur", dos livros de Bernard Cornwell esse foi o único que lí, mas já estava com "A busca ao Graal" na fila, depois do seu comentário vou mudar a ordem e colocar "As Cronicas Saxônicas" na frente.
É Nozes!

Athos disse...

lembram de um filme do antônio banderas (13º guerreiro)?
críticas à parte, percebam que o filme é baseado no livro DEVORADORES DE MORTOS, cuja essência da narrativa vem do primeiro relato sobre os vikings conhecido na história.

Excelente
É NoZes

vandehugo.com disse...

Obrigado BruNêra estamos aqui para isso.
O caso é que eu não mudaria a ordem, A Busca do Graal é uma trilogia já terminada, começo, meio e fim, e felizmente (ou infelizmente) eu pensava que Crônicas Saxônicas era uma tetralogia (ou seria quadrilogia?) li os 4 primeiros e agora fico com gosto de quero mais, querendo saber como Uhtred de Bebbanburgh vai... deixa pra lá, não vou soltar spoiler por aqui.
Quanto a Cornwell, sou fã desde 2003 quando, por culpa de um acidente de carro, tive que ficar de molho por 6 meses e um amigo me emprestou uns 10 livros para passar o tempo, As Crônicas de Arthur li em 3 semanas e A Busca do Gaaal li apenas o primeiro livro e só depois de 5 anos consegui ler
a trilogia inteira.
Recomendo muito Stonehenge e Por um triz (que tem outro título no Brasil, acho eu). E estou criando coragem para ler a saga de Sharpe inteira ainda este ano.
Bem um abraço e estaremos por aqui.

Davi disse...

Quem saca um pouco de mitologia nórdica sabe que Odin é caolho ...
se essa for a sacada do filme ficou meio na cara ...

BruNêra disse...

vandehugo.com

Bom saber cara, vou voltar para a sequência anterior! conheço Cornwell faz pouco tempo, pra falar a verdade, só me interessei por seu trabalho após ouvir o nerdcast sobre o autor, depois disso virei fã de carteirinha!

abço brother!

BruNêra disse...

Davi

Poxa cara! mesmo tendo lido o livro "Deuses Americanos" que tem um Odin caolho, acabei não ligando uma coisa a outra, ser for isso mesmo, metade da raça do filme foi por agua a baixo.

flw!

elric disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
elric disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
elric disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
elric disse...

Já assisti o filme, superou em muito as minhas espectativas.
Garanto que vai surpreender a todos, foge completamente do "padrão" do cinema atual, é algo muito diferente, quase não há dialogos, não há também um linha muito definida no enrredo, mas não se enganem, longe de ser um defeito, o filme é extremamente original e estranho...
Ah, antes que tirem conclusões, o protagonista NÃO é Odin.
Apesar do título, esse filme não traça a mitologia Nórdica, os personagens são vikings, alguns viking cristãos... mas é só isso.
O filme é muito estranho, bastante lisérgico.
Nota 1000!!!

Fake disse...

Galera, encontrei vocês aqui pra vê se eu aprendia alguma coisa do filme, pois assisti e boiei!!! Não que o filme seja ruim, mais sim que estou acostumado com as diferenças de hoje.

Como o Elric comentou, o filme é estranho e é preciso conhecer a historia pelo que se passa, senão vai fica perdido que nem a mim.

Daniel disse...

okayz. tensão boa, final merda. acham q um filme destes vai ter final feliz? querem narração? peguem Woody Allen. Uma dica pra continuação é ele ter sobrevivido e comido a filha do chefe dos primitivos.. Neto do Filho do inferno e nomeado bebê anticristo Damiem e fodem de vez com o cristianismo antes o catolicismo cresça e q eles estuprem nossos coroinhas atrás dos confessionários... Assim pelo menos hj não haveriam igrejas gritando louvores à um Deus surdo que não escuta e fala menos que o filho do inferno. triste assim...

Anônimo disse...

Na verdade, são vikings de algum ponto da escandinávia. O cristianismo lá foi introduzido por Olaf Trigvyson, kungr ( ou seja, rei) da Noruega, onde foi imposto pela força primeiramente. O filme mostra a chegada de um grupo perdido na Vinland ( onde hoje é Anx Au Meadows) no norte do EEUU. Lá, eles foram atacados pelos Skraelings (indios americanos provavelmente Hurons ou Pnobscotts). Uma narrativa retilínea que mantem um tom denso e premonitório, onde o personagem mudo ergue para sí um monumento funerário antes de partir para a morte. Para referências podemos ver a Saga de Vinland, Flatteyarbok. Parece ter sido inspirado na narrativa encontrada na Pedra de Kensington, que conta o fim de vikings suecos e noruegueses , que foram enviados pelo rei Magnus Magnusson em 1400, para tentar encontrar sobreviventes das antigas tentativas de colonização da Vinland. Todos morreram massacrados pelos indios americanos.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo