segunda-feira, 27 de abril de 2009

NIPOST 03 – Host Clubs

nipost host 

Antes que alguém aponte o dedo na minha cara e diga “você está copiando os episódios da série Japanorama!”, eu vou logo dizendo, SIM! Estou usando esse excelente documentário como base para esses Niposts. Pego o assunto mais interessante de cada episódio e destrincho ele mais profundamente aqui. Por isso, sem mi mi mi, ok? (rsrsrs)

  Todos sabemos que os japoneses são um povo meio… travado. Lá, por aquelas bandas, o contato físico casual, como um abraço, é  extremamente raro. Os homens recorrem às Lovedolls e Hostessclubs para extravasar todo seu “afeto” reprimido, mas e as mulheres? Como é que elas ficam? É ai que entram os Host Clubs.

Host Clubs são bares japoneses onde as mulheres podem, através de uma “pequena” quantia de dinheiro, conseguir toda a atenção, ai (amor) e koi (romance) que precisam.  Normalmente esses bares são frequentados por esposas de empresários ricos e empresárias bem sucedidas.

host-club

tokyo_host_club

HostBar

A coisa toda funciona + ou – assim: diferente de prostíbulos, nos Host Clubs não rola contato sexual (pelo menos até onde eu sei), lá os Hosts apenas conversam, brincam, elogiam e principalmente ouvem as mulheres, e, em troca, elas compram garrafas de champanhe que chegam a custar US$5,000.00. Quando alguma cliente compra uma garrafa de champanhe, todos os Hosts do estabelecimento  vão cumprimentá-la formando uma roda em volta de sua mesa, eles cantam, elogiam, tiram fotos e todas essas coisas que inflam o ego das mulheres (as de lá pelo menos). Detalhe, o champanhe que elas compram é dividido com todos os Hosts do bar sobrando no máximo uma tacinha pra pobre coitada.

Quando uma nova cliente chega no clube ela recebe um “menu” com todos os Hosts disponíveis. O rapaz que ela escolher irá lhe fazer companhia durante toda a noite, ao final da mesma ela terá conhecido todos os outros rapazes e recebido seus respectivos Host Cards, aí então, ela deverá escolher seu Host oficial que irá receber um percentual de todas as suas compras futuras. Um Host nunca deve deixar sua cliente sozinha por mais de 20 minutos, caso isso aconteça ela pode fazer uma queixa ao gerente do clube.  Alguns Hosts saem com suas clientes para Karaokês e restaurantes, apesar de ser uma conduta considerada inapropriada muitos hosts fazem isso para garantir a felicidade de suas clientes. Se um Host sair com a cliente de outro rapaz ele será banido do clube imediatamente.

host-club-staff

00-hostboyz

greatHappinessSpace

  Os Hosts  são normalmente rapazes de 18 a 24 anos, carismáticos e com algum tipo de habilidade especial, como por ex.: fazer pequenos truques de mágica, saber dançar bem, ou simplesmente muito carisma para contar uma história. Um Host não tem salário fixo, seu pagamento depende exclusivamente da quantidade de bebida que ele consegue vender, existe inclusive uma venda mínima que todo Host deve atingir, caso contrário é olho da rua.

Alguns clubes oferecem Hosts especiais conhecidos como  Onabe. São basicamente mulheres travestidas de homem (algumas chegam a tomar hormônio masculino para fazer nascer barba). A idéia é oferecer, a suas clientes, Hosts que compreendam melhor o universo feminino, e nada melhor para conhecer as mulheres que ser um mulher, certo? Normalmente esse(a)s Hosts são muito disputados, muitas vezes até conseguindo clientes masculinos.

Pra finalizar uma curiosidade, existe até um campeonato anual de Hosts onde os maiores hosts de cada clube competem pelo post de maior Host do Japão (como é feita essa competição eu não faço a mínima idéia).

 

É Nozes!

14 Comentaram...

Cynthia disse...

vi no shoujo café (http://shoujo-cafe.blogspot.com/2009/04/ha-vagas-no-japao.html) q parece q as japonesas estao preferindo ocidentais, d preferencia louros naturais... XP

Anônimo disse...

Esses amarelos são muito doentes. Esses "Hosts" nem cara de homens tem, parecem um bando de baitola.

Ana Recalde disse...

Olha... eu gostaria de ir num lugar desses, nem que fosse pra visitar!!
Acho que tem coisas muito mais estranhas no japão :D

marlon marques disse...

Os Goonies com certezaa é o melhor!! heeee
abraço

marlon disse...

heee escrevi no lugar eraadooo!! desculpaa

Jonathan Rodrigues (Conta do Orkut) disse...

o post estava bizarro mas tava dando pra levar

mas quanod chegou nesse final onde mulheres se travestem de homens e TOMAM HORMÔNIO MASCULINO.. E PIOR! SÃO DISPUTADAS POR HOMENS! me deu medo.. muito medo...

Pedro Mendes disse...

Pensei que eles eram mais evoluidos, mas isso ae, naum tem tecnologia nem economia que acabe cum atraso desse tamanho, isso parece o povo do terminal do ônibus daqui de fortaleza, pense num povo fêi

tf disse...

Que post mas tosco; tu eh gay? um nerd gay!?

Sergio disse...

Boa e divertida matéria :)

Pelo que vi, a diferença entre um host club e um bordel é a relação sexual. Em ambos paga-se por afeto/prazer do contato humano, de um jeito ou de outro. Não vejo nada de anormal nesse tipo de negócio. Só que uma coisa é verdade: esses "homens" não parecem com homens, como comentado acima... não sei o que mulher vê neles. Parecem um bando de personagens de animes só que de carne e osso com esses cabelos malucos... levemente ridículo.

●๋•Viн*. ~ઇ‍ઉ disse...

O post é muito interessante, afinal é uma curiosidade da cultura deles. [Já que sou fissurada em orientais, ameii o tema! xD]

Será que a legislação brasileira permitiria uma casa dessas por aqui??

Seria deveras interessante (6) muahahahahuhauha

Os caras não parecem homens mesmo.. Mas a graça é essa, parecer personagem de anime. Pergunte a alguma guria louca por desenhos japoneses se ela já tarou em algum personagem. 90% de chance dela dizer uns 3 nomes pra ti.. xD

Mas as mulheres que se vestem como homens e tomam hormonio tbm me assustaram um tiquinho
Mas como não rola contato físico, e ninguém se atracaa ali msmo [hahaha] então não vejo muito problema, é como se fosse um objeto de atenção, e não uma tara naquele tipo de relação.. [com algumas exceções é claro xD]

Rídiculo?
Estranho?

Faz partee. =D

Anônimo disse...

Eu adorei !'
Já que sou fissurada em orientais, ameii o tema!!{²}

Sou uma guria louca por desenhos japoneses e jáh "tarei" por inúmeros personageins.
Meu sonho de consumo eh um japinha com cabelos compridiinhos e piercing de argola no lábio inferior, aiin.. *u*~

Sobre mulheres vestidas de homem eu axei bacana também, eh um dos meus feitiches e eu adoraria conhecer uma assim.
Sóh axei exagerado o negocio dos horminios, a graça eh ver que a mulher táh 'transvestida de macho mesmo, oras!'

Enfim, adorei saber de mais essa curiosidade dos Japoneses!!

Anônimo disse...

Adorei o post. Quando eu for para o Japão eu vou num host club. Não acho que eles pareçam mulheres. São bonitos, no meu ponto de vista.
Só achei estranho mulher tomar hormônio masculido.
Mas eu acho que toda cultura tem suas curiosidades e bizarrices. Não acho que devamos xingar. Afinal de contas, o que é normal aqui, também pode ser estranho lá, né?

Chilly disse...

Os asiaticos realmente são os homens mais sexys e bonitos do mundo (logico com muita exceçoes no entanto quand ele eh bonito ele eh realmente super lindo e sexy)
Eles são realmente diferentes dos ocidentais e é isso o que mais encanta *-*

Rapha. disse...

Ótimo post. Estou aqui quase 3 anos depois comentando... :D

Acima de tudo, fala das frustrações sociais que imperam sobre seus indivíduos, mas que como tudo no Japão. Eles encontram uma forma de lidar com isso, de um jeito que pode até parecer maluca aos nossos olhos, mas que faz bastante sentido sob um olhar mais cultural e compreensivo. Sobre o quanto os japoneses buscam resolver essas questões com racionalidade e até com profissionalismo e respeito para todas as partes envolvidas. Sob o pensamento: "Ora se somos tão travados emocionalmente, e nos frustramso com isso, porque não, profissionalizarmos uma relação de atenção e carinho, sem que o sexo esteja intrisecamente envolvido?" E hábilmente sem preconceito de gêneros, já que tanto homens quanto mulheres podem se fazer valer deste tipo de serviços, com casas para cada público. Concordo que o visual é bem estranho, mas é um choque cultural. Também é compreensivel, já que, os mangás não são nada menos do que o desejo que parte do povo japonês possui, de ser daquela forma: "olhos grandes, cabelos estiloso, atitudes tresloucadas, senso de serem heróis e assim especiais e etc.". Neste caso em específico, dos Host Man, é natural que se pareçam com personagens de masculinos de shoujo, que durante todas a suas vidas as mulheres que gostam deste tipo de leitura sonham em conhecer. Mas acima de tudo, questionando alguns outros comentários, quanto ao que disseram sobre os japoneses serem pouco evoluídos, não me parece o caso. Diferentememte da hipocrisia e ignorância de nossa legislação aqui no Brasil, lá pelo menos, se profissionaliza o que se "deseja". Se for atenção, OK, se for sexo, OK, também. Aqui no Brasil este tipo de serviço, beira a marginalização e o "olhar para outro lado", gerando uma série de problemas sociais, que desbocam na violência, desvalorização, drogas, e que por consequência geram gastos de dinheiro público com os sistemas policiais e totod o resto. A opção encontrada por eles não é melhor? Com isso se regulamentam profissões, melhora-se o comércio, melhora-se a qualidade de vida destes e destas profissionais e o atendimento deste tipo de serviços aos clientes. Tendo esta visão macro, me parece que por mais estranhos que me possam parecer estes costumes e visuais, eles visam a prática e a qualidade de um aspecto social econômico, que sempre vai existir. Não existe sociedade perfeita, mas eles estão à anos luz adiantados da nossa.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo