segunda-feira, 13 de abril de 2009

Avatar Voz do Além

Coréia do Norte 1 x 0 Resto do Mundo

 

muncdoconeuai38100180

É daí que o dito cujo saiu!

Aviso: esse post deveria ter saído no dia 12/04

Desde que Oppenheimer e sua equipe de cientistas finalizou a bomba atômica, a força de destruição desses armamentos tem sido usado como instrumento de dissuasão pelas potências na tentativa de manter o mundo nos eixos (trocando em miúdos; do jeito que elas querem). As chamadas cinco potências atômicas, não por acaso aquelas que possuem assento no Conselho de Segurança da ONU, queriam apenas uma coisa: que somente elas continuem potências atômicas.

Pois é, mas as coisas nem sempre saem do jeito como se espera no cenário global. Hoje não existem somente cinco potências atômicas, já que elas não foram capazes de guardar a tecnologia somente para si, deixando escapar por entre os dedos a maneira com que se fabrica a tão amada e odiada “arma do fim do mundo”. Parte da culpa está nos próprios EUA, que, com uma grande vantagem econômica (metade dos países importantes deviam dinheiro para eles) e militar (já tinham bases militares instaladas em toda a Europa) no período pós-II Guerra Mundial, não foi capaz de impedir que a então União Soviética, com várias cidades destroçadas e menos 20 milhões na sua população, adquirisse sua primeira bomba atômica quatro anos depois da explosão da primeira, em Hiroshima.

Hoje a tecnologia nuclear está popular, mesmo com inúmeros Tratados de Não-Proliferação Nuclear (TNP) firmados por aí. O problema está nos próprios tratados que legitimam os arsenais nucleares atuais, mas marginalizam as nações em busca de conseguir a tecnologia, como se EUA, Rússia, China, França e Reino Unido fossem as únicas nações confiáveis da face da Terra. Porém, independente de tratados e reclamações das nações, as armas atômicas se espalham como catapora em creche. Hoje temos, ao menos, Índia, Paquistão, Israel, Irã e Coréia do Norte como possuindo capacidade para produzir a bomba, faltando grana e material radioativo de boa qualidade para montar um arsenal de respeito (a outros falta ainda mais, como alimentos, no caso norte coreano).

Mas existem casos piores, como o da Índia e Paquistão, que a todo segundo se ameaçam numa guerra, ou ainda o do Irã, constantemente ameaçado pelos EUA (Obama deve deixa-lo quieto por enquanto), e com um presidente meio amalucado e com visões apocalípticas do mundo.

O caso norte coreano é um pouco diferente, mas não muito distante. Eles têm a bomba (ao menos nas palavras dos analistas internacionais, já que o país é um dos mais fechados no umbigo de seu ditador que se tem notícia), mas sofrem pesadas sanções internacionais, graças ao seu ditador mauricinho, que tem medo de andar de avião e usa salto alto porque se acha baixinho, mas mesmo assim não livra da morte por fome mais de um milhão de pessoas por ano.

Pois eis que Kim Jong-II (o tal ditador) resolve lançar um foguete, que por sua vez conteria um satélite de comunicações para o espaço. A reação mundial logo começou a surgir. Enquanto o Japão e a Coréia do Sul afirmaram que se tratava de uma violação da proibição do lançamento de foguetes de longo alcance por parte do país (eles afirmam que é um teste para um foguete que poderia acertar o Alasca), avisando que abateriam o foguete caso a rota dele incluísse os seus países; os EUA deslocaram navios – equipados com anti-mísseis – para a região.

Depois de um falatório desgraçado, o melhor que as nações do “mundo livre” decidiram foi se engalfinharem no quase inútil Conselho de Segurança da ONU para “tomar medidas drásticas”. Depois da tal reunião, o resultado foi o esperado: nada foi decidido, pois Rússia e China defendem o uso pacífico do espaço pelos norte coreanos, o que foi duas vezes suficiente para anular qualquer reação “oficial” por parte do mundo contra os rebeldes coreanos vermelhos (obs: essa é minha provável hipótese para a nulidade da reunião, pois ela foi feita à portas fechadas).

Feliz com o bate-cabeça dos seus adversários, os norte coreanos finalmente lançaram no domingo para espaço, dia 05 de abril, o seu famigerado foguete/míssil (ou seja lá o que os EUA acham que ele seja). Nem Japão, que teve o território sobrevoado pelo projétil, nem EUA fizeram qualquer coisa, se limitando a taxar a ação de “lamentável”. E enquanto o governo norte coreano disse que tem um satélite seu fazendo transmissões de hinos patrióticos para seu país, o Japão disse que o artefato caiu no mar, a 1.200 km de seu território. Os EUA então se calaram, juntamente com os irmãos sulistas dos coreanos.

No fim das contas não precisa nem mexer a sobrancelha, toda essa jogada, alardeada como se fosse o Armageddom, não passou de falatório inútil! Coréia do Norte não vai acertar ninguém, e ninguém teve coragem de interceptar nada. Foram só cachorros latindo, sem morder ninguém!

 

[Inspiração: Danger Room]

8 Comentaram...

Cynthia disse...

estados unidos e japão de um lado, russia e china do outro... acho q n é só o michael jackson q anda pra trás...

Anônimo disse...

Li meses atrás uma graphic novel (que é como chamam os gibis mais caros hj em dia) sobre a Coréia do norte, feita por um quadrinhista francês que morou e trabalhou por um período em um estúdio de animação dentro da Coréia, para fazer produções para a Europa (levando em conta o grande talento e aplicação dos orientais + o pagamento miserável que devem receber).
Bem, minha conclusão prévia é que aquilo é o mais próximo que se pode chegar do livro 1984, de George Orwell, e da idéia do Grande Irmão. Aquilo é a mais completa insanidade social que já existe ou já existiu sobre esse planeta e nem de perto eu gostaria de ser um coreano nascido naquele pedaço de fim de mundo. Pior do que está não ficaria se os EUA invadissem aquilo e chutassem a bunda daquele megalomaníaco capitalista travestido de líder comunista....

Raphael Tsavkko Garcia disse...

Isto nada mais é que diplomacia.

Não há o que falar e tem outros assuntos espinhosos que ninguém quer tratar?

A solução é falar sobre inutilidades como a Coréia do Norte....

Se a Coréia do Norte fosse um perigo real os states já teriam invadido, muito antes que Iraque ou Afeganistão, inventavam que o Bin Laden estava lá. Mas é sempre bom ter um país inútil pra ameaçar então deixam quieto e o assunto ressurge sempre que é cômodo e a ONU continua sendo obsoleta.

Jeh disse...

Bom, os EUA já obrigaram a Coréia do Norte a parar com seus estudos nucleares, então acho que eles ficaram meio apreensivos com uma possível bomba pra ferrar mais com o seu país que já está em plena crise financeira (o * do Obama não deve passar nem vento).

Mas vamos ser sinceros, aquele pessoal da ONU é mais parcial do que juiz em final do Flamengo. Eles querem manter a tecnologia com eles, ninguém pode tê-la pq pode matar um bando de gente. Mas quem garante que eles não irão fazer o mesmo? Esses caras querem é ter o poder supremo. As nações comunistas (sou capitalista, mas apoio esse lado) não devem ser frouxas e têm mais é que estudar isso mesmo. Pq na hora da guerra, ninguém vai lembrar de ONU ou de regrinhas pré-determinadas (vide: EUA invadindo o Iraque)

Anônimo disse...

Já estou vendo as propagandas de guerra daqui a uns dez anos: "Uncle Sam Wants you!". Pois é inevitável que a Guerra Ocorra, pensem só:
1- O mundo Acabava de sair da Crise finceira quando estourou a 2a Guerra. E por "coincidência entramos em uma Grave Crise financeira.
2-A Russia se envolve em uma guerra depois de Decadas em Silêncio(Russia vs Georgia).
3-Coreia do norte anuncia lançamento de "satelite" ao espaço.
4-Países Capitalistas sofrem graves danos,
pondo-se a mercê do Socialismo.
5-Russia incia Progama de instalação de Bases militares em Países alidados e reinicia progama de restauração de arsenal nuclear.
Agora peguem o cenário mundial pós crise de 29 e o atual, e verão que o mundo nunca esteve tão perto de Maior e última Grande Guerra.

Anônimo disse...

ao emu ver os comentario acima sao dextrema inutilidade e preconceito contra os os coreanos do norte por serem socialistas ,de maiorias protestante, e nao como o refugo capitalista fascista papal ,e o dejeto do poderio ianque judaico do lixo gospel e vangelico ,pos arcotraficante e a escoria marginal ,ja que lá bandido favelado e despachado no colo do capeta ,vivaaa a revoluçao socialista ,firmes china coreia do norte e morte ao escremento dos direitos humanos e o refugo religioso ecumenico fascista capitalista.

heitor disse...

eh bom os EUA ter um motivo constante para seus inacreditaveis gastos militares...

Rubem Chaves disse...

Será que o Color quando tapou o buraco da serra do cachimbo queria mostrar ao mundo a "intenção do Brasil de apenas possuir energia atômica para fins pacíficos? Já sabemos que ninguém ataca uma nação militarmente forte e que seja capaz de retaliar uma agressão. O que aconteceu com o Iraque e outras nações é que estas não tinham como usar a primeira lei de Newton. A coréia está certa em se armar para evitar um ataque dos USA e a reunificaçaõ deve acontecer como no Vietnã, más de forma pacífica. Parodiando Chico, o Brasil deve se "mirar naquelas mulheres de Atenas" isto é, deve seguir o exemplo de algumas nações e se preparar para defender nossa vasta floresta amazônica e nosso vasto mar territorial. Não se enganem, planos de ataque já existem no pentágono e na NATO.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo