domingo, 18 de outubro de 2009

Avatar Voz do Além

Crianças russas na II Guerra

 

1

Crianças em combate não são uma raridade tão grande assim. Os casos mais flagrantes no mundo atual provavelmente são vistos na África, onde diversos países utilizam crianças em seus exércitos, ou em guerrilhas. As crianças russas têm um certo histórico de combate (a maioria delas tinha entre 9 e 11 anos), tendo combatido nas Guerras que moldaram a história do país: a Guerra Civil e a II Guerra Mundial.

Começando pela Guerra Civil Russa, que rolou de 1918 a 1922, e contou a participação de tropas de diversas nações envolvidas na I Guerra Mundial (sim, tinham americanos e ingleses em solo russo), que fizeram de tudo para derrubar os vermelhos do poder russo. As crianças combateram dos dois lados. Em Kharkov, uma menina chamada Olga se juntou a Tcheka (polícia secreta dos comunistas) e não teve dificuldades em mandar fuzilar todos seus professores, bem como os colegas de classe que não gostava. Em Vladivostok um menino se juntou ao Exército Branco e mandou pra cadeia todas as tias que o atormentavam desde bebê.

Os dois casos são uma pequena mostra de como as crianças encaram a guerra, e têm lá suas motivações. Na II Guerra Mundial, embora fosse evitado ao extremo (Stalin podia ser MUITO louco, mas via o futuro da União Soviética nas crianças), algumas crianças se juntavam ao Exército Vermelho. Umas por serem encontradas perdidas em regiões conflituosas, outras por perderem os pais, ou terem suas casas explodidas. Outras ainda fugiam de suas casas para se juntar ao Exército na guerra…

Um fato interessante, é que oficialmente TODAS as que entraram para regiões de combate, o fizeram por se voluntariar, nunca por alistamento, como ocorria na Alemanha Nazista. Houve até casos de crianças que se juntaram ao Exército em 1941, logo que a URSS foi invadida, e participaram de campanhas militares até 1945, sendo inclusive agraciadas com chuvas de medalhas de honra.

 

13 20 3 10 18

[Via English Russia]

12 Comentaram...

GENILSON disse...

Uma realidade não tão distante da nossa. Claro, tirando a questão tempo-espaço, no Rio crianças são "recrutadas" para lutar em favor do crime organizado.

May Cry disse...

Interessante como nós no ocidente nunca levamos em consideração as mortes russas durante a segunda guerra. Não se falam dos milhões que morreram lutando contra os alemães no front oriental, apenas dos aliados que morreram nas praias da Normandia. É como se os aliados ocidentais tivessem vencido a guerra. Não foi bem assim.

Carlos :?: disse...

No fim, todo mundo perde com uma guerra.
Mas o pior é que de certa forma, essas crianças estão tendo contato com a guerra bem mais do que deviam.

T. Mileto! disse...

Parabéns, Voz do Além,
Me interesso bastante pelos seus posts sobre militarismo, e fatos históricos em geral, principalmente quando se refere à antiga URSS ou algo relacionado às grandes guerras.
Continue com posts inteligentes e interessantes.
Abs.

Anônimo disse...

Sensacional Post Voz do Alem!
Sempre acompanho assuntos relacionados a II Guerra.

Mauro Tavares disse...

Tarkovsky tem um documentário sobre isso, assim como um filme de ficção "a infância de ivan", assista que é o melhor material sobre o assunto.


MAY CRY

só morreram seis milhões de pessoas na segunda guerra, vc nao sabia ?

murilo andrade disse...

Muito interessante. Mais sobre a infância na Rússia de Stalin você encontra no diário de Nina.

May Cry disse...

Desculpe, não entendi; 6 milhões é pouco para você? Mesmo considerando a sua contagem revisionista, ainda é um número inaceitável de seres humanos. Mas sinceramente, nem quero entrar nesse tipo de discussão. Falava sobre a nítida indiferença do Ocidente a um participante decisivo no destino de uma guerra que afetou os destinos de todos nós, mesmo os mais distantes, como nós, latino-americanos, que, a rigor, só somos chamados a ser ocidentais quando isso interessa ao hemisfério norte.

May Cry disse...

Quanto a sua contagem, se te faz feliz, beleza para você.

Mauro Tavares disse...

"Falava sobre a nítida indiferença do Ocidente a um participante decisivo no destino de uma guerra que afetou os destinos de todos nós, mesmo os mais distantes, como nós, latino-americanos, que, a rigor, só somos chamados a ser ocidentais quando isso interessa ao hemisfério norte."

o motivo disso que vc fala é que os "ocidentais" so consideram que morreram judeus na segunda guerra, so os seis milhoes do pove deles, esquecem todos os outros povos.

eles tomaram a guerra pra si, como uma industria tarantinesca de bobagens e desinformação.

Bruno disse...

Everything to the motherland

jian luzio disse...

A guerra é uma merd....,NÃO EXISTEM herois OU BANDIDOS, soldados são só pessoas agrupadas para servir uma hierarquia. o heroi é solitário, pode ser um soldado nazista ou um aliado, vai depender muito da sua ação em guerra.(entenderam). LEMBRAM da guerra do paraguai soldados brasileiros matavam crianças paraguas ddegolavam ou queimavam,,,,,,,,rsrs POR ISSO REPITO não existe herois(paises existe interesses, heroi é individuo) a guerra(2) ja existia antes em pequenos conflitos, porem qdo a coisa interferiu economicamente ,entrou todomundo...rsrsr

jian luzio

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo