quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Avatar FiliPêra

As engrenagens do sistema... capetalista

 

Capetalismo(1)

Você já deve ter ouvido que o Capitalismo é um sistema econômico-social maldito, que só visa lucro e não está nem aí para os milhares de escravos que gemem ante seus grilhões - pra usar uma linguagem bem comunista de raiz. Bom, é verdade, porém não é assim tão fácil saber por quê, e, acredite, saber sempre é importante, mesmo que não se faça nada com o conhecimento adquirido. Como ele funciona?, vocês devem se perguntar. A explicação das engrenagens básicas que movem o Capitalismo, principalmente no nosso país, vai ser o tema da coluna Capetalismo, escrita por mim, como vocês devem ter percebido.

Como todas as colunas aqui do NSN, essa não vai ter periodicidade definida (embora me esforçarei pra que ela seja quinzenal... ou até semanal) pelo simples motivo que sempre prezamos mais a qualidade que a quantidade, e sabemos que ninguém aqui recebe nada pra escrever, fora que os textos das colunas demandam tempo e pesquisa maior.

Se os conhecimentos econômicos de 90% da população já são insuficiente para entenderem as notícias furadas que são veiculadas nos jornais, quanto mais para analisar questões um pouco mais profundas. O que pretendo passar aqui vai ser o suficiente para saberem quão grande é o esforço por parte da mídia - e principalmente do governo - para manter todos desinformados ao extremo sobre o assunto. E pior: revertendo as informações de tal forma que o que é ruim ganha uma aparência de ser bom (tá bom, é de praxe em quase tudo, mas deixa pra lá). As notícias sobre economia são passadas de forma a fazer o Capitalismo se assemelhar a uma máquina de movimento perpétuo, com complexas e intrincadas engrenagens, que só servem para a esconder a verdade: elas não se movem sozinhas, e no fundo, no fundo, tem um anão que recebe para ficar movendo os mecanismos até não poder mais; e assim que ele morre, contratam outro.

Mas antes de começarmos, vamos a quatro fatos sobre o Capitalismo que todos sabem, mas acham que não. Fato número 1: esqueçam as análises dos jornais. Ou melhor, delas só extraiam os dados numéricos, pois as informações lá passadas não servem para te fazer entender como o Capitalismo é maldito. Ou você acha que quando Willian Bonner fala "que aumentou a concentração de renda", ele tem interesse em dizer que isso se deve ao fato de que o dinheiro está indo pra bancos e grandes empresas devido a empréstimos que o governo contraiu?.

Fato número 2: após as Revoluções Burguesas na época do despontar da indústria, o Capitalismo Moderno se tornou a base de funcionamento do mundo. E isso nos leva à verdade mais interessante por trás do filme Matrix (e de uma das melhores séries de quadrinhos da história, que inspirou as aventuras de Neo: Os Invisíveis): dar a uma pessoa o fator "escolha", mesmo que num nível quase incosciente, deixa ela alheia a todo o esquema prisional ao seu redor. E por esse único e exclusivo motivo os EUA ganharam a Guerra Fria. O Capitalismo Neoliberal, capitaneado pelos EUA, inundam seus escravos com uma miríade de produtos para eles ocuparem seu tempo comprando, enquanto o Comunismo sempre foi mais agressivo, e apelava para valores mais emocionais, de forma a ter fanáticos. Ganhou o que oferecia coisas materiais.

Fato número 3: o Capitalismo não vai cair num poço, ou implodir de um dia pro outro, pois é parte intrínseca da humanidade há uns 400 anos, e antes disso existiu em praticamente todas as épocas e países, só não sendo chamado efetivamente de "capitalismo" por motivos teóricos cosméticos. Então, se você o odeia, arranje mais alguns que pensam assim e vivam da maneira que quiserem (se tiver um lugar pra guardar meus livros e revistas… e ruivas, me chame). Nem um colosso como a União Soviética conseguiu derruba-lo, e não vai ser você que vai. Lamento, é a realidade, e 99% das revoluções mostram que essa é uma verdade praticamente incontestável à partir do século XX.

Fato número 4: não vai ser existir um Capitalismo igualitário, ou Capitalismo sustentável, pois ele é baseado em consumo e em endividamento. Talvez um país - ou grupo de países - consiga atingir algo assim, mas do ponto de vista global é impossível que haja tal situação exista. É como uma gangorra: um dos dois tem que estar lá embaixo para um ficar em cima! Não é possível os dois ficarem nivelados, pois a Lei da Gravidade age… e o Capitalismo é como a Lei da Gravidade no caso.

 

1212594072_prikol21 

Mas, enfim, o que é o tão odiado Capitalismo? Para muitos o sistema passou a existir assim que surgiu a propriedade privada. Bom, se olharmos assim, o capitalismo existe desde que o mundo foi criado/bigbangueou. Desde que o homem caçou pela primeira vez, construiu a primeira clava, armou a primeira fogueira, achou a primeira caverna, plantou a primeira árvore... Basicamente é isso, embora com o tempo, ao se modernizar, o Capitalismo tenha criado uma série de mecânicas de forma a atrelar a própria sobrevivência às misérias que faz, o que significa que suas engrenagens são feitas de forma a sempre se lubrificarem, sem precisarem de líderes fortes ou partidos.

A bem da verdade, o Capitalismo moderno surgiu em meados do século XVIII, com a classe burguesa (palavra velha, Eu sei, mas foi símbolo da época) ascendendo como a mais importante, como bem mostrou as Revoluções Industrial e Francesa; cada uma a seu tempo. À época, a nobreza já dava sinais de fraqueza em tudo quanto é país, e a parte da população que realmente tinha o poder - leia-se: dinheiro - decidiu que era hora de mandar efetivamente. Nem que para isso precisasse cortar a cabeça dos que ditavam a vida política do país - Igreja e Nobreza, a hora de vocês chegou, vão pastar!. E logo depois (por logo, entenda um século) viria a Independência Americana, que terminaria por selar as bases de fundação e sustentação do Capitalismo.

O Capitalismo se baseia em dois princípios básicos: lucro e dívida. São como dois lados da moeda: pra um cara ter lucro, o outro tem que se endividar. Existe também o fator egoísmo, que é como um norte para que haja qualidade nos produtos saídos das fábricas e indústrias, e dos serviços das demais empresas. O termo foi primeiramente aplicado ao estudo das ciências econômicas pelo pensador Adam Smith, que escreveu A Riqueza das Nações. Em sua essência, a Teoria do Egoísmo (nome dado por mim) diz que, numa economia dinâmica, o egoísmo de um é benéfico para toda uma sociedade.

Imagine um trabalhador de uma linha de montagem da GM. Ele é excelente funcionário da empresa: nunca atrasa, sempre cumpre com suas metas, e tem ótimas relações com outros funcionários. É de se imaginar que ele ama sua empresa. A probabilidade disso ser verdade é baixa, e a origem de tamanho empenho pode ser explicado pelo princípio do benefício, que diz que uma pessoa tem grandes chances de gostar de uma atividade (tolerar seria a palavra) quando recebe um bom benefício, no caso do funcionário, salário. Então, o egoísmo do funcionário de ganhar bem, ser promovido, quem sabe, o motiva a trabalhar direito, mesmo que a coisa se assemelha a trabalho escravo.

Com o chefe do setor desse funcionário é a mesma coisa. Ele pode ser um jovem que acabou de sair da faculdade e foi indicado pelo pai, e deseja um futuro com os bolsos recheados de grana, e, quem sabe, uma família feliz. Mais uma vez o egoísmo dele (e sua gana por dinheiro) o motiva a trabalhar bem. E isso vale para todos os níveis. Imagine o chefão da GM. Ele deseja dominar por completo o mercado de carros e vender veículos até para o exército da Micronésia. Para alcançar isso ele precisa fazer veículos de qualidade e com bons preços (hoje os carros têm quer ser verdes também), ou não consegue concorrer com os japas e alemães (e não consegue mesmo, pois a GM foi pro buraco, como nos mostrou Michael Moore AQUI).

 

arte_capitalismo

Juntemos esses dois princípios e entenderemos boa parte do que precisamos sobre Capitalismo: capitalistas (aqueles que têm coisas pra vender, seja ela produtos ou serviços) só pensam em lucrar, mas para chegar a isso precisam de qualidade, ou sucumbirão frente à concorrência (eles também têm projetos sociais, embora boa parte deles só fazem isso pela imagem que isso dá... mas não vou julgar ninguém). Os que compram saem ganhando, e a sociedade, de uma forma artificial, ganha junto. Isso em uma economia comum, e com regras econômicas comuns. Lógico que existem os monopólios, que não respeitam essa "regra", mas falaremos deles outra hora.

A diferença entre um tipo de capitalista e outro diz respeito ao papel do Estado na economia: para os liberais quanto menos o Estado criar regulamentos econômicos, melhor; enquanto que para os conservadores o Estado tem um papel importante como juiz econômico. Entendido isso vamos descer ao que realmente interessa: um breve estudo dos fatores que norteiam a política econômica brasileira, que em essência é um microcosmo para entendermos a Economia Mundial, embora países diferentes tenham políticas econômicas diferentes, com interesses diferentes.

Então é isso, amanhã começamos. Só algumas observações: a) falar de Economia é menos divertido que imaginei, apesar de altamente interessante, então farei o possível para não ter textos com longas explicações enfadonhas no estilo "professor de primário". b) No início achei que conseguiria falar tudo em umas quatro postagens, mas organizando tudo me ficou claro que precisarei de bem mais. c) como disse, não tem periodicidade ou dia certo para saírem os textos, mas farei o impossível para manter o ritmo, para não perdermos a linha de raciocínio.

 

PS: Alguns vão argumentar que o Capitalismo é um sistema unicamente econômico, deixando o social de fora. Discordo, pois os efeitos deles na sociedade são assombrosamente visíveis, e irreversíveis, visto que a economia é sempre colocada acima do lucro.

Até lá...

22 Comentaram...

murilo andrade disse...

Muito interessante FiliPêra. Aguardando os próximos posts.

Mauro Tavares disse...

mas os nerds são os anõezinhos que o filipeta falou

Bill disse...

Tem uma comunidade no orkut com o seguinte título: Eu Ainda Sou Comunista!

Em épocas de crise pipocam aqueles que se dizem comunistas, mas basta uma guinada econômica para se esquecerem que ontem andavam de vermelho e militavam pela questão social: leia-se pré-sal.

Como bem disse Filipêra: se um ganha, NECESSARIAMENTE, o outro tem que perder. É uma realidade cruel, mascarada pelo boa noite de William Bonner. Digno de admiração é o ser humano, que sentado em frente a televisão se deixa ser explorado por menos de quinhentos reais, enquanto o próprio Estado legitima que um servidor público receba nada menos que 60 vezes mais. Não é um empresário. É o próprio Estado o principal agente do capitalismo, embora uma visão superficial apresente o contrário. É o conceito cunhado por Marx n'O Capital de superestrutura. O Estado com suas leis, impedindo uma reforma agrária (Lei da Terra), com sua polícia cercando centenas de seres humanos em formigueiros mais conhecidos pelo singelo pseudônimo de favelas e morros.

Admirável também são esses poucos seres humanos que vão de helicóptero a Nova York comprar uma bolsa. Sob seus pés milhares e milhares de misérias, mas que está por demais distante de seus olhos...

Culpados? Vítimas? Só quem se reconhece como comunista é quem nunca precisou verdadeiramente de dinheiro. Quem nunca precisou servir de garçom das 5 às 23 para sustentar a família. Os grandes comunistas de que temos notícias são todas pessoas bem abastadas.

A questão é complexa... Filipêra citou Matrix, agora eu também o faço:

"Essas pessoas estão tão incrivelmente presas dentro do sistema que, justamente essas pessoas a quem você quer salvar, irão lutar contra você."

Anônimo disse...

Cara, quantos pensamentos fuzzy? Ganhar o quê? Perder o quê? Discutir capitalismo falando de meio de produção e ambição não é entender o assunto ou explana-lo de forma clara. Temos muitas ideias preconcebidas em vários trechos e sem muita análise. Coleções de citações de cultura pop (que é rasa feito pires)... Não, temos que ter uma discussão mais profunda disso aí, Filipera.
Ah, e só pra constar a independencia americana foi depois da revolução francesa maaas a revolução americana ou guerra pela independencia começou antes da francesa. Logo a burguesia americana já se antecipou aos franceses. Inclusive a insubordinação americana foi fomentada pelos nobres franceses para enfraquecer o Reino Unido. E também tem de citar a importancia da revolução gloriosa, onde a monarquia perde seu poder para o parlamento e assim abre o campo politico aos demais segmentos da sociedade. Politica que vai representar os grandes concentradores das riquezas... Isso ai pode se dizer que é o germe do capitalismo.

Rogério disse...

Parabéns pelo texto Filipêra, agora eu sei por que o template do site é "vermelho". heheh

Interessante você adentrar o vale das sombras com essa coluna sobre o Capitalismo, que é um monstro de muitas cabeças e nem todas gospem fogo. De certo modo uma análise macro do sistema econômico é sempre um tiro no pé, pois exigi certo distanciamento que nos é impossivel na qualidade humana, visto que somos vitimas e vilões desse sistema. No fim das contas, a verdade é que o abismo também nos contempla.
Enfim...
Parabéns novamente pela "ousadia", digamos assim. É um trabalho duro, mas precisa ser feito.

Purple-Headed Tang Chasa disse...

Mais uma série do NSN que aborda um tema muito interessante e de uma maneira muito boa.
Apesar de ter um ponto que eu não concordei nesse primeiro texto eu vou esperar ansiosamente por essa coluna, pois o assunto me interessa muito, me interessa tanto que eu pretendo fazer Adm ou Economia de facul.

Anônimo disse...

Mas por favor não me leve a mal! O site de vc está cada vez mais "saboroso" com estas pautas de geopolitica e história. Realmente NERD! Parabéns!
Ass:autor do comentário de 8/10/2009 17:41.

Anônimo disse...

Ansiosamente esperando pelos posts sobre nosso 'amado' capitalismo!
Enquanto nos mantiverem cegos, seremos bons. Quando or nerds dominarem a geo-socio-politica-economica. Seremos muito, mas muito ricos!!! E com lentes de aumento!!! 8D

May Cry disse...

Assunto complicado de discutir. Boa sorte, você vai precisar. Mas é bom perceber, que após 20 anos da suposta vitória desse liberalismo que vivenciamos, uma crise de proporções grotescas fez com que ficassem nítidas as contradições desse sistema, que não tem nunca o suficiente para investir em proteção social, mas repentinamente tem trilhões para socorrer um sistema financeiro mal gerenciado, e para pagar bonus aos culpados por essa mixórdia.

M7 disse...

Todos os sistemas pensados ou propostos de forma majoritária, vivem da exploração do trabalho. Seja no Capitalismo ou no Socialismo, um anão terá de fazer a máquina andar. Ou se preferir, um cavalo. Para lembrar da bela Fazenda da revolução dos bichos. Só para não esquecer de quem ou do que estamos falando, quando se trata do outro lado dessa questão. É sempre bom equilibrar a informação, mas com senso crítico, senão vira briga de torcida, de galera. E tão irracional quanto a defesa da mídia ocidental do capitalismo liberal, é a defesa dos erros grotescos que a esquerda faz das experiências do lado de lá. No fim, desconfie de todos. Como fazia o sábio burro da fazenda. Porque ele sabia que no fim, fazendeiro ou porco, eles trabalhariam para os outros, e sempre mais...

KK disse...

Como historiador, vi algumas falhas teóricas e factuais. Mas não vou criticar, porque no geral tá muito bom, e é uma discussão importante. Só que seria legal você ler um pouco mais, uma leitura mais aprofundada. Acho que a Dolphin, que volta e meia posta no NSN, poderia ajudar... hahahaha

Mauro Tavares disse...

O filipeta ja confessou que não gosta de ler, ele so le wikipédia.

Mas nem cobro conhecimentos, afinal conhecimento hoje é um poder paranormal, graças a alienação Nerd da cultura pop, eu só acho uma profunda babaquice alguem que mantem um site "nerd" vir querer falar em "capetalismo" se ele proprio promove esse sistema atraves de sua "nerdice", é a mesma coisa que um corintiano torcer pro são paulo, ou uma prostituta dizer "eu te amo", uma extrtema falta de senso.

Mas eu não cobro sentido, acho divertido, principalmente os comentarios, o mais engraçado de tudo é que antes, uns dez anos atras, antes da inclusão digital, nós tiravamos sarro dos comunistas de faculdade, os filhinhos de papai tipo o Renato Russo que ficavam criticando o sistema, mas não largavam o osso burgues, hoje as faculdades estão meio capengas, a maconha matou tudo, entao sobrou a internet, existem os comunistas pop, educados por Matrix e Clube da Luta, os boyzinhos fãs de Radiohead.

Os caras que antes liam panfletos e assistiam aulas da marilena Chaui, hoje leem wikipédia, blogs e assistem esses filmes, mas é a mesma galera, é o mesmo espirito, arregimentam uma fama de net celebrity, posam de inteligentes, como os aqueles molekes posavam nos gremios estudantis antes da Era Lula, é a mesma coisa, eles não largam o osso, com a diferença que nem latir eles latem mais.

FiliPêra disse...

@Mauro Tavares...

Se ao menos você soubesse ler, saberia que quem falou que lê poucos livros foi o Bruner... mas não espero este tipo de percepção partindo de você, que não vê a hora de vomitar suas besteiras!

Mas Eu não espero mais de você...

Mauro Tavares disse...

po disculpai filipeta, mas é tudo igual, mde qualquer forma quem falou que vc nao le foi outra pessoa ai em cima

May Cry disse...

o velho troll sem mulher strikes back, cabra chato da gota, sô...Não gosta do que lê aqui, vai ler outra coisa, bobão...pessoas pequenas como você precisam do expediente de viver atrás dos outros. Seja grande por você mesmo. Ao invés de ficar o tempo todo desqualificando as pessoas, coloque suas posições, se é que tem alguma, além das racistas e discriminatórias habituais. E aprenda a discordar respeitando os outros.

Mauro Tavares disse...

eu nao desrespeitei ninguem "may cry"

vc é que esta tentando me ofender me chamando de racista

eu mostrei meu argumento nao com relação ao texto, mas com relação ao absurdo de um blog "nerd" vim com papo furado de criticar capitalismo, qaundo os "nerds' tem a sua razão de viver e gloria eterna neste sistema

chega a ser risivel ver isso aqui

se vc nao gosta de minha opiniao entao diga pq, nao venha com ofensas baratas e infantis.

May Cry disse...

Poderia fazer um apanhado de todos os seus comentários aqui no blog, um blog que reune pessoas com interesses em comum, e não estereótipos de filminhos americanos de sessão da tarde, mostrando exatamente o tipo de mentalidade cheia de pré-conceitos, e separo as sílabas exatamente para frisar o que significa essa palavra: um conceito pré-estabelecido, e que, no seu caso, quase sempre carece de fundamento. Suas observações usuais sobre grupos humanos, que segundo sua visão, podem ser tratados todos como sendo uma coisa só. O mundo não é assim, as pessoas não são assim. Mas você insiste nisso. O grupo ao qual aqui você se refere, os "Nerds" não são um grupo de estereótipos; são pessoas com interesses em comum. Pode estar certo, tirando esses interesses em comum, a maior parte das pessoas aqui não concorda entre si em muita coisa.Mas você, preconceituoso como sempre, insiste em tratar a todos aqui dessa forma. Quanto a ser racista, rapaz, qualquer que tenha acompanhado seus últimos comentários sobre católicos e judeus, dispensa qualquer comentário. Um sujeito que mantém no próprio blog como um livro de referência os "Protocolos dos sábios de Sião", uma notória fraude que serviu de justificativa para vários massacres, estupros e expulsões coletivas na Europa do leste, não pode esperar meu respeito. Aliás, você que critica tanto a falta de leitura de outras pessoas, deve apurar as suas. E quanto as críticas ao sistema capitalista, você aqui não criticou em nenhum momento o artigo, com o qual muitos talvez concordem, outros não. Apenas fica desqualificando quem escreve, como se por ser um Nerd, devesse se comportar dentro do estereótipo que você tem na sua cabeça sobre Nerds. E portanto não pudesse discordar. Como vê você é sim preconceituoso. E pequeno. Bem menor do que imagina que é.

Mauro Tavares disse...

May cry, acho que são piores que o estereotipo, pq o estereotipo original do Nerd até que era interessante, pq era um cara estudioso visto como retardado e não um retardado que vive de cultura pop em vez de estudar, essa é a minha visão, e eu tenho idade pra afirmar que vi isso se transformando, posso analisar o fenômeno com conhecimento de causa.

outra coisa, muitas vezes eu tiro sarro mesmo dos colunistas daki, principalmente o filipeta, mas é por ele ser um arrogante, gosto de tirar sarro de pessoas assim.

quando eu apresento meus argumentos eles com certeza não estão de acordo com os seus dai vc diz que são ataques, pq os nerds que frequentam esses blogs querem ouvir elogios e fazer clubinho, nao querem pensar.

"Protocolos dos sábios de Sião" é um livro de conspiração, não é um livro anti-semita, vc não leu, esta apenas repetindo o que ouviu falar, dados que vc não sabe de onde veio, vc é uma criatura educada, não pensante, é apenas receptiva e não critica.

se o livro serviu pra justificar matanças ele é como muitos outros livros, como a biblia, como o clube da luta, como o corão, como muitos outros livros, mas não foi escrito pra isso.

se ele é uma farsa, coisa QUE AINDA NAO FOI PROVADA, pode ate ser mas tudo que esta escrito lá corresponde ao mundo que vivemos hoje, portanto ele deixa de ser uma farsa e passa a ser real.

vc não leu a postagem onde citei o livro, nao leu o livro, esta apenas falando algo que pensa que vai me desqualificar.

outra hipocrisia sua, pq acha que todos tem o direito de ofender os catolicos mas nenhum de falar mal dos judeus ?

roman polanski foi preso por estupro essa semana, pedofilia, ele não é catolico.

seja inteligente e pare de repetir bobagens que querem que vc pense, pense !

May Cry disse...

Voce não sabe nada do que está falando, Mauro. Eu e todo o mundo letrado sabemos que os protocolos são uma fraude; Sabe-se até de que livro ele foi parcialmente chupado pela Okrana - "O diálogo no Inferno entre Maquiavel e Montesquieu"de Maurice Joly, que por sinal, acabou de ser publicado em português. Devia ler, talvez você perceba que você também tem sido manipulado. Talvez ali você entenda a correlação que existe entre o livro original e nossa realidade, já que se trata de um hipotético dialogo sobre as questões de poder e controle das pessoas pelos Governos das nações.Como disse antes, devia ler mais, antes de falar. E sim, li a postagem no seu blog, senão como poderia saber sobre ela? E mais uma vez você continua com suas justificativas do injustificável - Se outros livros serviram de justificativa para outros massacres, então está tudo bem que alguém publique uma farsa com objetivos desumanos. Isso não justifica coisa alguma.Quanto a falar mal de Católicos, não lembro de ninguém fazendo isso. Lembro de pessoas criticando uma INSTITUIÇAO - A IGREJA - E seu comportamento de empurrar para baixo do tapete suas contradições e seus crimes contra fiéis inocentes. E da sua paranóia delirante de atribuir a "imprensa conspiratória judaica pelas acusações que são feitas a esses padres inocentes." Não ofendo católicos, mas questiono, um direito que o livre pensar me concede. Livre pensar esse que esta Igreja sempre detestou, o mesmo que você devia pensar em defender. Se deseja ser livre para pensar, é claro. Quanto ao estupro de Roman Polansky, e daí? O que a história desse homem tem a ver com tudo isso? Porque ele é Judeu? Que eu saiba, está na cadeia e será punido, coisa que os padres católicos não serão. Quanto a bobagens, rapaz, quem as diz aqui é você. E muitas. E sempre. Se dê uma chance, e repense seus pontos de vista. Não tenha tantas certezas. Certezas demais não são um bom sinal.
Quanto a questão do estereótipo, não concordo com você, talvez porque consiga enxergar nas pessoas o que você não vê. Eu vejo pessoas. Centenas de pessoas diferentes. Cada uma vendo o mundo de uma forma. Você as organiza em grupos, em estereótipos. Acho que você se considera iluminado e único. Outro mal sinal. Mas não creio que nada produtivo vá sair de uma discussão com você. Boa sorte na sua loucura pessoal.

May Cry disse...

Mais um adendo: Suas últimas observações, "se ele é uma farsa, coisa QUE AINDA NAO FOI PROVADA, pode ate ser mas tudo que esta escrito lá corresponde ao mundo que vivemos hoje, portanto ele deixa de ser uma farsa e passa a ser real." -Não é nada original, remete direto ao texto de "Mein Kampf" - minha luta - de Adolf Hitler. Só para que você saiba que não sou leitor só de blogs. Conheço a fonte aonde você bebe sua água.

Anônimo disse...

Comunismo de cú é rola!

Vives mil años disse...

Muito legal seu site. Tive tempo de ler não (tou ocupado fazendo pirataria digital), mas só as imagens já valeram muito. Eu vou voltar. Tiro ou coloco os óculos, sei lá, e até logo.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo