segunda-feira, 15 de junho de 2009

Avatar Colaborador Nerd

Professor Orlando Valverde - O Legado na Defesa da Amazônia

Por Dolphin

 

12_Jornal_AGAZ_OrlandoValverde

Por onde começar a falar do Professor Orlando Valverde? Essa era a pergunta que martelava em minha cabeça desde o momento em que a idéia surgiu para o post. Eu me cerquei de pesquisas para esse artigo, liguei para seu neto Marco Antônio Valverde pedindo autorização para trazer às novas mentes a imagem desse gigante da História de nosso país. Por fim resolvi deixar de lado a postura rígida e me deixar levar pelas lembranças.

Conheci o professor lá pelos idos de 1989. Eu estava saindo da adolescência e entrando na idade adulta e tive a felicidade de conhecer seus dois netos, Marco Antônio e Natalie, que tornaram-se amigos daqueles que carregamos para o resto da vida. Um certo dia, convidada a passar a noite em sua casa, aceitei o convite meio sem graça, por já conhecer minha natureza estabanada. Ainda hoje sou do tipo de pessoa distraída, que onde passa sai derrubando coisas e tropeçando aqui e ali.

Fui amavelmente recebida pelo casal Valverde, professor Orlando e sua esposa e fiel companheira de toda a vida, D. Miriam, uma senhora adorável. Devo dizer que não me recordo com detalhes desse primeiro dia, talvez porque estava mais distraída com as conversas informais entre os amigos do que com qualquer outra coisa, porém, no dia seguinte esse quadro mudou ao ponto de não só ficar gravado na minha memória como também teve forte influência em algumas escolhas que fiz na minha vida.

Naquela manhã acordei e fui olhar com calma o maravilhoso e aconchegante apartamento em que moravam no bairro do Leme no Rio de Janeiro. Eu sempre fui muito curiosa e foi levada pela curiosidade que entrei em um dos aposentos: um quarto que fora transformado em escritório. Lá, o que mais me impressionou foi a quantidade de livros… estantes repletas deles. Para mim, que amo ler, aquele lugar era o paraíso! Sentado em sua cadeira estava o professor que me convidou com aquele seu jeito gentil a entrar e me sentar. Eu estava verdadeiramente sem jeito, aquele senhor alto de cabelos completamente brancos e sorriso largo, para me deixar a vontade, começou a me fazer perguntas sobre meu interesse por literatura. Relaxei, afinal era a minha praia!

Naquele dia tive o prazer de ver quem de fato era esse extraordinário homem. Seu tom de voz tranqüilo, mas ao mesmo tempo enérgico, demonstrava a força de quem já havia visto e vivido muitas coisas. Quando revelei que sonhava me formar em História encontrei nele o maior incentivador para seguir a formação acadêmica que tanto almejava. Seu Orlando, como o chamávamos, me deu uma pequena e construtiva aula sobre a situação do nosso país, e já naquele tempo previa fatos que só ocorreriam muitos anos depois; demonstração clara do quanto era um homem atento aos rumos de nossa nação. Eu não tinha a mínima noção de quem ele era no contexto político e acadêmico. A mim ele era apenas o avô super legal dos meus amigos, e somente muitos anos depois foi que me deparei com a realidade, o Professor Orlando Valverde era - e provavelmente seja - o maior Geógrafo que esse país já teve.

Hoje virou moda falar em proteção a Amazônia. É claro que todo esforço na direção da preservação de nossa floresta é bem vindo, mas convenhamos, a maioria das pessoas não perde o sono por isso.

O trabalho do professor Orlando foi, ao longo de sua vida, calcado na luta pela proteção da Amazônia. Foi o criador, juntamente com o professor Henrique Miranda, da CNDDA (Campanha Nacional de Defesa e pelo Desenvolvimento da Amazônia); e através desse órgão combateu com o êxito o Projeto dos Grandes Lagos Amazônico elaborado por Hermann Kahn do Intitute Hudson, de Nova York, a serviço do Departamento de Estado dos Estados Unidos. O projeto pretendia barrar o Rio Amazonas para construir uma hidrelétrica no intuito de “desenvolver” a região. Posteriormente o professor denunciou que o projeto dizia claramente que a intenção era ter “acesso fácil às terras altas onde se encontravam os minérios e a floresta”.

Foram 30 anos dedicados a preservação da Amazônia e seu valoroso trabalho repercutiu nos meios acadêmicos mundo a fora. Por diversas vezes fora convidado a dar palestras e conferências em universidades estrangeiras, suas pesquisas foram publicadas em artigos de revistas científicas, participava de congressos e dava entrevistas para programas de televisão e de rádio no Brasil e no exterior.

 

prof

O Professor Orlando Valverde, ao lado de sua esposa, D. Miriam

(Fotografia gentilmente cedida pelo neto dele Marco Antônio Valverde)

Foi redator do Departamento de Geografia da Enciclopédia Britânica do Brasil, escreveu 29 livros, participou de 13 bancadas de concursos e traduziu 16 trabalhos científicos. Foi o primeiro Geógrafo a ter carteira assinada pela Fundação IBGE como Geógrafo, recebeu o prêmio CREA-RJ de Meio Ambiente em 1998 e a Medalha de Mérito Profissional do CREA-RJ, além de agraciado com o título de Doutor Honoris Causa pelo UFRJ. Foi Secretário da Comissão de Geografia do Instituto Pan-Americano de Geografia e História, e Vice-Presidente da mesma Comissão. Foi Professor Visitante na Universidade da Califórnia (UCLA) e da Universidade de Heindelberg na Alemanha. Recebeu ainda os prêmios Entwicklungsländerpreis (Regiões em Desenvolvimento), em 1991 conferido pela Universidade de Giessen na Alemanha e a Medalha Pedro Ernesto conferida pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

Essa é uma pequena biografia desse grande homem que tive a honra de conhecer. Sua gentileza, seu sorriso franco, sua acessibilidade, seu comprometimento com as causas justas serão sempre lembradas por mim e por todos que tiveram o privilégio de conhece-lo. E que a data de hoje, onde se completam três anos de seu falecimento, seja o ponto de partida para uma nova consciência para as questões fundamentais para a preservação do nosso país.

1 comentário

José Gilberto de Souza disse...

hOLA!!
´Sou José Gilberto, Professor de Geografia Unesp (Rio Claro-SP), Preciso saber se o arquivo pessoal do Professor Orlando Valverde (Cartas) foram doadas a alguma biblioteca ou encontram-se a disposição de sua família. Poderia por gentileza ajudar-me a obter-me esta informação?
Estou em Espanha e Portugal e por aqui encontramos cartas a Orlando Ribeiro (grande geógrafo português), escritas por Valverde, temos o interesse em verificar as cartas de Orlando Ribeiro a Valverde.
Atenciosamente,
Prof. Dr. José Gilberto de Souza

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo