terça-feira, 2 de junho de 2009

Avatar Colaborador Nerd

Adeus, General Motors…

Por Michael Moore

Tradução Apocalipse Motorizado

michaelMoore_hmed_

Escrevo na manhã que marca o fim da toda-poderosa General Motors. Quando chegar a noite, o Presidente dos Estados Unidos terá oficializado o ato: a General Motors, como conhecemos, terá chegado ao fim.

Estou sentado aqui na cidade natal da GM, em Flint, Michigan, rodeado por amigos e familiares cheios de ansiedade a respeito do futuro da GM e da cidade. 40% das casas e estabelecimentos comerciais estão abandonados por aqui. Imagine o que seria se você vivesse em uma cidade onde uma a cada duas casas estão vazias. Como você se sentiria?

É com triste ironia que a empresa que inventou a “obsolescência programada” – a decisão de construir carros que se destroem em poucos anos, assim o consumidor tem que comprar outro – tenha se tornado ela mesma obsoleta. Ela se recusou a construir os carros que o público queria, com baixo consumo de combustível, confortáveis e seguros. Ah, e que não caíssem aos pedaços depois de dois anos. A GM lutou aguerridamente contra todas as formas de regulação ambiental e de segurança. Seus executivos arrogantemente ignoraram os “inferiores” carros japoneses e alemães, carros que poderiam se tornar um padrão para os compradores de automóveis. A GM ainda lutou contra o trabalho sindicalizado, demitindo milhares de empregados apenas para “melhorar” sua produtividade a curto prazo.

No começo da década de 80, quando a GM estava obtendo lucros recordes, milhares de postos de trabalho foram movidos para o México e outros países, destruindo as vidas de dezenas de milhares de trabalhadores americanos. A estupidez dessa política foi que, ao eliminar a renda de tantas famílias americanas, eles eliminaram também uma parte dos compradores de carros. A História irá registrar esse momento da mesma maneira que registrou a Linha Maginot francesa, ou o envenenamento do sistema de abastecimento de água dos antigos romanos, que colocaram chumbo em seus aquedutos.

Pois estamos aqui no leito de morte da General Motors. O corpo ainda não está frio e eu (ouso dizer) estou adorando. Não se trata do prazer da vingança contra uma corporação que destruiu a minha cidade natal, trazendo miséria, desestruturação familiar, debilitação física e mental, alcoolismo e dependência por drogas para as pessoas que cresceram junto comigo. Também não sinto prazer sabendo que mais de 21 mil trabalhadores da GM serão informados que eles também perderam o emprego.

Mas você, eu e o resto dos EUA somos donos de uma montadora de carros! Eu sei, eu sei – quem no planeta Terra quer ser dono de uma empresa de carros? Quem entre nós quer ver 50 bilhões de dólares de impostos jogados no ralo para tentar salvar a GM? Vamos ser claros a respeito disso: a única forma de salvar a GM é matar a GM. Salvar a preciosa infra-estrutura industrial, no entanto, é outra conversa e deve ser prioridade máxima.

Se permitirmos o fechamento das fábricas, perceberemos que elas poderiam ter sido responsáveis pela construção dos sistemas de energia alternativos que hoje tanto precisamos. E quando nos dermos conta que a melhor forma de nos transportarmos é sobre bondes, trens-bala e ônibus limpos, como faremos para reconstruir essa infra-estrutura se deixamos morrer toda a nossa capacidade industrial e a mão-de-obra especializada?

 

general_motors_olimpiadas

Já que a GM será “reorganizada” pelo governo federal e pela corte de falências, aqui vai uma sugestão ao Presidente Obama, para o bem dos trabalhadores, da GM, das comunidades e da nação. 20 anos atrás eu fiz o filme “Roger & Eu”, onde tentava alertar as pessoas sobre o futuro da GM. Se as estruturas de poder e os comentaristas políticos tivessem ouvido, talvez boa parte do que está acontecendo agora pudesse ter sido evitada. Baseado nesse histórico, solicito que a seguinte ideia seja considerada:

1. Assim como o Presidente Roosevelt fez depois do ataque a Pearl Harbor, o Presidente (Obama) deve dizer à nação que estamos em guerra e que devemos imediatamente converter nossas fábricas de carros em indústrias de transporte coletivo e veículos que usem energia alternativa. Em 1942, depois de alguns meses, a GM interrompeu sua produção de automóveis e adaptou suas linhas de montagem para construir aviões, tanques e metralhadoras. Esta conversão não levou muito tempo. Todos apoiaram. E os nazistas foram derrotados.

Estamos agora em um tipo diferente de guerra – uma guerra que nós travamos contra o ecossistema, conduzida pelos nossos líderes corporativos. Essa guerra tem duas frentes. Uma está em Detroit. Os produtos das fábricas da GM, Ford e Chrysler constituem hoje verdadeiras armas de destruição em massa, responsáveis pelas mudanças climáticas e pelo derretimento da calota polar.

As coisas que chamamos de “carros” podem ser divertidas de dirigir, mas se assemelham a adagas espetadas no coração da Mãe Natureza. Continuar a construir essas “coisas” irá levar à ruína a nossa espécie e boa parte do planeta.

A outra frente desta guerra está sendo bancada pela indústria do petróleo contra você e eu. Eles estão comprometidos a extrair todo o petróleo localizado debaixo da terra. Eles sabem que estão “chupando até o caroço”. E como os madeireiros que ficaram milionários no começo do século 20, eles não estão nem aí para as futuras gerações.

Os barões do petróleo não estão contando ao público o que sabem ser verdade: que temos apenas mais algumas décadas de petróleo no planeta. À medida que esse dia se aproxima, é bom estar preparado para o surgimento de pessoas dispostas a matar e serem mortas por um litro de gasolina.

 

GMRollover02.430

Agora que o Presidente Obama tem o controle da GM, deve imediatamente converter suas fábricas para novos e necessários usos.

2. Não coloque mais US$30 bilhões nos cofres da GM para que ela continue a fabricar carros. Em vez disso, use este dinheiro para manter a força de trabalho empregada, assim eles poderão começar a construir os meios de transporte do século XXI.

3. Anuncie que teremos trens-bala cruzando o país em cinco anos. O Japão está celebrando o 45o aniversário do seu primeiro trem bala este ano. Agora eles já têm dezenas. A velocidade média: 265km/h. Média de atrasos nos trens: 30 segundos. Eles já têm esses trens há quase 5 décadas e nós não temos sequer um! O fato de já existir tecnologia capaz de nos transportar de Nova Iorque até Los Angeles em 17 horas de trem e que esta tecnologia não tenha sido usada é algo criminoso. Vamos contratar os desempregados para construir linhas de trem por todo o país. De Chicago até Detroit em menos de 2 horas. De Miami a Washington em menos de 7 horas. Denver a Dallas em 5h30. Isso pode ser feito agora.

4. Comece um programa para instalar linhas de bondes (veículos leves sobre trilhos) em todas as nossas cidades de tamanho médio. Construa esses trens nas fábricas da GM. E contrate mão-de-obra local para instalar e manter esse sistema funcionando.

5. Para as pessoas nas áreas rurais não servidas pelas linhas de bonde, faça com que as fábricas da GM construam ônibus energeticamente eficientes e limpos.

6. Por enquanto, algumas destas fábricas podem produzir carros híbridos ou elétricos (e suas baterias). Levará algum tempo para que as pessoas se acostumem às novas formas de se transportar, então se ainda teremos automóveis, que eles sejam melhores do que os atuais. Podemos começar a construir tudo isso nos próximos meses (não acredite em quem lhe disser que a adaptação das fábricas levará alguns anos – isso não é verdade)

7. Transforme algumas das fábricas abandonadas da GM em espaços para moinhos de vento, painéis solares e outras formas de energia alternativa. Precisamos de milhares de painéis solares imediatamente. E temos mão-de-obra capacitada a construí-los.

8. Dê incentivos fiscais àqueles que usem carros híbridos, ônibus ou trens. Também incentive os que convertem suas casas para usar energia alternativa.

9. Para ajudar a financiar este projeto, coloque US$ 2,00 de imposto em cada galão de gasolina. Isso irá fazer com que mais e mais pessoas convertam seus carros para modelos mais econômicos ou passem a usar as novas linhas de bondes que os antigos fabricantes de automóveis irão construir.

Bom, esse é um começo. Mas por favor, não salve a General Motors, já que uma versão reduzida da companhia não fará nada a não ser construir mais Chevys ou Cadillacs. Isso não é uma solução de longo prazo.

 

gm-ceo

Cem anos atrás, os fundadores da General Motors convenceram o mundo a desistir dos cavalos e carroças por uma nova forma de locomoção. Agora é hora de dizermos adeus ao motor a combustão. Parece que ele nos serviu bem durante algum tempo. Nós aproveitamos restaurantes drive-thru. Nós fizemos sexo no banco da frente – e no de trás também. Nós assistimos filmes em cinemas drive-in, fomos à corridas de Nascar ao redor do país e vimos o Oceano Pacífico pela primeira vez através da janela de um carro na Highway 1. E agora isso chegou ao fim. É um novo dia e um novo século. O Presidente – e os sindicatos dos trabalhadores da indústria automobilística – devem aproveitar esse momento para fazer uma bela limonada com este limão amargo e triste.

Ontem, a último sobrevivente do Titanic morreu. Ela escapou da morte certa naquela noite e viveu por mais 97 anos.
Nós podemos sobreviver ao nosso Titanic em todas as “Flint – Michigans” deste país. 60% da General Motors é nossa. E eu acho que nós podemos fazer um trabalho melhor.

 

[Via twittada do Cris Dias]

26 Comentaram...

Chaz disse...

E isso chega nas mãos do Obama?

Mauro Tavares disse...

Michal Moore é um cara foda, mas infelizmente não tem moral com o Bobama, vamos usar as ideias dele no brasil !

uhauhuahhauuhuhuha

falando serio

tb não gosto de carros

Anônimo disse...

Bom, o cara não falou que a indústria bélica americana é a próxima. Totalmente dependente do petróleo que tira do oriente com toda a truculência militar que é notória a eles, continuam a seguir com o mesmo uso da força. E não parece que querem desistir não. Tem ainda o problema da proliferação das armas leves para (consumo?) a população. Pra que armas? É mais fácil hoje comprar uma arma militar do que um carro nos EUA hoje em dia. Parece que Obama vai pegar em peso ainda com essa história das armas, que ainda não explodiu, mas está na vez. Veremos depois.

Gilmar Ostjen disse...

Isso é um poderoso indicativo de que estamos mesmo (como pensávamos) diante de um ponto de mutação grave no nossa estrutura como sociedade.
Té.

Slade disse...

Até eu que não gosto de meio ambiente em geral, adorei o texto e apoio. Muito bom mesmo, uma pena que não vá chegar as mãos do Obama... :/

Anônimo disse...

O fim do automóvel movido a petróleo está com seus dias contados! Assim com as mentes que não conseguem mudar, pois o mundo mudou, é já faz tempo!

Etevaldo disse...

O que dizer a mais depois disso tudo que o Michael Moore disse? Se ele é um sujeito exagerado em sua critica ou não, pouco importa. O que realmente importa é que tudo muda na humanidade, e estamos sim a beira de uma mudança radical sobre constumes e conceitos.

Erradicar o motor a combustão é um começo para tal mudança. E nada melhor que começar com um dos tubarões da industria automobilistica. Tubarão este que ainda vive, mas já perdeu os dentes!

Mas não basta nós querermos mudança se ficarmos parados esperando que as "otoridades" façam por nós.

Aurelio disse...

Vamos comprar scooters elétricos a partir de agora.
Eu quero estar vivo quando o petróleo acabar.

R.R.Dias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

a solução é fuder com tudo , e o que sobrar agente usa direito, crise atras de crise, falencias de empresas quase centenarias etc etc ........isso mostra que a sociedade finalmente esta caindo , se não acordar fode e vez com o que ainda ta se segurando em pé , acho que isso é a solução , pasa logo uma rasteira e ve se o povo não acorda e decide mudar .....pra melhor espero

Anônimo disse...

Na minha opinião ele esta certo mas tem muito cara poderoso e dinheiro envolvido e sendo assim vão fazer de tudo para continuar na mesma e tentar fazer o consumidor engolir seus produtos, até o dia que o consumidor cuspir estes produtos na cara deles e eles vão beijar a lona de vez.

Gabriel

Henrique disse...

Sensacional.

Como diria Christian Pior... "sangue de Obama tem poder"

...tomara que aproveita esta "oportunidade", e mude o rumo de tudo. Bá que sonho!

Ivan Chitolina disse...

U$ 30,00 Bi, dividido com o povo americano, dá pra salvar algo de mais precioso que a GM.


A dignidade.

Blue disse...

As coisas vão ocorrer de forma natural, toda essa "mudança" só vai acontecer quando o pior ocorrer... o "homem" só muda assim...

Alexandre Friedrich disse...

Achei o comentário muuito bom. A falência da GM é uma prova de que o modo de exploraçao estadunidense começa a enferrujar. O famoso modo de vida americano está ruindo. Isto é um recado aos sangue-sugas do mundo (EUA) de que devem descer do degrau da superioridade e aprender com os irmãos pobres da América do SUL. É uma grande ironia a filial brasileira da GM gerando lucros com os "carrinhos 1.0" e a indústria-mãe afundando com os "carrões v8". Porém não podemos deixar de observar o quanto o comentário do Moore é americanizado. Mesmo com a crise e a quebra da GM ele não perde o jeito americano de se acharem superiores... Quem sabe possam chamar Keynes ou outro estrangeiro para dar conselhos de como devem proceder para saírem da crise... do jeito que as coisas estão não me surpreenderia se o nosso sábio (kkkkkk) presidente fosse chamado para exercer tal tarefa!

Dan disse...

A cara do homem do lado da marca da GM retrata perfeitamente o que a GM se tornou, antes uma empresa que representava a própria essência dos EUA, hoje nada mais que um gigante enferrujado perto da extinção.

Gilmar Ostjen disse...

Alguem aí em cima falou que outras formas de energia tem base no combustível fóssil.
Peço, por favor, que você se atualize. Entendo que as "notícias" sobre tecnologia na TV estão 35 anos atrasadas, dificultando assim que a massa chegue às informações, mas você deveria dar uma olhada no que já temos para utilizar hoje.
A energia eólica, das marés, solar, e do aquecimento terrestre (esta é espetacular!), todas estão prontas para serem usadas hoje.
Sem petróleo nenhum para seu funcionamento.
Isto é o que "eles" não querem que você saiba.
Desligue a TV. É tudo mentira.
Não vejo TV fazem onze anos, e me apavoro com a quantidade de noticias que eu sei e que ninguem que olha TV toma conhecimento.
Té.

Fabiola Stetzel disse...

Eu moro aqui nesse pais chamado Estados Unidos, a terra das maravilhas, sai do Brasil, achando que os Estados Unidos era isso tudo, cheguei aqui e logo ja quis voltar para o Brasil, isso foi a 7 anos atras. Toda forma de discriminacao eu sofri, sem contar com a frieza e falta de respeito que os americanos tem pelos imigrantes. Alias, eu que estou aqui, posso falar com justa causa, que eles odeiam os imigrantes.Sofro na pele toda forma de discriminacao, mas como sou casada com americano, mas com uma sorte tremenda de que esse americano com quem casei e louco com o Brasil e logo estaremos indo morar no Brasil. Conheco brasileiros aqui que mesmo na merda, se sentem superiores porque estao aqui nessa porcaria de pais, sao covardes, porque se pessoas como expressam opiniao contraria da deles, como falar a verdade sobre esse pais aqui, como eu digo em bom tom que esse pais aqui e horrivel, so vivendo aqui para saber. E um lugar sem graca, depressivo e onde tem desamor pelo proximo.O deus dessa porcaria aqui e o dinheiro. Eles querem mostrar poder, apenas poder e eles passam por cima de quem quer que seja. Ontem vi na CNN, o caso do menino Sean e tem americanos dizendo barbaridades do Brasil, dos brasileiros e da justica brasileira......eles querem pegar o menino que por ter nascido americano, exigem a volta da crianca, mas a mae era brasileira que infelismente morreu. O assunto aqui nas redes de tv so falam sobre isso e que vao fazer de tudo para pegar a crianca de volta. Neste blog estao comentando sobre a GM. Dane-se a GM e que a recessao aqui possa afundar mais esse pais e quebrar a crista dessa gentinha nojenta que sao os americanos....e que vcs brasileiros que estao ai no Brasil possam enviar emails para presidencia@stj.br implorando e suplicando para a permanencia de Sean no Brasil. Salvem uma crianca, mesmo que essa crianca e americana, mas com sangue brasileiro.Vamos fazer uma campanha para que a justica venha dar causa ganha para o padastro Joao Paulo Lins e Silva. Porque o caso agora aqui , esta sendo considerado ao meu ver, por ser America, eles querem medir forca com o Brasil, eles querem mostrar que o Brasil nao tem direito sobre essa crianca e ontem uma pessoa, ( seu nome e Melanie e vive em Columbus- Ohio ), disse por email na CNN, que o Brasil e uma desgraca.Por isso, brasileiros, apoio o Juiz e Ministro Marco Aurelio Mello e apoio a permanencia de Sean para que fique com o padastro Joaoa Paulo Lins e Silva. Sou brasileira e no meu carro esta escrito BRASIL bem grande e mostro que eu sou brasileira e a justica aqui nao da causa ganha para imigrantes...lembre-se que americanos nao gostam de imigrantes e eles pisam e dizem que eles sao os melhores. Espero que com esse comentario, possamos ajudar o advogado Joao Paulo Lins e Silva a obter a guarda de Sean permanente. Outra coisa, se a mae do garoto foi para o Brasil e pediu o divorcio, algo de errado estava acontecendo aqui para ela e a crianca. Vamos batalhar para que o menino Sean fique no Brasil....quanto a GM e esse bando aqui de merda dos americanos: bye, bye. Esperamos que a recessao assole esse pais para que essa nacao tao futil tenha uma grande licao e que aprendem que eles nao sao nada.

Eduardo Marques disse...

Apoiado!

MrVallence disse...

Realmente esse post mereceu o lugar que está ... e merece muitos outros .

Apesar de meio fantasioso (ninguem vai declarar guerra ao aquecimento global) o texto está totalmente correto ... devemos agir .. e acima disso Barack deve agir .. pois ele tem a faca e o queijo na mão, só falta ele ter a conciencia e a corajem de usa-los.
As propostas de transformar a GM em uma fabrica de trens bala e bondes é magnifica e corretíssima e pode sim vir a ser uma realidade e eu torço muito para que Barack repare nisso e para que essas transformações sejam feitas, mesmo sabendo que é improvavel que elas se cumpram.

Cognitivo disse...

Sempre gostei muito da linha de pensamentos do Michael Moore.

Em todos documentários,livros,textos que ele publica dá a entender que não é aquele Norte Americano estereótipo.

Uma das maiores guerras que temos de travar é,sem dúvidas, contra o acelerado degradamento das condições climatéricas no nosso planeta.
Pode parecer pouco mais com atos simples,como este de tornar os carros mais eficientes podem evitar a emissão exagerada de gases prejudiciais...

Só espero que a GM aprenda com os erros...

Gilmar Ostjen disse...

Obama resolver alguma coisa?
Impossível!
Vocês estão esquecendo quem foi que colocou ele no poder. Esquecendo o caminho que ele percorreu pra chegar onde eles queriam.
Não existe ser-humano pronto para desafiar o poder das pessoas que comandam os Estados Unidos e outras nações da Europa. As corporações não são o Demônio, como pensávamos antes. Eles estão mais para a posição de Deus.
Pois eles decidem o destino do mundo. Eles decidem o nivel de bem estar, serviços públicos e dinheiro ao qual teremos acesso.
Obama é só um personagem que trabalha PARA eles. Assim como Bush.
A diferença é que Bush respondia diretamente aos negócios da família (Texaco), já Obama responde à lobbys e cartéis MULTINACIONAIS.
Não são os EUA o problema. As corporações estão em vários países. Seus lideres não respondem a governos.
Té.

Anônimo disse...

companheiros a produção não pode para o que tem que para é circulação de veiculos velhos e sim quem tem carro novo e vender não tera o direito de ter outro cok menos de 2 anos e quem comprar o seu primeiro carro 80 ou ate 90 o segundo carro não dever ser menos qu e10 anos de uso e sim gerar mercado e reciclar o velho e contruir carros ambientais eletricoa a peido e xixi nada de acabr com o mundo porque se uma pedra cair vai toar o rabo de todos deste planeta

Anônimo disse...

Prezados(as),

Gostaria de falar que Michael Moore foi um pouco precipitado, radical e fez pouco seu dever de casa, devido suas palavras "Adeus a GM" e tentativa de manchar a imagem da entidade em questão.

A GM é a segunda maior montadora automobílistica do mundo, era questão de tempo da entidade vir à criar idéias inovadoras.

Enquanto V. Sa. escrevia esse tópico (2 de junho de 2009) a GM já investia em carros com visão de sustentabilidade. Logo, já existem carros flex (consomem álcool derivado da cana-de-açúcar, poluíndo menos o ambiente devido a cana captar o carbono atmosférico) e também o carro híbrido (movido a energia, com pouca consumação de combustíveis).

Cabe ressaltar, que Michael Moore deve ter algo contra a GM, entre tantas as montadoras automobílisticas por quê essa crítica à GM, se existem tantas outras piores?

Portanto, digo com convicção que a GM vai e deve continuar com suas atividades, por ser uma da melhores empresas automobilísticas do mundo, é exemplo à todas as outras montadoras, portanto acaba coagindo às outras montadoras buscarem seu benchmarking e continuar na competitividade do mercado (manter constante evolução do setor automobílistico).

FiliPêra disse...

@Anônimo...

Não precisa confirmar, mas temos certeza que você é um assessor da GM. Se a GM tá indo pra vala, é porque fez besteira, afinal ninguém desce do topo pra bancarrota à toa!

E sim, Michal Moorte tem MUITO contra a GM, pois a cidade dele, Flint, vivia ao redor de uma fábrica de uma fábrica da GM e foi fechada e transferida pra China em nome de lucros. Assista "George e Eu" e entenda...

Carros Usados disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo