quarta-feira, 10 de junho de 2009

Avatar Colaborador Nerd

MacBook Pro se torna uma máquina praticamente verde

Por Daiane Santana*

macbook-pro

Ontem (8 de junho) fui a um evento da Microsoft aqui em Palmas/TO – o Springboard Series Windows 7, palestra ministrada por Herleson Pontes, e eu confesso que foi convincente. Na visão de uma engenheira ambiental, o Seven me interessou pelo sistema parecido com o modo stand by -  no qual a tela, como nos aparelhos celulares, vai escurecendo aos poucos - fazendo com que a bateria dure mais tempo carregada, diminuindo o consumo, aumentando assim a durabilidade…

Mas enfim, o que vim abordar nesta matéria não tem  NADA haver com a Microsoft, nada  MESMO! Venho na verdade falar é de um lançamento da Apple, uma máquina que pode-se dizer que é “praticamente” verde! Confesso que eu já esperava por algo desta magnitude.

Tão rápido? Nem tanto, se for pensar em como a tecnologia avança e também com a habilidade da pesquisa. Mas o que se pode ver é um notebook considerado ecologicamente correto, não apenas na redução de vários minérios poluentes que são utilizados na fabricação de notebooks mas também em uma parte que me surpreendeu: nos selos de qualidade ambiental. Já digo logo, este  não é um post pago… rsrs

Para início de conversa esta máquina tem características de redução de impactos ambientais maravilhosos. Vamos aos detalhes:

  • Vidro da tela sem arsênico;
  • Sem componentes retardadores de chama brominados;
  • Tela retroiluminada por LED, sem mercúrio;
  • Cabeamento interno sem PVC;
  • Estrutura de vidro e alumínio totalmente recicláveis;
  • Tamanho reduzido da embalagem;
  • Atende aos requisitos de ENERGY STAR Versão 5.0;
  • Certificação EPEAT Gold

Vamos por partes agora:

Existem vários componentes tóxicos que são utilizados na fabricação de eletro-eletrônicos, um que são bem conhecidos pelas pessoas. Um deles é o mercúrio, que é usado na retroiluminação por CCFL (lâmpadas fluorescentes). Outro e o arsênico, presente no vidro dos monitores tradicionais de LCD. No caso desta máquina estes compostos não foram usados, segundo a marca. Foram eliminados componentes retardadores de chama (o que é uma boa) e o PVC dos chips, cabos internos, conectores, isolantes, adesivos e outros (eu diria que são as miudezas de dentro dá máquina) e isto não apenas no MacBook Pro mas em outros aparelhos tão falados da marca (incluindo MacMini, iPod Classic… etc).

O MacBook é composto de uma peça única de alumínio sólido e tela de vidro, materiais recicláveis e de grande procura por catadores (geralmente de maior volume em PEV-LEVs, Ponto/Local de Entrega Voluntária, ou usinas de triagem). Isto faz com que o material possa ter um ciclo de reciclagem maior.

Ele veio com embalagens menores, especificamente 41%, 37% e 34% menor (nos modelos de 13, 15 e 17 polegadas respectivamente). Menos quantidade de resíduo sólido, menor número de caixas, menor carga no transporte o que gera também menos emissão de CO2.

Muito se fala em redução do consumo de energia e esta máquina se supera. Seu disco rígido para de girar automaticamente quando está inativo, o processador “colabora” para economizar nos intervalos da digitação, a tela de LED, consome 30% menos energia que os de LCD, e ainda tem algo parecido com o que o Seven trás, pois a tela foi projetada para reduzir a luminosidade em locais com pouca luz. Ligado, a máquina consome cerca de 1/3 da energia de uma lâmpada comum.

Ele também é portador de certificação ENERGY STAR de baixo consumo de energia estabelecidos pela EPA. São certificados que detém de padrões específicos exigentes no quesito consumo de energia, e que hoje em dia é inevitável em grandes empresas que procuram por qualidade, não apenas qualidade ambiental.

A Ferramenta de Avaliação Ambiental de Produtos Eletrônicos - avalia o impacto ambiental de um produto com base em quanto ele é reciclável, quanta energia ele consome, como ele foi projetado e como é fabricado, seria uma classificação. Fora isso, ele é dotado de baterias renováveis, que podem chegar a 5 anos de durabilidade.

Tudo bem que pode ser que eu tenha babado ovos por ele, mas inovações na área ambiental devem ser enfatizadas e dado o seu devido valor. São estas idéias que serão copiadas em outros tipos de equipamentos, máquinas, e produtos que estarão no mercado utilizando destas fontes, independentes das marcas, afinal o mundo (nós) precisa disto.

Clique AQUI e leia o relatório ambiental do ano de 2008 da Apple. Este post foi inspirado em uma matéria do site da Apple sobre o produto. Deu para perceber né?? rs

___________________________________________________________

*Daiane Santana é engenheira ambiental, ficou louca com o novo Apple; além de escrever no blog Vivo Verde.

4 Comentaram...

Bruno disse...

Será mesmo que esse negócio de tirar retardadores de chama foi mesmo uma boa? Afinal, eles existem para um motivo: retardar chamas. Será que, ao eliminá-los, não estamos simplesmente trocando o problema do impacto ao meio ambiente pelo problema de expor o usuário ao risco de ter queimaduras que podem ser graves? Pra mim, parece que essa medida em especial não se justifica, apesar do texto não ter trazido informações profundas o suficiente para ter um julgamento adequado. Enfim, essa é uma questão que estimulou minha atenção, e eu vou pesquisar um pouco mais para saber até que ponto a retirada dos retardadores de chamas foi realmente benéfica, e incito todos a fazerem o mesmo, pois vale a reflexão.

Mauro Tavares disse...

essas pessoas verdes se empolgam com cada bobagem, ate com a hipocrisia dos capitalistas que enganam o povo com essas coisinhas verdes depois de term destruido o mundo.

acho que essas pessoas verdes precisam amadurecer um pouco

MrVallence disse...

Muito interessante esse MacBook é uma ótima iniciativa da sempre inovadora Apple.
Acho que é muito importante essas iniciativas de grandes empressas pois diferente da opinião di Mauro Tavares acho que as empressas não estão enganando a todos e sim seguindo uma tendencia que se o mercado passar a exigir vai forçar o capitalismo a ajudar nos problemas ambientais.

Daiane [VivoVerde] disse...

Bruno, eu não havia pensando por este lado... dos retardadores de chamas, imagino eu que caso um note pegue fogo, também não vá ser eles que vão impedir que isto ocorra, pode ser que com eles houvesse uma medida de contenção que é realmente necessário...

Bem, talvez tenha sido por algum outro motivo que tenham retirado eles e que nem no site tenha ficado explicito..

Mauro tavares... acho que o MrVallence já respondeu .. e com propriedade!

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo