sexta-feira, 12 de junho de 2009

Avatar Colaborador Nerd

[Dia dos Namorados] Para Alguém...

Por Ana Recalde

 

pensativa21

Crônica

Pensamentos e palavras são armas mais letais que pistolas ou revólveres. Podem matar de desejo…

Passando por uma rua normal, cheia de pessoas normais, a menina olhava para o horizonte. Ela tinha seu cabelo separado em duas tranças, porque isso a fazia lembrar de uma música do Vinícius de Moraes. Seus pensamentos voavam longe e ela se perguntava se haveria um homem que fosse feito especialmente pra ela, que pudesse saber com certeza quem essa pessoa seria.

Então, ela resolveu observar as pessoas que estavam andando na rua, como se fosse uma brincadeira, para tentar achar o seu príncipe encantado. Muitas pessoas passaram e a brincadeira estava ficando chata quando ela viu um rapaz vindo. Não em sua direção, mas passando por ela.

Ele estava absorto em seus pensamentos e com cara de preocupado.

Era ele, ela sabia. Como então ela deveria se comportar? Deveria chamar a sua atenção? Ou simplesmente o deixar passar? Enquanto ela pensava nessas coisas ele passou sem olhar para ela e foi embora. Quando ela notou que ele tinha ido embora ficou muito chateada, mas pensou que, afinal de contas poderia ser só um sonho de menina.

Enquanto isso o rapaz continuava andando, pensando onde ele poderia encontrar uma menina que o amasse algum dia…

10 Comentaram...

murilorock disse...

Muito bom texto. Espero ver mais coisas sobre você

Mauro Tavares disse...

... o rapaz atravessou a rua, triste e acabrunhado " ora, dia dos namorados e estou sozinho, oh se ao menos aquela menina que vi na rua gostasse de mim ninguem me quer, que vida triste, acho que vou me matar !"

Seu pai era policial, tinha uma arma em casa, trancou-se no quarto e botou um disco do Radiohead, jogado na cama, pensou em toda sua vida, tão triste aos quainze anos, tudo parecia tão vazio, com a arma na mão, brincava com seus toy art, mas não sentia nenhum prazer, devia mesmo se matar...
antes de morrer não esqueceu de atualizar o seu blog :
"este é meu ultimo post, quando vcs lerem já estarei morto, adeus mundo cruel..."

O tiro foi ouvido em todo o prédio, um grande estampido seco, mas ninguem deu atenção, uma grande mancha de sangue cobriu o poster do Fresno na parede, sua franjinha foi despedaçada pela explosão, o cabelo ficou chamuscado, muito sangue escorreu pelo lençol branco com estampa de caveirinhas, e o all star sujo parecia muito, muito bonito... com pedaços de cerebro manchando o cadarço.

A garota continuou sozinha...

Mike disse...

Parabens, da p/ virar filme, com Jeniffer aniston :P
Muito bem escrito mesmo!

Dolphin disse...

Bonita crônica Aninha! Sabe que eu fazia algo parecido quando adolescente? Só que era dentro do ônibus! ^_^

Acho que é uma caracteristica bem normal dessa fase da vida e quer saber? Chega mais perto para que ninguém mais escute. Acho que no fundo no fundo mesmo depois de crescidas e um tantinho vividas, mais desconfiadas e menos ingênuas, acredito que lá no fundo escondido em algum catinho continuamos com o velho sonho de encontrar o príncipe encantado! ^_~

Ana Recalde disse...

Obrigada pelos elogios e pelo complemento Mauro.
Oq acontece depois é cada um que vai dizer...
Se você tem uma visão tão pessimista, ótimo!!! Seja feliz com ela ;)

Daiane [VivoVerde] disse...

Uma vez, me ocorreu qse isto no metrô de são paulo, o rapaz era LINDO, um destes roqueirinhos limpinhos que dá vontade de colocar no colo e levar para casa hihi a diferença foi que ele olhou para mim, e até o momento em que eu saí do vagão do metrô e e ele começou a caminhar... ele ainda olhava.. e eu também, um sorriso no canto da boca surgiu de ambas as partes... nunca me esqueci dele... toda vez que vou a SP e estou no metrô em meros devaneios ... eu me lembro desta passagem em minha vida... foi importante, por incrível e rápida que pareça! rs

.o/

adorei fia

Mauro Tavares disse...

oh querida ana, me desculpe, mas eu pensei era uma bincadeira de continuar a historia, um "cadaver delicado " surrealista (google), dai fiz um trocadilho, mas se vc nao gostou tudo bem, vamos continuar...

o rapaz continuou andando, derepente lhe veio a mente a imagem da garota que tinha visto na rua, com seus cabelos divididos em duas tranças,
"é ela"
"é ela" pensou, alvaresdeazevedamente, tem que ser ela!
Eu a vi... minha fada aérea e pura

voltou correndo para tras, a menina ia embora, ele correu, tentou alcança-la, ele corrreu o mais rapido que pode, esticou os braços...

mas tropeçou numa pedra e caiu numa poça na calçada

os cabelos em trança dela cresceram, cresceram e assumiram sua verdadeira forma : se tornaram asas, ela despareceu para o mundo das fadas.

ele ficou triste, levantou sem razão, sujo e lama, tão triste que sentiu seu corpo diminuir, seus membros encolherem, sua lingua crescer e a boca esticar, sua pele ficar verde e nojenta,

o feitiço tinha acabado, voltaria a ser um sapo,

coachou na lama e foi embora

FIM

Ana Recalde disse...

Não que eu não tenho gostado... achei até bem original seu final, mas o lance é esse, Mauro, não tem final... pq a vida mesmo nunca tem!
Só na morte mesmo, mas aí não tem mais como fazer nada ;)

"Bauru" disse...

Ana, como disse lá pelo Twitter, vemos tanta coisa errada, andamos tão preocupados que simplesmente deixamos passar grandes oportunidades de sermos felizes. Pior que aqueles que se lamentam por não ter um grande amor são aqueles que descobrem o grande amor, mas por medo de se machucar, deixam que a paixão esfrie, ou até mesmo fogem da situação. Duro saber, anos depois que a menina de quem você (eu) gostava também gostava de mim.

Anônimo disse...

Que balão!

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo