segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Avatar Colaborador Nerd

4 mangás que merecem uma segunda chance

Por Murilo Andrade, do Humorragia 

 

peach_girl

Eu já noticiei aqui sobre a volta de Ranmá ½ ao Brasil. Como ele, uma meia dúzia de mangás já foram cancelados por aqui mesmo sendo de qualidade inestimável, geralmente por erros de avaliação das editoras. Nós fãs, ficamos na torcida para que voltem a ser publicados um dia, mas dessa vez melhor trabalhados e divulgados. Os quatro que eu queria que voltassem são:

Peach Girl: Chegou ao Brasil quando a Panini ainda dava os primeiros passos no mercado de mangás no Brasil. Por uma série de erros inaceitáveis cometidas pela Panini, como usar a versão francesa para a tradução ao invés do original japonês, além de espelhar as páginas, quando o formato oriental já estava consolidado, a coisa desandou. Aliado a isso, alguns volumes chegavam às bancas com balões sem traduzir e gírias eram usadas excessivamente, o que tornava a leitura maçante. Na deu outra: Peach Girl cancelado por baixas vendas.

Depois de dois anos o mangá até voltou a ser publicado, mas como não houve muita divulgação acabou por ser cancelado novamente. Hoje, as chances de voltar são quase nulas. Ou seja, baixe à vontade.

 

ii_1250e27e5e6fb377

Shin-Chan: O mangá de humor mais popular do Japão, praticamente Os Simpsons do Oriente, chegou aqui pela Panini (de novo ela!) com uma tradução excelente e foi... cancelado? Tudo porque a editora teve a idéia genial de lançar Shin-Chan com metade do tamanho e num formato semelhante aqueles livrinhos de piadas. Quem sabe agora que o autor faleceu tragicamente alguma editora não resolva homenageo-lo republicando o mangá?

 

ii_1250e28486779edc

Éden: Outro mangá cancelado por não usar o japonês para a tradução, sim o italiano. Como de tradução de tradução nuca sai coisa boa, foi interrompido. Junto de Peach Girl serviu de exemplo para outras editoras das coisas que não se deve fazer ao lançar um mangá.

 

ii_1250e288314d98c3

Dr. Slump: O primeiro mangá de Akira Toriyama, mangaká de Dragon Ball, fez história no Japão com seu humor desbocado e referências à cultura pop da década de 80. A garotinha robô - é robô, mas não mata ninguém não, Voz do Além - só foi mal sucedido no Brasil, onde rondava o boato de que o lucro das vendas não dava pra pagar nem a mulher do cafezinho. Os motivos para essa impopularidade devem-se ao fato da editora empurrar o mangá como apenas mais um do mesmo autor de Dragon Ball, quando na verdade as duas séries são para públicos diferentes. Além disso, o número de leitores ainda era baixo na época. Hoje são lançados mangá de vários estilos e com certeza Dr. Slump venderia muito mais.

 

PS: Eu ando meio desanimado nos últimos dias e revendo minhas prioridades. Por isso, pode ser que meu próximo post para o NSN demore um pouco. Mas vocês não vão sentir falta nenhuma dos meus textos ridículos até eu voltar mesmo. Mas eu retornarei. E isso não é uma ameaça.

5 Comentaram...

Tes-Hahn disse...

Eden, como eu adorava esse mangá! Lia dum amigo que comprava, acho que li só até o 9, por ai, queria ler a saga completa. Nem sei se ela já foi concluída.

Teilor disse...

Meu irmão adora Dr. Slump, pena que só se encontra para comprar em sebos e é difícil conseguir todos os números dessa maneira

Caio Bonatti disse...

Eu curso Tradução na Unesp e queria só comentar o dito sobre "tradução da tradução".
Realmente na grande maioria dos casos só sai coisa horrível mesmo. É como telefone sem fio, toda hora alguém precisa mudar alguma coisa pra adaptar ou simplesmente não escolhe a melhor opção. O próximo que traduzir fica preso à interpretação prévia do outro.
Mas nem sempre é assim, sabiam que o excelente "O mundo de Sofia" não teve tradução direta do norueguês para o português? Foi feita a tradução da versão alemã, e ficou ótima, provando que o conta, como sempre, é a qualidade do tradutor.
A editora brasileira entrou em contato com o autor para que ele escolhesse a melhor versão traduzida, assim, de uma boa tradução se fez outra.

Abraços.

Catherine disse...

Peach Girl realmente merece uma segunda chance...Shin-chan então...nem se fala!
Li Peach Girl até onde deu, tive de baixar o resto na net. Sua continuação se deu em Ura peach girl, que contava a história da Sae, a master bitch vilã da série, o porque dela ser tão ruim como o cão. Muito bom...mas infelizmente a Panini cagou na tradução, na edição e principalmente com o comprometimento com os leitores.

Abçs

Roberta disse...

Dos quatro, o que eu mais gosto definitivamente é o Dr. Slump, um mangá delicioso, muito engraçado, divertido, leve e despretensioso, do jeito que meus mangás favoritos são.

Todos merecem uma nova chance, assim como Ranma 1/2 merecia, o melhor deles, na minha singela opinião de fanática. XP

É realmente uma pena ver mangás bons, com tanto potencial, serem negligenciados desta forma, fazendo com que as editoras e os leitores só percam.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo