quinta-feira, 5 de março de 2009

Avatar FiliPêra

Grafites de Watchmen aparecem em Nova York

 

watchmennycgraffiti-440x493

A chegada de Watchmen aos cinemas, precedida de um hype mamutesco (que inclusive colocou a graphic novel novamente no topo das listas de mais vendidos), realmente está mexendo com o povo. Ontem apareceram diversas pichações com uma das frases-símbolo da revista (Quem Vigiará os Vigilantes?) pelas ruas de Nova York. Como pichar é contra a lei em na Big Apple, é improvável que se trate de um viral empreendido pela Warner (a não ser que eles pagassem para os donos das propriedades).

Mas, não custaria nada a empresa pagar uma graninha a alguns pichadores experientes para fazer essas marcações por debaixo dos panos, justamente na semana do filme. Se isso não tiver acontecido, tudo isso só mostra que o filme realmente está gerando mais buzz que o costume, agregando publicidade (fora-da-lei) espontaneamente.

 

watchmendoorwaygraffiti 2

watchmendoorwaygraffiti

E não foram somente pichações que apareceram por aí. Em Toronto duas silhuetas grafitadas de Nite Owl II e Silk Spectre II apareceram também (na verdade não são exatamente os dois…). Se você reparar bem tem até um anúncio de Veidt, o Ozymandias, na foto acima.

Ah! sim, o filme também acaba de bater um novo recorde, ao se transformar no filme com a classificação R (menores acompanhados por um responsável) a ter a a estréia na maior quantidade de salas, 3611 ao todo. E também 90% dos ingressos antecipados já estão vendidos.

 

[Via Slash Film]

38 Comentaram...

Anônimo disse...

Quanto mais filmes criativos aparecerem melhor. O cinema brasileiro dá nojo e ânsia de vômito. Reflete bem a ignorância deste povinho medíocre. Basta de nordesta, sertanOjo e outras bostas!!!

Anônimo disse...

Adolf é você meu filho? encarnaste novamente?

Anônimo disse...

Bom, raramente deixo comentários, mas depois de ler esse aí de cima é difícil...
É incrível como boa parte dos brasileiros não valoriza a própria cultura (que na realidade é multicultural) e valoriza demasiadamente culturas de outros países, em especial a cultura americana...e pior: valorizam e gostam sem ao menos conhecê-las de verdade. Nada contra gostar da cultura deles, mas é preciso olhar para si mesmo e perceber onde vive, sua história. Se o Brasil não tivesse sido uma colônia de exploração (o que não ocorreu com os EUA), se nossos políticos não desviassem tanta verba para seus bolsos (lá parece que eles roubam menos)e poluísse o meio ambiente 100 vezes mais do que polui para ser megaindustrializado ( os EUA são um dos maiores poluidores), com certeza seria um país rico a ponto de ter um cinema com mais investimentos e mais efeitos especiais, com histórias diferentes pois seu passado teria sido diferente, quem sabe aí não existissem os nordestinos nem os sertanejos! Os pensamentos e os gostos da pessoas são livres (ainda bem), pode-se até não gostar de nordestinos ou sertanejos mas é preciso respeitar e entender que a cultura do nosso país é assim devido à nossa história. E quem não valoriza e não gosta meeeeeeeeeesmo nenhum pouquinho da produção cultutal brasileira e prefere, venera, valoriza a cultura americana, mude-se para lá então, quem sabe assim será mais feliz.

Anônimo disse...

em ralação ao comentário anterior,o cinema com certeza não se compara com as megas produções feitas pelos americanos e cia.Mas tenho q discordar d vc,existem filmes nacionais cnhecidos internacionalmente e muito bons.Para tudo existe uma excessão,assim como têm filmes péssimos extrangeiros existem alguns bons brasileiros,um com uma audiência incrível no exterior(p ser preciso na EUROPA)é "central do brasil".."tropa de elite",na qual o último relata uma realidade da periferia carioca,e fez um grande sucesso em outros países..

Anônimo disse...

Em relação ao primeiro post (que dá nojo e ância de vômito):
Que absurdo esse comentário xenofóbico. O cara acha que é melhor que alguém? Faltou humildade, caráter e inteligência em seu comentário. chega de elitismo! Tentando rotular os outros de ignorantes, você se fez o pior de todos os ignorantes. Se não gosta do Brasil, mude-se, pois o Brasil também não gosta (nem precisa) de gente como você. Filmes fictícios (porém ditos "criativos") não adicionam nada (ou quase nada) a nossa cultura, somente o fator "entretenimento". Nos tempos de hoje, esse seu discurso discriminatório é altamente (e automaticamente) rejeitado (com muito desgosto).
Grato pela atenção.
Vão na fé e não na sorte, pois esta é para quem não sabe o que está fazendo...

Anônimo disse...

all I can is :
"Who watches the Watchmen?"
tudo o que eu posso dizer é:
"Quem vigia os Vigilantes?"

Anônimo disse...

Comentário inteligente tem que ser igual ao desse filho da puta aew decima o 1º anômimo!

o cinema brasileiro tem muitos filmes excelentes sua besta, e outra nordestinos e certanejos estão em toda parte do BRASIL, trabalhando muito para construir um pais melhor.
Aliás trabalho é coisa que vc nao deve conhecer seu filho da puta!... vai se fuder maldito vagabundo... racista

Anônimo disse...

continuando...O brasil possui uma má fama pros extrangeiros devido a pessoas como essa q postou "acabando" com o nosso país,já q vc não se identifica com essa população "medíocre" a qual vc se refere porque nãos e muda??? GARANTO q vários extrangeiros admiram e muito nossa cultura e costumes.A propósito se vc qr um Brasil melhor pq q não faz alguma coisa últil p ajuda-lo,ou pelo menos n fica falando coisas do tipo q já vai fazer uma grandeeee coisa.

Anônimo disse...

A parte ignorante e medíocre deste nosso Brasil ( sim, existe como em qqr lugar ) está muito bem representada pelo sujeito que promoveu o primeiro comentário.

Anônimo disse...

Discussão desnecessária. A criatividade e os profissionais que trabalham em efeitos especiais nas melhores produtoras internacionasi são Brasileiros!!....ou seja, Matrix, era do gelo, disney, entre outros possuem um elenco considerável formado por brasileiros.

Os filmes nacionais são péssimos sim, pq todos são palavrão, todos são putaria, e todos são sem roteiro e sem criatividade....mesmo os que fizeram sucesso não são criativos, são apenas visões de uma realidade.

Jamais deixaria meu filme assistir um filme nacional (com excessão de central do brasil , que é o único que possui algum vocabulário mais apropriado).

por favor, sem demagogias, nossos filhos só assistem produção importtada (salve a tv cultura com glubglub e castelo ra-tim-bum), graças a "criatividade" das produtoras brasileiras.

Sejamos realistas, as produções de fora são melhores em tudo (salvo as excessões nacionais mencionadas.

Só para concluir, nós assistimos aquilo que queremos, se queremos nos distrair é pq estamos ocupados o resto do tempo, a distração funciona como fulga e se for para me distrair com certeza nao seria com um filme nacional, já que boa parte das boas produções mundiais são feitas por brasileiros em outros paises, vou prestigia-los, ja que estes nao tiveram oportunidade aqui.

E não vou embora do Brasil pq gosto do Povo daqui isso nao tem nada a ver com gosto do meu entretenimento.

Anônimo disse...

Em relação ao quarto comentário, concordo com vc. Eu sei q o Brasil tem ótimas produções e que fazem sucesso lá fora! O que eu quis dizer foi quanto às histórias que são diferentes, no Brasil tem: sertanejos, caipiras, índios, caboclos, gaúchos, nordestinos, negros, pobres, tráfico de td q vc possa imaginar e assim vai! Tb aqui no Brasil não há produções com efeitos especiais, grandes explosões, dinossauros, extraterrestres, etc. Foi por aí que eu quis me referir qt a parte financeira, pois para custear filmes assim não é fácil.

Super Pérolas disse...

Muito da hora essa febre!!

Rosane disse...

Não entendi. Os comentários não eram para serem feitos sobre o filme citado acima? Quando foi que isso começou a ser uma discussão sobre racismo? Ainda não assisti ao filme, mas pelos traielrs que vi deve ser muito bom. Vou esperar pra ver.

Anônimo disse...

"Postar um Comentário:
Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente"
Por favor, aprenda a ler antes de sair escrevendo bosta. Está dito muito claramente que as pessoas façam comentários INTELIGENTES, não uma merda de um discurso pronto pra lá de ultrapassado, de tão ignorante...
É incrível o que um inútil é capaz de fazer: transformar a discussão de um assunto interessante (a divulgação de um filme, lembra?) em uma revolta em massa por conta de preconceito e generalização.
Verdade seja dita, não gosta de onde vive e é tão superior à sociedade em que vive, ora... por que não sai dela? Mude-se, vá ser feliz com o seu bando, seus semelhantes arrogantes! Tenha certeza de que não fará a mínima falta neste país.
O Brasil é enorme e MUITA gente vive nele. Acredite: MUITA gente gostaria de sair de onde vive e vir morar aqui, MUITA gente gosta TANTO daqui que vem viver aqui e MUITA gente admira MUITÍSSIMO a cultura, o povo e as belezas brasileiras. Ah! Sim, claro, essas mesmas pessoas ficam indignadas com comentários como o que gerou essa indignação em massa.
Aos que não têm a menor idéia da maravilha que é o Brasil realmente este tipo de comentário soa mal, causa péssima impressão e, provavelmente, de certa forma causa indignação (por exemplo: "mesmo que não seja bom, como é possível alguém falar mal da prórpia origem?"). Problemas? Existem em QUALQUER lugar, saiba dar valor ao que há de bom em sua vida e não cause o desgosto alheio.
Sem mais,
Karina.

Anônimo disse...

Em relação ao comentário sobre Matrix e Castel Rá-Tim-Bum. Não vejo problemas em ver filmes e seriados americanos(estrangeiros em geral). O que eu vejo é que uma coisa leva a outra. Pessoas sem discernimento que adotam a cultura de outro país como sua sem ao menos conhecê-la. Coisas tipo: metaleiro, rockeiro, emo, punk...ter uma tribo, entende? Ser assim é legal, chama atenção, mas ser forrozeiro é ridículo (de acordo com algumas pessoas). É isso que me refiro, gostar de coisas e movimentos que surgiram em outros lugares e imitá-los aqui sem saber o por quê! Mas não gostam de coisas daqui, simplesmente pq não tem o conhecimento. Claro, ninguém é obrigado a gostar de tudo o que tem no Brasil culturalmente falando, mas é preciso respeitar e entender. Perceba coisas que ocorrem, por exemplo, tem gente que gosta do Che Guevara pq ele era um revolucionário, mas não sabem que aqui no Brasil teve o Chico Mendes que lutou e perdeu a vida defendendo a Amazônia. Alguém já viu alguma camiseta do Chico Mendes? Mas do Che garanto que sim, já vi até tatuagem! A banda Kiss viu o Secos e Molhados (do Ney Matogrosso) e copiaram, mas quem é mais conhecido? A inspiração da Björk foi Elis Regina, quem é mais conhecida? E claro, concordo que mts das produções televisivas são cópias do que ocorre lá fora, mas pq as emissoras brasileiras vão perder tempo inventando coisas diferentes se elas terão audiência do mesmo jeito?

Anônimo disse...

Em tempo:
Sim, eu assisto a filmes estrangeiros! E também assisto nacionais... Sim, acho que alguns dos nossos filmes são extremamente exagerados, não vejo necessidade de tanto palavrão, apesar de não ser contra eles, os palavrões... Não, eu não gostei de Central do Brasil... Sim, "lá fora" eles têm mais recursos para boas produções... Sim, existem histórias criativas de filmes brasileiros sem a necessidade de rios de dinheiro... E DEFINITIVAMENTE NÃO, não há necessidade de comentários como "povinho medíocre" (que o inlcui) e "sertanOjo".
A propósito, sou designer (veja a ironia do título) e achei muito interessante a forma de divulgação do filme citado no post. Mesmo tendo sido contra a lei, foi criativo e obteve o resultado desejado: aqui estamos nós comentando esta ação!
Karina

Anônimo disse...

Qual é o problema de vcs em relação a nordeste??? Ah esqueci....aqui é um paraiso mas tem locais onde a seca é mortal e a politica de distribuição de renda e roubada pelos governantes...mas pelo menos os nordestinos com pouca coisa corre atrás e sem nada vai atrás da escola para saber algo....já os do sudeste tem agua, tem uma distribuição de renda maior e mesmo assim tanto pobres quanto riquinhos são os bandidos que sequestram, roubam e matam as pessoas......nesse caso são os espelhos de um hitler desconhecido!

Anônimo disse...

Convenhamos pessoal, o cimena brasileiro deixa a desejar, já que são poucos os filmes de qualidade.O terceiro comentário foi redículo, aquela velha história de dizer que só porque fomos colônia de exploração vivemos nesta situção miserável. Não conheço muitos nordestinos, mas a impressão que tenho é que o Brasil e especialmente o nordeste pouco ou nada fazem para mudar a realidade.Por favor chega de culpar os politícos e dizer que o povo brasileiro é trabalahdor e coisa etal.... os políticos brasileiros refletem oque nosso povo é, ou vai dizer que vc para no sinal vermelho, respeita as filas nos orgão públicos ou pede pro amigo que trabalha para dar aquela "ajudinha".... é o velho jeitinho brasileiro.....

Anônimo disse...

Karina, eu to rindo aqui sozinha sobre todos os comentários, inclusive os meus pois nem lembrei da ação feita para divulgar o filme (sequer lembrei do próprio filme). A minha indignação foi tanta que desviei meu foco. Realmente mt criativa a divulgação. Eu mudei o foco do comentário sobre o filme (aliás, pretendo assistí-lo), pq sou Professora e vejo no cotidiano escolar a influência de outras culturas, alunos se vestindo como rappers, por exemplo. Lembro que ano passado, no dia da Pátria ninguém comentou ou fez algo relativo a isso, (cantar o hino já seria bom), mas no dia do halloween as professoras de inglês fizeram uma festa (achei aquilo tão estranho). Claro, qual é o problema do aluno participar duma festa dessa, mas é importante conhecer a cultura brasileira: dia do índio, proclamação da república, folclore, etc.
Eu sei que esse comentário não tem nada haver com o filme (assim como a maioria dos comentários não tiveram), mas é só para conluir meus pensamentos. Não vou comentar mais nada, termino por aqui.

Anônimo disse...

Mais um anônimo diz:
O prazer de avacalhar com pessoas e não com suas idéias está no fato de desconhecer que somos a soma de nossas experiências, incluindo traumas e dificuldades em virar o pescoço pousando os olhos no respeito ao próximo. A diversidade é ótima porque acabamos nos situando e dando conta de nossas limitações com seres desapercebidos de Quem deveriamos ser a Sua imagem e semelhança...

Anônimo disse...

Não vou me fazer de santo, já furei alguns sinais vermelhos, mas nunca furei filas de órgãos públicos, nem pedi p alguém dar um "jeitinho brasileiro" p me ajudar. Mas não negue o fato de que o passado do nosso país influencia o presente sim, e mt ok! Não só o passado distante, mas como o passado mais recente. Eu sei que o fato de ter sido colônia de exploração não é desculpa nem a única causa, é óbvio que existem inúmeros fatores para o Brasil ter problemas, e claro que a culpa não é só dos políticos ok. Aliás, melhorou mt nossa situação nesses últimos anos.

Rafaela disse...

"Excessão", "fulga", "ância", "extrangeiro". Valha-me, deus!

As silhuetas são referência às silhuetas pintadas na parede que tem na própria revista, acho que não são de ninguém em particular.

Anônimo disse...

Bem disse o saudoso Arthur C. Clark (arghhh! Ele era... inglês!!): "Enquanto lutar por fronteiras, culturas, cor da pele, línguas, e religiões O SER HUMANO jamais irá evoluir efetivamente". A propósito, o "gênio" Alan Moore do alto de sua arrogância e prepotência acaba incorrendo nesse "defeito final", ao destruir o filme sem sequer te-lo visto, alegando que por serem diferentes mídias a adaptação dos quadrinhos para o cinema é algo... inaceitável!! Pois que venha "Watchmen", O Filme. Certamente pretendo assistí-lo, já que o Zack Snyder provou ser capaz de adaptar quadrinhos para o cinema de maneira primorosa, haja visto o que ele fez com a sensacional obra do Frank Miller, "300".
Sobre alguns comentários aí prá cima carentes de fontes: A maioria dos filmes americanos, como no Brasil, é composto de filmes absolutamente medíocres. O que obviamente ocorre é que eles produzem como um todo muito mais filmes que nós. E quanto aos palavrões, basta saber um tiquinho de inglês para "perceber" que falam em seus filmes tanto (ou mais!!)palavrões quanto nós!! Se bem que entendo que o fato de não se falar palavrões não é indicativo de que não se está xingando algo ou alguém, haja visto que o que conta são as ATITUDES DE NÓS COMO SERES HUMANOS.

Eduardo disse...

Gente nunca vi tanta discussão sem fundamentação escrita num único post, Deus salve a diversidade cultural e o direito de opinião com o devido respeito a essa diversidade, e Deus salve o cinema brasileiro, o iraniano, o japonês, o chinês, o indiano, o espanhol, o francês e vários outros que se coloquem como representes de sua cultura, inclusive a americana que influenciou boa parte da cultura mundial, seja negativa ou positivamente, e Deus sempre me dê visão (em todos os sentidos) para assistir a todos quanto eu possa.
Bom e falando do post, adorei a iniciativa dos grafites, seja ela corporativa ou anônima, praticamente uma intervenção artística de interação com a estreia do filme, que aliás estou contando os dias pra assistir, tirei até a poeira da minha edição de luxo do Watchmem da década de 90. Abraço a todos.

Anônimo disse...

Mais um anonimo nessa corrente, mas mas meu comment eh sobre a dublagem dos filmes...Atualmente to morando em feira de santana e geralmente os "blockbusters" q vem para os cinemas aqui sao dublados...Pow, o que ta acontecendo, tem um monte de filme censura 14 anos q eh dublado, ta aumentando o numero de analfabetos funcionais? Se alguem tiver a fim de lutar contra isto, escrevam reclamando no site do "orient cinema". Tem muitos surdos que sabem ler e escrever e estao sendo privados do direito de assistirem filmes nos cinemas! E tem muita gente boa no brasil fazendo filmes massas e.x. tropa de elite, cidade de deus!

Anônimo disse...

Quanta besteira xenófoba e racista vinda bem lá de cima! Que os deuses roguem por nós, pois não sabemos o que falamos e nem o que fazemos em pleno século 21!
O filme "Ensaio sobre a Cegueira" retrata exatamente isso que foi "discutido" aí prá cima, o qual é: Um ótimo filme americano, dirigido exemplarmente por um brasileiro, baseado numa obra de um sensacional escritor português. O que dizer?
Quanto a "Watchmen", pelo trailer e pelo site é um filme de espetacular beleza plástica. Vejamos o que o diretor Zack Snyder tem a "dizer" sobre a obra do Alan Moore...

Anônimo disse...

hype? buzz?

fala sério! quem escreveu essa reportagem é cheio de viadagem! hhahahahaha

Anônimo disse...

Porque eu perco tempo lendo isso??

Anônimo disse...

laaaaaaaaaaaaa seus idiotas
qui legal seus manes nerdi aqui que fala é jef silva martins alissão

Anônimo disse...

Opa!
E ai malucada só digo que a divulgação do filme foi du kralho conceitualmente, tudo a ver, na minha concepção de Designer.
Outra coisa me criei praticamente na rua, moro em favela e estudei em escola pública a vida toda, educação que para muitos pode parecer incrível recebi de minha mãe, pai e irmãos mais velhos, nunca me proibiram de ver filmes brasileiros, agora vai lá, proteja seu filho, tire dele os palavrões e modo de vida brasileiro e enfie nele o a cultura estadounidense, com palavrões em inglês, egocentrismo e principalmente mostre a ele que índio é bicho para que ele possa queimá-lo quando bem entender. Mas não esqueça de assistir bicho de 7 cabeça. distração não pode se confundir com alienação...

Anônimo disse...

Eu espero que o Watchmen seja tao bom quanto eu vi nos traillers. Na minha opiniao este e' o comeco dos filmes populares mais interessantes dentro do ano, eu sempre vou ao cinema so assisto os brain washing christians raised aqui em los angeles. Mas amanha vou com fe. O bom e' que os filmes sao quase lancados ao mesmo tempo aqui e no Brasil, so ,a gente pode falar de igual para igual e nao esperar tanto tempo como antes.

Anônimo disse...

Gente, vamos parar com esse bla bla bla de cultura brasileira! Que cultura? A da Bunda? Do Funk? A MPB nao emplaca mais nada, o rock nacional (nova gerção) é pior que sertenajo e axe juntos... vamos ser realistas!!!!

Anônimo disse...

HuaHua...
A ignorancia do Anônimo 1 deu o que falar...
Mas quem da corda tambem é idiota....

HumberTERA disse...

eu tb acho q quem escreveu essa reportagem é cheio de viadagem UAHSuAHSUhAUSHAS !!!
é felipera .. a polemica aki ta rolando solta
HUSAHsuAH

É NOZES

Fabio Farro de Castro disse...

Primeiro, Watchmen não é americano propriamente dito pois foi escrito e desenhado por (pasmem!) ingleses! Segundo,o Anônimo 1 errou feio no seu comentário, mas há um porém: O cinema brasileiro realmente tá fraco (Alguém já viu algum filme brasileiro ser lançado e altamente divulgado sem ser da Globo Filmes hoje em dia?), a música nem se fala e a televisão então...Há coisas boas culturalmente aqui no Brasil sim, e ainda mais, atuais! O problema é que a maioria da população prefere ouvir as bandinhas que aparecem na MTV,Raul Gil, Faustão, etc, preferem ver filmesnacionais excessivamente divulgados pela Globo ao invés de filmes em circuitos fechados, prefere ver Big Brother Brasil ao invés da TV Cultura, entre outros exemplos.

Fabio Farro de Castro disse...

E isso sem falar na literatura brasileira que é riquíssima!

Anônimo disse...

Assisti o filme.
Achei uma bosta.

Fabio Farro de Castro disse...

Anônimo, você leu a Graphic Novel antes ou assistiu sem conhecer os personagens?

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo