segunda-feira, 24 de maio de 2010

Avatar Voz do Além

Produtor de Guerra ao Terror dá uma mostra do que Hollywood pensa de seu público

 

image

Lembra que Nicolas Chartier, o produtor de Guerra ao Terror, queria processar toda a viva alma que havia feito um download do filme? Certo, ele acaba de descer ainda mais baixo na escala da dignidade. Um leitor do Boing Boing mandou um email para Chartier, protestando contra a iniciativa, e dizendo que boicotaria os filmes da produtora dele, a Voltage Pictures. Até aí tudo bem, mas ele resolveu responder assim [tradução do Gizmodo]:

 

De: "Nicolas Chartier"
Data: 15/05/2010 2:30:30 AM PDT
Para: [oculto]@[oculto}.com
Assunto: Processos Guerra ao Terror

Oi Nicolas, fique à vontade para deixar a sua casa aberta toda vez que você sair, e diga à sua família para fazer o mesmo, por favor convide pessoas da rua para entrar e levar o que quiserem, não pra vender, mas só pra uso pessoal mesmo. Se você acha que é normal alguém pegar o meu trabalho sem pagar, tenho certeza que você vai dar de bom grado todos os seus móveis e pertences, e a sua família também vai fazer a mesma coisa. Eu posso também te mandar as informações da minha conta bancária, já que você e a sua família acham normal trabalhar de graça, vocês devem ter bastante dinheiro, então sugiro que distribua… Eu gosto de poder pagar os meus funcionários, minha família, meu banco pelo trabalho deles e eu gosto de receber pelo meu trabalho. Que bom que você é um retardado que acredita que roubar não é errado. Tomara que a sua família e os seus filhos acabem presos um dia por roubo, pra eles aprenderem a diferença. Até lá, continue sendo um idiota, você é bom nisso. E por favor não baixe, alugue ou pague pelos meus filmes, eu prefiro que pessoas inteligentes e mais importante HONESTAS vejam meus filmes.

tudo de bom,

Nicolas Chartier
Voltage Pictures, LLC

É esse tipo de atitude e palavreado que mostra quem são os retardados da história, que retiram a simpatia da população dessa gente mesquinha e maniqueísta. Será que eles ainda não entenderam que eles dependem dessa gente que baixa? E que todas essas merdas que dizem aos poucos vão voltando na cara deles?

Eu nunca vi alguém que baixa um filme chamar de retardado os produtores ou outros envolvidos em produções cinematográficas. E isso não é somente questão de ser legal ou não (aqui não é ilegal, por exemplo, Sr. Chartier), mas sim de educação e transigência. Porque chamar alguém que assistiu seu filme - não importa se baixado, alugado, copiado de um DVD de amigo, gravado via TiVo - de retardado e torcer para ele ser preso é uma extrema burrice.

 

PS: a resposta dele é tão idiota, que até a analogia dele envolvendo ladrões e portas abertas é mal feita, pois no download não há subtração de bens, tecnicamente não há vítima, e por isso não seria crime.

 

[Via Boing Boing]

28 Comentaram...

Rogério disse...

Cara, onde isso vai parar?

Gilmarzinho disse...

É bem atitude de produtorzinho menor mesmo.
Nunca vimos (e acredito que não veremos) um Bruckheimer ou um Michael Bay fazendo isso.
Muito da divulgação dos filmes é feita pelo boca a boca, sempre foi. Exceto em filmes como Titanic, que chegou a comprar mais de duas horas diárias de programação em canais de TV para divulgação (isso no Brasil!).
Acho que o caso que melhor exemplifica isso é o "Cavaleiro das Trevas", que foi o filme mais baixado aquele ano e também o que mais deu bilheteria. Sem falar nas séries, que SÓ TEM MERCADO NO BRASIL GRAÇAS AO PESSOAL QUE BAIXA E DIVULGA!

Lamentável.
Té.

tata-isabel disse...

essa gente deveria ver o que aconteceu com "Tropa de Elite" por aqui...

Michel van Opstal disse...

Que mané!!Desse filme não vou perder meu tempo nem vendo o trailer!!Game Over!

Seta disse...

Hm....Eu geralmente concordo com as opiniões de vocês (do Blog), mas continuo achando que o produtor tem razão. Na analogia, ele pode não perder algo, mas deixa de ganhar. Eu não quero trabalhar em algo para vender e descobrir que todos estão conseguindo de graça e não ligam de me pagar pelo que eu fiz para eu poder gerar mais produtos.

Thyago disse...

A resposta do cara foi mal educada, sem dúvida, mas existe razão no que ele escreveu. Certamente, parte do fracasso do filme nas bilheterias se deve à enorme quantidade de downloads que ele teve - afinal, quem vai ao cinema para ver um filme que já assistiu? Eu não, e a maioria das pessoas que conheço também.
Não consigo enxergar como o compartilhamento de dados beneficia os proprietários daquilo que circula na internet, mas aparentemente o pessoal que escreve este blog consegue. Seria muito interessante se essa visão fosse compartilhada em um post futuro.

tiago.piza disse...

acho que o produtor foi grosso sim, mas não acho ele errado em um todo.

Aleatório disse...

Eu estive pensando se acaso vier uma pessoa e pegar uma televisão minha, mas indicar a minha casa para umas 200, com cada uma deixando R$5,00 eu ainda saio com uma televisão nova.

Esse tipo de pensamento é um pensamento de alguém que se mantém inseguro com relação ao sucesso que pode possui ofertando um serviço de graça.

O google não cobra nada por suas buscas e ganha muita grana de outras formas. Mas nem todo mundo acha que consegue seguir um caminho parecido =x

Aleatório disse...

@Thyago

Volto a citar o exemplo do google, também temos as distros de linux e vários modelos de negócios que estão se dando muito bem com a distribuição de dados...

Qualquer dia eu paro para explicar tudo certinho, mas procure qualquer coisa sobre software livre e você verá que tem existem várias maneiras de os criadores de algum material lucrarem com a distribuição gratuita do mesmo ^^

X-Kuei disse...

"Eu estive pensando se acaso vier uma pessoa e pegar uma televisão minha, mas indicar a minha casa para umas 200, com cada uma deixando R$5,00 eu ainda saio com uma televisão nova."

Sua casa vai ter mais televisões?
Eles vão levar essas televisões embora?
Essas televisões custam menos de 5 reais?

Então não.

Leandro disse...

Andei lendo um pouco os Pots do "voz do além" e, dá para ver que ele é o campeão dá liberdade, dá justiça e dá integridade! Tudo no mundo é compartilhamento?! Mas sem nada dela cobrar?! Não pedir nada em troca?! Não tem que haver reciprocidade?! Não é mesmo!

As pessoas que defendem que se deve pagar pelos seus trabalhos é que são as erradas?!

Quem baixa, quem compartilha e etc... É que são as corretas! Ou melhor, vocês nos ajudam, vocês se ajudam! Por que vocês é que mantém o mercado e fluxo de dinheiro correndo e correndo, não é mesmo!

Que o Google e outras ferramentas de informação ajudam a divulgar e alcançar determinados públicos, isso é verdade. Mas não usem da falta de índole própria para seu uso, por favor!

Olhem a hipocrisia!!!

Imagina se todos que colocassem anúncios ou transitassem pela página do Google, nada pagassem e a empresa Google, neste processo nenhum dinheiro estive-se inserido, nada deles recebessem ou tirassem. Penso que o Google não seria este império que é hoje se oferece-se seus serviços de graça! Não é mesmo.

E para aqueles que em outros e neste pots, também responderam de maneira idiota com
analogias idiotas; prestem atenção no que vão escrever ou falar.

E para aquele que fez a comparação de entrar em sua residência e tirar sua televisão e deixar 5 reias e depois espalhar para mais 200 pessoas, para fazerem o mesmo; ele até iria comprar outra televisão. Pela frase também pode se identificar que ele possivelmente ficaria feliz com isso!

Ele acaba de mostrar que é um grande investidor e planejador! Não acham? Ele deve se um daqueles que em outros pots, falam e falam do “capetalismo”, mas com esta frase, ele acaba de se mostrar como um barão do capitalismo que venderia a “própria mãe” para ganhar algum dinheiro! E não acharia nada estranho nisso.

Mas falando sério; entrar em sua residência roubar suas coisas, arriscar a vida de sua família e etc.. Larguem de ser hipócritas! Se “eu” entrasse em sua casa, ou em qualquer casa e tirasse uma bala de 0,50 centavos de lá; você e outras pessoas que defendem a pirataria, compartilhamento, mercado alternativo e etc... Vocês chamariam até a SWAT!!! E gritariam e gritariam aos ventos que “foram roubados”, “que trabalham”, “que pagam suas contas” e etc... Sabe! Todo aquele “lenga, lenga” de pobre “burro” (desculpem, ignorante), que pagam por tudo aquilo que na maioria das vezes, eles mesmo que fazem.

Quando a merda não é na nossa cara, dane-se! Mas, quando é na cara dos outros, ai sim, deixa rolar...

Procurem no dicionário as palavras: Caráter! Índole! Respeito! Reciprocidade e Honra e outras do mesmo naipe! E mesmo que não sigam nenhuma delas ou as usem; e olha que usar algumas delas é muito difícil! Busquem-nas e passem-nas! Esqueçam um pouco está frase, “a meu Bel-prazer”. Irá fazer muito bem para vocês.

Mas já escrevi muito!Dane-se! “Cada um cole, daquilo que planta!” e outra coisa boa de se ler que não é uma frase é sobre “a teoria do caos”, está, vocês e muitos deveriam ler... É linda.

Boa noite!

Chico Fagundes disse...

O Blog sempre prega a distribuição generalizada e o compartilhamento sem reembolso para quem cria. Concordo com o produtor e não achei nenhuma grosseria no seu e-mail. Não é justo o cara trabalhar, pagar salários, pagar impostos pra chegar alguém e se apropriar do que foi criado sem ter que pagar nada por isso.
Um sugestão para o blog. Montem um restaurante, comprem os igredientes mais caros e chamem as pessoas para comerem de graça.Terá uma grande divulgação, mas em menos de uma semana o seu restaurante estará quebrado, e ainda vai ter gente que vai falar mal.
A bilheteria do filme foi um fracasso por causa da distribuição na internet. Não dá pra comparar com Tropa de Elite que teve um orçamento bem menor. Pagar um filme brasileiro é muito mais fácil do que pagar um de Hollywood.

A Voz do Além disse...

@Leandro...

Bom, vamos lá! Em primeiro lugar, o Compartilhamento em terras brasileiras é permitido por lei, desde que não aja obtenção de lucro ou qualquer outra atividade comercial (então, sendo dentro da lei, todo esse lance de falta de caráter cai por terra). Em segundo lugar: me explique qual a grande diferença entre Eu ripar um CD que comprei, upar na internet para todo o mundo baixar; e copiar CDs inteiros em K7s e dar para os amigos fazerem mais cópias?! Quantidade de cópias em menos tempo? Facilidade na cópia? Se for isso, lamento, é uma forma equivocada de se ver as coisas.

Detalhe: essa comparação não é minha, é de Liam Gallagher, do Oasis e Bono Vox, do U2.

Terceiro: compartilhar não é roubar. Não houve subtração de nenhum bem, e a quantidade de prejuízo é baseada num cálculo obscuro, que poucos conhecem. Quarto: nunca disse que cobrar pelo que é dele é errado, e sim falei que geralmente os que cobram seus "direitos autorais" são ríspidos, estúpidos, não sabem dialogar, só pensam em processar, não imaginando que isso só agrava o "problema". Quem compartilha não quer estar certo de nada, não é dono da verdade, só quer espalhar as coisas que tem para quem quiser. Se os barões das indústrias de cinema e música querem evitar o compartilhamento, simplesmente parem de vender as obras que publicam, pois à partir do momento em que compro algo, quero ter o direito de fazer o que bem entender com ela (e é isso que faço).

E o seu exemplo do Google foi uma excelente forma de mostrar como o Compartilhamento funciona. Pergunto: em quantos links você já clicou? Eu nunca cliquei num link do AdSense na minha vida, mas bilhões de pessoas fazem isso todos os dias. Elas alimentam o Google. Eu alimento o Google de outra forma, ao expor o AdSense para cerca de 6000 pessoas (incluindo você) todo o santo dia. Eu propago o AdSense, e sou muito mais importante para o Google do que qualquer um que clica uma ou duas vezes por dia (e, por favor, não misture publicidade com compartilhamento, são coisas completamente diferentes). Da mesma forma, o público que baixa (ao menos via torrent), ironicamente, é o que mais compra CDs e shows, vai mais a shows e geralmente é mais bem informado (http://www.nerdssomosnozes.com/2009/06/liberdade-usuarios-de-torrent-sao-os.html). Eu já fui em shows do Radiohead, do Prodigy, do Scorpions, do sonic Youth... e adivinha quantos CDs deles Eu comprei? Exato, nenhum... baixei tudo!

A Voz do Além disse...

A conta é simples: Eu tenho acesso a mais coisas, logo conheço mais, indico mais e só compro o que realmente gostar. Eu tenho mais de 200 revistas em quadrinhos (isso porque já vendi muitas da minha coleção), e 100 DVDs de filmes e shows, isso só os originais. E TODO esse material é de coisa que já tinha assistido/lido via download. Agora me fala: o público que não compartilha tem quantos? Creio que nem 1/5 disso.

E a analogia da televisão roubada é uma das coisas mais idiotas que já ouvi. Simplesmente porque, se Eu copiei o filme "Guerra ao Terror" e o joguei na internet, não subtrai NADA do seu dono original. Ele não perdeu absolutamente nada, e ponto.

E já fui roubado várias vezes, mas nem por isso fico choramingando por aí. TODO O DIA surge alguém que plagia conteúdo desse blog (que é grátis) e não dá um mísero link indicando a fonte, que é o mínimo que exigimos. Eu prefiro olhar para as 6.000 pessoas que o lêem diariamente do que ficar esquentando a cabeça com um ou dois idiotas que se põe a plagiar (PLAGIAR, não compartilhar, antes que você queira dizer que estou chamando compartilhadores de idiotas). E o NSN é uma das minhas fontes de renda no momento, um link poderia me trazer dinheiro, aumentar meu público... Olha a merda vindo pro meu lado também.

E outra, JAMAIS chamei de burro quem paga por conteúdo, até porque estaria me xingando. Como disse, tenho absoluta certeza que vou mais ao cinema (dou mais dinheiro a Hollywood... olha que irônico, o pirata dando dinheiro pra Hollywood) que 90% da população brasileira e mundial, compro mais DVDs, quadrinhos, livros e games, e creio que isso fala por si só.

E outra, me explica por que, mesmo com a pirataria supostamente destruindo Hollywood, ela esteja quebrando recordes históricos de bilheteria?

Poderia ficar aqui por muito tempo, mas creio que já passei minha mensagem, Acho bastante complicado defender gente tacanha que acha que pode entrar em festas para cobrar por execuções de "Parabéns pra Você" (e foram condenados na justiça espanhola por isso), que não deixa Eu copiar uma música que Eu COMPREI para mais de três dispositivos digitais, que quer impedir a venda de games usados entre jogadores, que hackeia código-fonte de site (isso é crime, avisa a RIAA, Leandro), que arranca milhares de dólares de famílias de classe média baixa...

Esse tipo de gente não defendo. Por mim, quero que afundem! Mas se você gosta de ter sua vida ditada por corporações, te respeito pela coragem!

A Voz do Além disse...

@Chico Fagundes...


E como é que você vai me provar que o filme foi mal por distribuição na internet? Campanha de marketing pífia não conta? Eu mesmo já assisti no cinema vários filmes que tinha acabado de ver em casa. "Avatar" foi baixado mais de 10 milhões de vezes somente pelos maiores sites de torrents e mesmo assim é a maior bilheteria da história. Digo o mesmo de "O Senhor dos Anéis". Mas você vai me falar: "Ahhh, esses são filmes grandes... e os pequenos?" Conhece os filmes "Prime", "Pi", "Moon", a cantora Lilly Allen...? Pois bem, esses são apenas exemplos de filmes e músicos que começaram na internet e depois foram para o grande circuito, sem um centavo de investimento externo. E aí?!

Quer falar de games? "New Super Mario Bros Wii" foi baixado mais de 2 milhões de vezes e mesmo assim é um dos jogos mais vendidos do ano passado e deste ano, já que ainda está na lista dos mais vendidos. O mesmo digo de "Modern Warfare 2"

E pela última vez: o exemplo do restaurante, da geladeira e todos similares, é extremamente pífio e mal pensado! Por um motivo: se Eu montar um restaurante e der comida grátis, vou estar dando um bem que fisicamente custa dinheiro. Terei um prejuízo contábil e real. Um filme upado na internet não dá prejuízo pra ninguém, no máximo te impede de ganhar alguns dólares, o que é uma diferença abissal.

E um filme brasileiro é mais barato, porém os ingressos também, os investimentos bem menores, não existe aqui nenhuma distribuidora de grande porte, com exceção da Globo, o público é menor e vai menos ao cinema. Por fim, A coisa não segue essa matemática simplista e artificial que você usa...

E outra: tudo que você usa é original? Seu Windows (se é que você usa), todos os seus jogos (se você joga), seus filmes, seus álbuns musicais? Porque, se não, creio que estamos no mesmo barco e você não quer admitir.

Chico Fagundes disse...

Só admiro o post começar falando o "Que Hollywood pensa do seu público", vem o próprio autor do blog e escreve "E a analogia da televisão roubada é uma das coisas mais idiotas que já ouvi. " Não está ofendendo o leitor não?

Realmente, como em outras vezes, há dois pesos e duas medias aqui no NSN. Quando se compartilha está sim dando prejuízo ao seu autor ou detentor do direito. Senão perde o sentido da copyright.

Outra coisa, se acha que os donos dos estúdios são porcos capitalistas, porque simplesmente não deixam de consumir o que eles produzem? Que necessidade é essa de se consumir o que vem de Hollywood?Cheira um pouco de hipocrisia.

A lei brasileira, pelo menos no que tange a Internet é muito falaha, não dá pra tomá-la como base. O bom senso deve prevalecer e só.

Chico Fagundes disse...

Felipêra, o que diferencia nos dias de hoje, um bem ser real ou virtual? O dinheiro que deixa de entrar é o mesmo. Não tem sentido o cara não ganhar dinheiro com aquilo que produz. Deixar de "ganhar alguns dólares" que é uma matemática simplista. A diferença entre um restaurante e um estúdio de Hollywood é a área de atuação, mas o dinheiro que é entra é o mesmo.
Pelo menos na minha cidade não há diferença entre preço de ingresso de filme nacional ou de fora.
Não vou dizer que nunca consumi pirataria. Só não concordo em dizer e insistir(como vcs fazem) que isso não causa nenhum prejuízo para os produtores.

Meu windows é original(veio com a licença quando comprei meu computador) e meus videogames são travados(PS3 é bluray e o Xbox destravado não me permitiria entrar na Live). Não baixo filmes na internet porque a qualidade é uma bosta se comparado aos que são exibidos em salas de cinema com Dolby.

Continuo dizendo. Querem derrubar os porcos capitalistas? Parem de consumir!

Chico Fagundes disse...

Em relação ao comentário que você fez sobre "deixar de ganhar alguns dólares".
Se 2 milhões de Super Mario foram baixados, a Nintendo deixou de receber pelo menos 100 milhões de dólares(considerando o preço do jogo a USD 50).

100 milhões de dólares são poucos dólares?

Passa uns 2 pra minha conta, estou precisando.

A Voz do Além disse...

@Chico Fagundes...

Não respondeu as minhas questões, mas tudo bem...

Se coloquei o título dessa forma é porque já vi diversos outros casos de produtores e donos de estúdios destratando pessoas que pagam o salário deles, e pra mim isso não é a forma correta de se abordar o que eles encaram como um problema - e estou falando da analogia original da geladeira, e não a resposta do leitor. E não há dois pesos e duas medidas com nada, só fui contra o desrespeito grande contra uma pessoa por parte de um artista.

E me explica, como você vai quantificar prejuízo? Essa é a questão fundamental. Como saber se Eu, que baixei "O Livro de Eli", por exemplo, iria ver o filme no cinema? O mesmo para games. O PlayStation 1 e o 2 só fizeram o sucesso que fizeram graças a pirataria. O mesmo para o Windows. Como você pode afirmar que a Nintendo perdeu US$ 100 milhões se ela não sabia o quanto venderia? Não necessariamente quem baixa o jogo o compraria, e acaba por aumentar a base de usuários da plataforma por baixar. Me responda por que tenho mais de 100 DVDs se já tinha visto todos esses filmes na internet? E por que tenho mais de 200 HQs se posso baixar todas? Ou um pourrilão de livros? Certamente é porque o produto é bom, só isso, não tem mágica!

E não deixo de consumir o que Hollywood produz porque tem coisa boa que diretores fazem, e é meu direito escolher o que quero ver. O fato de um estúdio só querer lucro não quer dizer que boas obras saídas dele não sejam boas. E ainda bem que existe o compartilhamento pra Eu poder decidir com o que vou gastar meu dinheiro ou não. E, aliás, se o produto é meu, Eu comprei, faço com ele o que quiser, inclusive copiar e distribuir pra um amigo, ou colocar na internet.

A lei brasileira é falha? O que falar da espanhola então? (http://www.nerdssomosnozes.com/2010/03/comemorem-na-espanha-compartilhar-esta.html).

E vamos falar de bom senso, então. A lei numa sociedade democrática é a expressão da vontade do povo. Me explica por que um a maioria da sociedade é a favor do compartilhamento e as condenações continuam? Vivemos outros tempos, e impedir o compartilhamento hoje é impossível. Se as leis não mudassem com o tempo, ainda estaríamos nos tempos da Inquisição, amigo, que queria escolher o que você podia ler ou não.

A Voz do Além disse...

Por que não tentar tirar vantagem disso? Mas não, vamos processar, vamos responder estupidez pra quem nos escreve. Estude a história do Napster e do fechamento dele, e o que isso gerou pra entender o que gera a estupidez. É isso que tá causando o fim da indústria musical (a de Hollywood vai muito bem. Aliás, me diga por que ano passado foi recorde de arrecadação, se a pirataria tá matando Hollywood?).

O preço do ingresso é o mesmo porque a distribuidora deles é a mesma, mas a realidade do cinema nacional pro americano é abissal. E nunca disse que não dá prejuízo, tá me entendendo errado, mas dá muito lucro (leia a minha resposta ao Leandro e entenda, não vou me repetir).

E Eu tenho uma licença de Windows, mas peguei um compartilhado, porque queria um melhor do que o Home Basic que me deram (Eu prefiro decidir o que quero usar). E meu videogame é travado, tenho quilos de produtos comprados, com certeza, numa proporção muito maior do que os que apoiam a ditadura das corporações.

É isso, você tem a sua opinião, Eu tenho a minha. No modelo de compartilhamento atual, todos os diretores de Hollywood continuam milionários, os filmes ainda caros, enganação com 3D...

Chico Fagundes disse...

Felipêra, eu acho que você tem que se tratar como exceção e não como regra. Uma porrada de gente que conheço que baixa pela internet não vai assistir o filme no cinema ou compra o DVD original.
Se as pessoas fossem obrigadas á comprar, elas comprariam. É só ver o sucesso da Apple Store, do Iphone e do Ipad.

Eu acho que quando você fala que o PS1 e o PS2 só fez sucesso por causa da pirataria, está sendo equivocado, a não ser que você trate apenas do Brasil(aí tudo bem, concordo com você).

Acima de tudo, os produtos fazem sucesso por sua qualidade e não pela simples pirataria. Vou tomar seu exemplo do Windows. Se fosse baseado apenas na pirataria, porque o Linux não está em primeiro lugar, já que é inteiramente grátis?

Chico Fagundes disse...

Só pra finalizar...eu tenho minha opinião, vc tem a sua. Não vamos discutir leis nem democracia, porque elas não funcionam, principalmente no Brasil. E comparar leis de países diferentes sem levar em conta suas próprias histórias e culturas é um erro.

Leandro disse...

Desta vez não irei me prolongar no texto e, encerrar minha parte nesta discussão! Que se for prolongada também não dará em nada.

Como escrevi antes (ou melhor, não escrevi desta forma, apenas citei), ter caráter e uma boa índole, é obrigação de todos.

Como você mesmo escreveu, dizendo que compra livros, revistas e quadrinhos e vai ao cinema numa proporção de quase 90% em comparação aos outros brasileiros... Ótimo! Agora usar disso como argumento, é falho!

Eu tenho mais de 40 livros! Incluindo obras como: “Divina Comédia”, “O Senhor dos Anéis”, “O Hobbit”, “O código Da Vinci” e outros; também tenho DVDs originais! Aliais, eu sou colecionador de DVDs e na minha lista, ainda tem 200 filmes e 98% deles em edições especiais e de colecionadores. Ah! Também sou um amante dos jogos desde criança (mais comecei há colecionar tarde, “Triste”); tenho mais de 40 jogos, incluindo jogos que me custaram mais de 100,00 reais!

Ex: “Orange Box do Half Life” (contando o frete).

Mesmo eu escrevendo tudo isso, se “eu” defende-se há pirataria ou as formas de compartilhamento de má índole, de nada adiantaria ter escrito toda estas coisas; entendeu!

Ex: Se “eu” estiver algum restaurante e ver alguém comer uma coxinha e nisso, começar uma discussão com esta pessoa falando dos malefícios deste alimento e, depois disso, pedisse um porco interiro para comer, onde iria meu caráter! Uma hipocrisia, misturada com ignorância.

E como o Chico Fagundes escreveu em sua opinião: Dizer que não prejudica ninguém e ninguém perde nada, é estupidez! Sempre há alguém que, com o compartilhamento gratuito perde algo!

Eu sou desenhista e escrevo também! E se um dia vier a me tornar alguém conhecido ou remunerado por isso, não gostaria de ver pessoas fazendo copias de minhas obras e colocando na internet... A propagando é boa, concordo! Mais a outros meios que se desenvolverão para esse fim, basta procurá-los! E Mesmo que seja caro, fazer o que, têm de se pagar por aquilo que quer, não é mesmo!

E uma coisa que sempre acho interessante nestas discussões, é o uso dos argumento de que precisão ver a obra “inteira para depois sim, comprá-las! Jogar quase ou todo o jogo para depois sim, comprá-lo! Baixar as músicas do Cd e depois de ouvi-las exaustivas vezes e depois comprar o Cd”. É hilário!!!

Leandro disse...

As teorias de vocês são boas, até lembra-me há época que era proibido abrir os quadrinhos ou as revistas nas bancas para folhear o conteúdo e ver do que se tratava. Mais Sabe uma coisa boa de quem viveu nesta época e aprendeu muitas coisas, é que isso fazia você aumentar seu intelecto, expandir seu interesse em buscar informação e correr atrás! E com isso, você aprendia uma coisa muito boa e também depois de aprender, passava a usa-la: a “Audácia”! Você tinha que se arriscar e muitas vezes quebrar a cara; mais quando era recompensado com mais do que você esperava, era como ter um “orgasmo”! Era e é muito bom!

Mais você também pode vir com o argumento de que hoje, dado a atual situação do país e tudo mais, não podemos nos dar ao luxo de errar e gastar nosso “precioso”, “amado” e “insubstituível” dinheiro. E que a ganância consuma a todos; vejo todos no inferno!
E hoje, com tanta facilidade em obter informação e indicação sobre algo, eu vejo os jovens mais estúpidos do que antes, mais preguiçosos, mais ignorantes e acima de tudo: relapsos! Com seus deveres e responsabilidades!

Mais para que tudo isso? Para que eu me predispus a escrever tudo isso? Talvez seja pelo meu ego? Ou, por pensar que se não responde-se (sendo que ninguém me perguntou nada!), estaria aceitando suas afirmações e ficando calado! Mais do que adianta tudo isso, para onde isso nos levará! Você defende o compartilhamento e a pirataria de forma indireta e direta e eu defendo o oposto disso tudo! Nada mudará entre nós dois, apenas o vislumbre de ideias novas sobre o lado oposto da moeda.

Mais que foi uma boa argumentação entre as partes, isso foi. Só espero que outros leiam isso e pensem bem antes de comprar ou baixar produtos de maneira ilegal ou o famoso “mercado alternativo” (essa só pode ser criação de brasileiro) e pensem que se fossem com vocês e fossem com os produtos, trabalhos e dedicações de usas vidas; vocês provavelmente não ficaram muito felizes! Ficariam?

Não é porque todos pulam da ponte que eu devo pular também! Concorda! Sim? Não? A escolha no fim é sua! Você foi dotado de consciência para algum fim; então escolha e sofra as consequências de seus atos.

Boa noite!

Obs: desculpem-me! Fiz exatamente o oposto que disse no primeiro parágrafo!

Agora sim! Boa noite!

Vinicius Cabral disse...

Eu li o post, li todos os comentários, e ainda acho que essa atitude do produtor é chorôrô pela campanha pífia de marketing. Isso sem contar que o filme foi mal distribuído PARACARALEO!

Querem um exemplo? Vamos lá: eu moro em uma cidade do interior. Aqui não tem cinema (ÔPA!). Eu vou no cinema mais próximo, que é em OUTRA cidade. Ok.

Nesse cinema, que fica em OUTRA CIDADE, passou todos os filmes "campeões de bilheteria" citados. Hoje está em cartaz "Iron Man 2", Robin Hood e mais uns 2 que certamente nem chegam aos pés do "Guerra ao Terror" em qualidade... mas pergunta SE NESTE CINEMA PASSOU GUERRA AO TERROR?

Você viu? Não? NEM EU!

Taí o chorôrô...

ps.: o cinema mais próximo que eu sabia que estava passando o filme fica no Rio de Janeiro... com os R$35 de passagem (só de ida!) da minha cidade até lá eu (SIM!) COMPRO O DVD DO FILME... e aí???

Chico Fagundes disse...

Só mais algumas considerações. Concordo em tudo com o Leandro. Sou da época em que as revistas(principalemnte de videogames) vinham lacradas. Quando eu abria, dificilmente eu ficava decepcionado com o que estava dentro, porque eu já confiava na editora, por causa de edições anteriores. Se eu não gostasse, simplesmente não comprava a próxima e é assim que as coisas devem funcionar.
Ontem no mercado de ações, a Apple ultrapassou a Microsoft, se tornando a empresa nº1 de tecnologia nos EUA. Isso foi graças à pirataria? Não, justamente pelo contrário. As pessoas gostam dos produtos da Apple e fazem questão de pagar por isso.
Em relação à justificar um mal desempenho de um filme por causa de uma campanha de marketing mal feita vai por água abaixo se lembrarmos de Water Wolrd. Um filme que teve Kevin Costner como protagonista, até hoje é considerado o maior fracasso do cinema, por ter aplicado muito dinheiro na sua produção, inclusive num marketing poderoso. E o que aconteceu? O filme era uma porcaria e não conseguiu arrecadar o dinheiro necessário nem pra pagar as custas!

Guerra ao terror foi lançado em DVD no Brasil em 2009, e só entrou no circuito após ter ganho prêmios na Europa e por posteriormente ter sido indicado à Oscars.

Podemos passar o resto da semana discutindo aqui. Falta de argumento de ambas às partes nunca vai deixar de existir.

Jonathan Rodrigues disse...

"A bilheteria do filme foi um fracasso por causa da distribuição na internet."

para quem falou isso:

a bilheteria do filme foi um frracasso porque tinha que ser, não por compartilhamento, na época que o filme saiu nos EUA quase ninguém o conhecia e o que alavancou sua imagem foi as premiações que ele foi recebenmdo ao longo do tempo culminando no (injustificável) Oscar de melhor filme.

1berto disse...

Se pelo menos o filme valesse o download.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo