segunda-feira, 17 de maio de 2010

Avatar Murilo

Edgar Allan Poe, o escritor maldito

  image

Dos bons escritores, o que menos consigo aceitar que seja desconhecido pela maioria dos brasileiros, é o romancista e poeta Edgar Allan Poe. Seu legado literário está em ter inspirado Júlio Verne, precursor da ficção científica, a escrever Cinco Semanas em um Balão; Herman Melville a escrever seu clássico Moby Dick; inspirar Conan Doyle a criar o personagem Sherlock Holmes, o detetive mais famoso da literatura; transformar o horror em gênero literário de alto nível; marcar o início da verdadeira literatura americana e revitalizar a literatura européia. Ou seja, ele foi tão importante para a literatura, que desconhecê-lo deveria ser considerado crime! Sua obra é tão rica que merece ser lida tanto por fãs de terror, de histórias de mistério e de ficção científica, quanto os fãs de uma boa e, por vezes, perturbadora leitura.

Seus temas apoiavam-se no desconhecido e no que existe de mais estranho na natureza humana. Alucinações mais convincentes do que a própria realidade, personagens solitários e neuróticos, a catalepsia, contradições, entre outros. Os leitores avançam a história sabendo tão pouco quanto o protagonista, sentindo o que ele sente e tendo meus pensamentos enquanto percorre cenários sombrios que passam a mensagem de morte em cada detalhe seu. E quando o conto se encerra, é como se partilhássemos do mesmo destino do protagonista.

Edgar Allan Poe acreditava que antes de se sentar para escrever um conto ou poema, o escritor tinha que saber bem as emoções que a obra deveria causar nos leitores. Desta idéia vinha sua força literária, no elemento efeito. Enquanto os autores se preocupavam mais com a criação dos personagens e dos cenários, ele desenvolveu o elemento do efeito. A cada frase, página virada, ampliam-se os efeitos, num crescente impacto no leitor até chegar no grande final. Aliás, são os finais uma das principais qualidades dele, com todo o texto conduzindo a um desfecho inevitável.

Apesar de ter sido um grande poeta dedicou-se pouco a este gênero literário. Mas o pouco que produziu influenciou vários poetas e até músicos ao redor do mundo. O poema O Corvo é até hoje o melhor que eu já li. Seus versos tecnicamente perfeitos, são trágicos e lúgubres, transmitindo uma tristeza avassaladora. Graças a O Corvo Poe ficou famoso em todo os Estados Unidos e uma maior atenção foi dada à sua obra. Quem quiser ler o poema pode ler uma tradução excelente feita por Fernando Pessoa AQUI e AQUI.

 

image

Na prosa, Poe se dedicou se dedicou especialmente aos contos. Sob a pena dele, o horror ganhou ares de alta literatura e permitiu que diversos autores surgissem posteriormente. No gênero do terror, alguns dos seus melhores contos são Metzengerstein, A Máscara da Morte Rubra, O Gato Preto, O Coração Denunciador e O Caso do Sr. Valdemar. Nestas obras, encontra-se uma fantasia tão ligada à realidade, que muitos autores célebres beberam dela, como Franz Kafka e até autores consagrados da ficção científica, onde marcou seu criador Júlio Verne, e seu maior rival, H. G. Wells.

Mas Edgar Allan Poe, por sempre ter sido interessado em mistérios, criptografia e jogos matemáticos, não ficou só nisso. Surgiu assim seu personagem mais famoso: Auguste Dupin. Ele era dono de uma capacidade analítica espantável. Não havia homem na Terra em que não pudesse captar os pensamentos. Graças a esta habilidade colaborava com o trabalho da polícia, sendo mais competente do que ela. Dele surgiu Sherlock Holmes, e à partir do personagem de Conan Doyle inúmeros detetives nas mais variadas mídias foram criadas, de livros a filmes, de games a séries, como O Mentalista.

Encontro poucas pessoas que admirem o trabalho de Poe. Muitos com quem conversei sequer sabiam da existência do escritor. Embora seus livros sejam fáceis de encontrar em  bibliotecas ou em livrarias, nas baratas edições de bolso, e seus textos possam ser lidos lidos na internet legalmente, por já pertencerem ao domínio público, o desconhecimento é quase total. Até existe um site excelente especializado nele, o Poe Brasil, porém não sei dizer se ele se encontra atualizado.

Por isso escrevi este post. Para divulgar e homenagear um dos autores mais importantes do século XIX. Uma das poucas chance desta situação ser revertida é com a cinebiografia que Sylvester Stallone planeja fazer de Edgar Allan Poe. Aí talvez o mestre seja reconhecido no Brasil.

16 Comentaram...

PAULO HENRIQUE DE DEUS disse...

Excelente matéria, Edgar Allan Poe é um dos maiores escritores americanos da história. Ele sim sabia fazer um conto de terror ser instigande e assustador ao mesmo tempo. É bom saber que há fãs desse grande escritor que ficam revoltados e abismados (para ficar no mínimo), com à falta de interesse das pessoas pelas obras de Allan Poe. Eu já cansei de me perguntar o porque da falta vontade de muitas pessoas no meio mais intelectual, nerd ou leitores em geral em ler Allan Poe (a maioria da população nunca se preocupou em ler muita coisa mesmo). E Murilo Andrade parabéns pela matéria.

Akira Mistika disse...

Realmente deveria ser um crime tal autor não ter o devido reconhecimento e respeito.

Edgar A. Poe até hj me influencia em minhas poesias, foi um excelete guia e autor, que sempre me conquistou, seu olhar melancólico em seus contos é magnífico. é meu escritor preferido e já todos seus contos, várias vezes e nunca me canso.Espero que um dia ele tenha o devido valor e que ela vá influenciar muitos dos novos escritores de nossa geração.

PARABÉNS pela matéria !!!! EXCELENTE!!!!

Não deixe os clássicos esquecidos. Não podemos só viver de Stephanie Meyer. Pelo ammor de Deus!!!

Alan Cosme disse...

Conheci Allan Poe e H.P. Lovecraft, outro grande autor do gênero, escutando várias bandas de Heavy Metal. Tem um monte de música inspirada nos contos e poemas desses dois.
Quem tiver interesse pode procurar em meu blog.
http://www.tolkienmetal.blogspot.com

Lisy disse...

Eu adoro Allan Poe! Meu primeiro contato com suas obras foi aos 13 anos (ih, faz tempo!). Comecei a ler aqueles contos angustiantes (O Coração Denunciador, O Poço e o Pêndulo, etc) na hora de dormir e como resultado... bem, não consegui mais dormir!!! Primeiro, porque fiquei bastante assustada e segundo, porque realmente não consegui parar de ler! Uma pena Allan Poe ter morrido tão jovem e na miséria, mas acho que até isso faz parte da aura cult desse escritor. Valeu o post; espero que a galera se interesse.

Chico Fagundes disse...

Edgar Alan Poe foi um grande mestre. Acho que muito maior do que outros que vieram depois dele, como o Kafka por exemplo, muito mais cultuado pelo povo "cult". O Corvo realmente é fodástico!

Tauil disse...

Boa escolha de tema, Murilo, mas não achei certo você dizer que Poe se dedicou pouco à poesia. O cara tem poesia pra cacete.

Sobre "O Corvo", nem vale a pena ler tradução nenhuma, seja do Fernando Pessoa ou do Machado de Assis. Tem é que entender aquele inglês arcaico. A tradução não deve passar 10% da emoção que o original passa.

E, pra mim, o melhor conto dele é "O Sistema do Doutor Alcatrão e do Professor Pena".

Bárbara (Saki) disse...

Allan Poe é o cara! Você disse tudo, Murilo, não tem o que acrescentar. XD

kuchiki-sall disse...

Puxa, eu acho igualmente inaceitável que tão poucas pessoas conheçam Poe...E O corvo é muito é fodástico!

Harley Coqueiro disse...

Para quem curte e conhece a obra de Sir Edgar Allan Poe, foi uma matéria muito bem pesquisada e escrita.

Você citou alguns contos clássicos, mas um me impressiona até hoje: "Os Crimes da Rua Morgue", que de tão bem escrito, é inimaginável um final tão perfeito.

Luiz disse...

A minha melhor compra de livro até hoje: 2$ numa edição com todos os contos e poemas deste mestre (na língua original) num sebo.
Já perdi a conta de quantas vezes eu li "o poço e o pêndulo" e todas as vezes que eu lia a tensão era a mesma.
"O Barril de Amontillado" também merece destaque.
Outra coisa legal dele, foi sua participação especial no "Morte - a festa" do Neil Gaiman onde ele fica paquerando a Desespero.

Cristiano disse...

Os contos de Allan Poe são simplesmente excelentes.

Doug disse...

Concordo com Chico Fagundes, o Corvo é do Caralho!
Parabéns pelo post...
Abraço

Nilda disse...

Sou apaixonada por contos, e como não poderia deixar de ser, os contos de Alan Poe estão entre os meus priferidos. Os Crimes da Rua Morgue, Willian Wilson, são tantos que fica difícil escrolher.

Taty disse...

Edgar Allan Poe é o meu escritor favorito, adoooro !! *-* a gente até arrepia lendo xD mas, ah não !! a tradução de "O Corvo" de Fernando Pessoa é muito ruim, ficou mto adaptada.. a de Machado de Assis é a THE BEST, leiam !! *-*~~ pelo menos eu acho ! 8DD

rafaela disse...

Gosto muito dos livros do Poe, e para quem também gosta e quer ler mais livros nesse estilo procure H P Lovecraft, ele era muito fã do Poe, até citou ele em alguns contos, mas o cara parece que conseguiu, senão superar o mestre, ao menos se igualar a ele, só de pensar em suas histórias sinto um arrepio na coluna, é um terror puramente psicológico, não dá para descrever, é preciso ler!

EnigmA disse...

Olá!!
Adorei o texto sobre o magnífico escritor!
Parabéns!

A propósito, levo um site sobre ele (www.allanpoe4.blogspot.com)* e gostaria de linkar seu texto por lá.

Além disso gostaria de propor parceria mas isso é um outro assunto*.

*Sei que violei duas de suas regras sobre comentários mas foi necessário.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo