terça-feira, 31 de agosto de 2010

Avatar FiliPêra

Blockbuster em processo de falência… junto com a Era do Home Video

 

image

Pra mim, a Era do Home Video da forma como a conhecemos acabou no dia em que vi o dono da minha locadora favorita indo a um cursinho gratuito - o Universidade para Todos. Ele é um daqueles fanfarrões, solteiro, com uns 45 anos, morando e dependendo do cheque da mãe para comprar os DVDs que abasteciam a locadora dele. Ele atendia pessimamente, tinha um senso de organização neolítico… mas conhecia filmes, e tinha uns 20 anos de mercado - lembro que loquei Donkey Kong Country 3 lá. Aí da noite pro dia a locadora dele - a Meka (com K mesmo) - faliu. Num dia tava aberta, no outro não. Só aí percebi que todas as mais de 10 locadoras do meu bairro tinham ido pelo mesmo caminho bem antes, mais rápido do que aparecem bancas de DVD pirata na rua. Por aqui, só sobrou a Flash Video, que fica num bairro nobre distante da minha casa e também distribui DVDs, e nos dias de glória comprava mais de 150 discos de cada lançamento. No momento só existem locadoras - e lan houses - em bairros pobres ou partes pobres em outro bairro, agora. E conversando com os donos de algumas delas, percebo que os negócios vão bem.

Nos EUA, o processo de fechamento de caixão do Home Video no modelo antiquado atual está agudo. O maior símbolo de locadoras de filmes do mundo, a Blockbuster, que inclusive virou sinônimo de produções caras de Hollywood, acaba de anunciar que está quase beijando a lona - beijo que deve ser dado em setembro. A direção da empresa se reuniu com os seis grandes estúdios de Hollywood - a última carta na manga deles - para planejar uma falência suave e pré-planejada… ou algo assim. E parece que a situação é sem volta, já que a empresa acumulou perdas de mais de US$ 1,1 bilhão de dólares desde o início de 2008, e precisa pagar mais US$ 920 milhões só de juros da dívida que possui. Os titulares dos passivos da dívida acabaram concordando em esperar até 30 de setembro para ver se a Block ainda consegue se debater pela própria vida. Mas um anônimo - que disse estar presente na reunião - confidenciou ao Los Angeles Times que é quase certo que em meados de setembro a rede jogue a toalha.

Para sair dessa, a Block espera ficar em estado de falência por cinco meses, tempo que usaria para copiar seus rivais expandir seus negócios, como a recente utilização de 6 mil quiosques com filmes a US$ 1 por noite - um modelo iniciado pela Redbox. Também quer expandir sua oferta de filmes por streaming - o que a Netflix já faz. O interesse e urgência dos estúdios hollywoodianos é dar algum suporte a empresa por dois motivos: eles têm muito a perder caso a Block bata as botas integralmente, e eles têm medo das “pequenas” redes agressivas de locadoras: justamente a Redbox e a Netflix, que estão dando um banho na paquidérmica Blockbuster.

Eles vão precisar se esforçar caso queiram ver a Blockbuster no topo novamente. Só ano passado a empresa fechou mil de suas lojas, suas ações chegaram num preço tão ridículo que foram tiradas do pregão e negociadas no balcão de Wall Street… por 11 centavos cada. Hoje o valor de mercado da empresa é de US$ 24 milhões, o que não parece muito se lembrarmos que um ex-proprietário da Viacom a comprou por US $ 8,4 bilhões, em 1994.

Assim como a GM representou o fim das grandes montadoras americanas, e a crise econômica do ano passado mostrou como o neoliberalismo inconsequente faz merda, a Blockbuster acena para a mesma verdade que o fim da Meka mostrou: o Home Video bilionário definitivamente morreu, e não coloquem a culpa no Compartilhamento e sim na cegueira de administradores preguiçosos!

 

[Company Town Via Switched]

7 Comentaram...

Loy disse...

como fica aqui no Brasil? O processo ja havia começado, com a combinação da Block com Lojas Americanas.

Jefferson Cont disse...

alguns anos atras haviam varias locadoras perto de casa, agora só existe uma. agora as bancas de dvds piratas existem em todas as esquinas.

T. Mileto! disse...

Sinceramente, fico triste ao ver uma gigante marcante como a Block em estado de falencia.
Mas isso, de fato, seria inevitavel caso ela não se adaptasse à situação autal e ousasse ser mais inovadora.

PS: Provavelmente a culpa vai acabar caindo no compartilhamento sim. ;x

Erick J. R. Silva disse...

O que isso tem haver com neoliberalismo??????
O que está acontecendo com a blockbuster é uma das premissas do capitalismo "suba pelo seu sucesso e caia pelos seus erros" nada mais.

[]'s

FiliPêra disse...

@Erick J. R. Silva...

Mas Eu não disse que a falência dela tem a ver com o neoliberalismo. Disse que a crise econômica do ano passado teve!

Marcelo disse...

A Falência da Blockbuster era mais que previsível há anos. Me surpreende que tenha demorado tanto. É o resultado de empresas criadas a partir de um único modelo de negócio, e que, uma vez que o modelo foi quebrado em sua premissa de relação, não teve como se reinventar. A tecnologia tornou tudo muito dinâmico. Vivi em pouco tempo, tempo suficiente para ver tecnologias que surgiram como revoluções virarem poeira, e desaparecerem, sem deixar rastro.E a economia de mercado também. Empresas que seriam Impérios para sempre não são nem mesmo mais lembradas. Países que iriam dominar o mundo, agora entram em decadência. Querem se proteger de tanta competição?
Podem estar certos, em um Recanto totalmente socialista de um universo alternativo, alguém ainda deve estar assistindo TV com válvulas, usando computadores TK com cassetes, assistindo filmes em VHS e ouvindo discos de vinil, e não por opção. É isso aí camaradinhas, tudo tem um preço.

eusouochico disse...

"(...) não coloquem a culpa no Compartilhamento e sim na cegueira de administradores preguiçosos!"

Falou tudo. Os grandes estúdios que se cuidem: se eles não se adaptarem irão cair e ser suplantados pelos menores, corajosos e inovadores, quem não tem medo (e menos ganãncia financeira) para se adaptar ao compartilhamento.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo