terça-feira, 28 de julho de 2009

Avatar Dolphin

“Um orgasmo por dia mantém a saúde em dia”

 

orgasmo-by-mister_quim

Acordei hoje pensando em sexo!

Nada de anormal em relação a minha rotina, nunca tive vocação para freira e acho a coisa mais natural do mundo pensar e fazer sexo.

Venho de uma geração meio esquisita que ficou prensada entre a liberação sexual dos anos 70 e a falsa moralidade dos anos 80. Ser adolescente naquela época era difícil, penso que mais difícil do que qualquer outra época anterior, apesar de entender que as gerações anteriores a minha sofriam as repressões mais bizarras quanto a esse assunto.

Li um tempo atrás uma entrevista com a escritora chilena Isabel Allende onde ela contava que uma vez quando criança e ainda fazendo aulas de catecismo e preparando-se para a primeira comunhão, teve que se confessar. O padre então pergunta se ela tem o hábito de tocar o próprio corpo e ela em sua inocência pueril responde que sim. Foi rezar um terço inteiro sem entender porque era pecado tomar banho!

Isabel é de uma geração anterior a minha e por aí vocês conseguem imaginar como a coisa toda era. Então vieram os anos 70 com Woodstock e toda a ideologia hippie  do “Faça amor, não faça guerra”.  As possibilidades começaram a surgir, falar sobre fazer sexo tornou-se crucial para abrir as portas para novos comportamentos sociais, uma geração surgia disposta a fazer cair por terra o É Proibido Proibir (não me perguntem porque Caetano não faz mais composições viscerais como essa, pois me faço a mesma pergunta!).

Então chegaram os anos 80 e uma maldito retrocesso ocorreu. Na música tivemos o que Nelson Motta cunhou de B-Rock com as bandas mais preocupadas em vomitar toda a ira com a ditadura militar que findava-se em 85, de repente o importante era perguntar Que Pais é Esse! O tema sexo voltou a ser censurado mesmo que de forma velada, e quando surgia em uma manifestação musical possuía mais um caráter humorístico que mais divertia do que levava as pessoas a uma reflexão.

De lá pra cá o que observo é uma montanha russa em termos sociais, as gerações anos 90 e 2000 vem sendo arrastadas de um lado ao outro como se estivessem no meio de ondas gigantes em plena tempestade. A proliferação das igrejas evangélicas e a corrida desesperada da Igreja Católica para recuperar suas ovelhas criou uma contradição alarmante, essas instituições passaram a utilizar recursos considerados mundanos, principalmente na música, para atrair os jovens, temos desde padre bonito e sarado (Fábio de Melo) ao funk para Jesus. É o sagrado e o profano se misturando como não se vê desde a época do Império Romano!

O que temos hoje é uma postura dos jovens cada vez mais interessados em sexo desde cedo. Tenho um sobrinho de 13 anos que me bombardeia com perguntas das mais sacanas e acho isso ótimo! Não o privo de nenhuma resposta! Mas sei que sou uma exceção a regra. Pais, professores, e a sociedade em si ainda não sabem como lhe dar com esse comportamento cada vez mais prolífero e prefere fingir que não vê o que acontece muitas vezes literalmente, na cara deles! E aí reside o perigo, essas mentes jovens ignoram os cuidados mais básicos como o uso da camisinha e a procura por um ginecologista, o quadro de aumento de gravidez entre meninas na faixa dos 13 aos 18 anos é preocupante, assim como a incidência de DSTs.

E no meio disso tudo tive o prazer de ler essa semana que a Inglaterra saiu a frente com uma campanha fantástica! O Sistema de Saúde Nacional desenvolveu um documento para não só esclarecer as dúvidas dos adolescente, mas para incentiva-los a praticar sexo! O slogan da campanha  “An Orgasm a Day Keeps the Doctor Away” que seria algo como “um orgasmo por dia, mantém a saúde em dia” vem dando o que falar de tão polêmico. Conforme o documento diz:

 

“Especialistas de saúde defendem cinco porções de frutas e vegetais por dia e 30 minutos de exercícios três vezes por semana. Que tal sexo ou masturbação duas vezes por semana?”

A proposta é fazer os jovens entenderem que não há nada de errado em exercer sua sexualidade e que isso aconteça de forma natural e por livre escolha. Que sirva de modelo para o resto do mundo!

Deixo aqui a minha colaboração ao tema: meninos e meninas divirtam-se, usem e abusem de todos os recursos para obter prazer, vocês tem tanto direito a ele como qualquer outro adulto, e é hipocrisia demais alardearem por aí que é a perda da inocência e blabla. Somos, antes de mais nada, animais e desde cedo desenvolvemos instintos bem básicos. E sexo é o mais basicão deles! Só não se esqueçam: Cuidem-se!

 

[Via New Scientist]

19 Comentaram...

Daiane [VivoVerde] disse...

Espero do fundo do meu coração que nenhum Filho De uma Puta ANÔNIMO venha aqui falar que Nerd não fale sobre sexo ahahha (eu fiquei Puta de raiva em relacionarem isto ¬¬)

Eu já tinha lido sobre esta matéria e achei bem r0x ^^ parabéns pelas indagaçõs ^^ E principalmente pela bela retrospectiva do sexo durante as décadas...

Abraços e Dalhe orgásmos diários *.* ahahahha

\o/

_The_Necron_ disse...

Pelo que eu entendi, na sua opnião devemos colocar o mundo no Modo: [Sodoma e Gomorra].

Acredito que as coisas não funcinem muito bem da forma que você defende. Um texto que deve ser muito bem analisado, filtrado... Porém, algumas coisas realmente fazem sentido.

Têm-se tempo para tudo.

Apenas penso, o que era certo a 60 anos atrás, continua sendo certo hoje em dia. Viva os Valores!

P.H. Ribeiro disse...

Eu sabia....
Bom por isso temos que fazer mais sexo e meno guerra!!( Piada que jah virou crixe)

Abraços...

O Insurgente disse...

The Necron, nada a ver oq vc disse.... a Dolphin disse apenas q nao podemos tratar o sexo como algo distante,mas proximo e apenas disse pra procurar prazer. tanto no sexo com parceiros ou sozinho... Achei mto bom o txt,
valeu dolphin.

Anônimo disse...

A intenção é ótima, mas o texto é retórica pura.

Lelo Brito disse...

Galera, independente da opinião de vocês, façam sexo e pronto! A Dolphin já deu o recado.
Vamos por a mão na massa (desculpem o trocadilho)!
Isso, inclusive, é assunto de saúde pública:
http://www.huffingtonpost.com/2009/07/12/ogasm-a-day-campaign-dire_n_230221.html

Abs!

Anônimo disse...

Legal, queria esclarecer algumas coisas e questionar outras, mas eu acho q tou meio bêbado e to levando muito tempo pra digitar isso aqui...
Só vou fazer um esforço pra dizer q eu acho q a geração seguinte à dos anos 70 não se deu tanto ao trabalho de falar sobre sexo pois a geração anterior ja tinha feito isso, já não era um preocupação tão grande para eles( vide Casuza e Renato Russo, mas isso deixou um vão entre gerações. As pessoas esquecem... Tá deixa pra lá, não consegui completar o raciocínio.
Resumindo, achei o post Supimpa.

Anônimo disse...

Como não quero ser anônimo e não consegui colocar meu nome pra postar ai em cima
Meu nome é Alexandre Grampa

jo disse...

post muuuito inovador.

Pedroca El Diablo disse...

com 13 anos??? vão brincar de pique, crianças... puta que pariu....

Raline Romaiany disse...

Achei o post maravilhoso!!! A época em que vivemos exige que pensemos dessa maneira... pq se ficarmos escondendo os fatos e enchendo o mundo de hipocrisia (já que mesmo os mais "certinhos" fazem o q está escrito") os jovens vão sempre querer fazer o que é errado (mas q na verdade é o correto) Entenderam? As coisas tem que ficar claras, serem verdadeiras, pois como nossa colega falou, sexo é instinto... Então cada um tem seu tempo para que isso aflore em seu ser... não precisa ser cedo, mas com certeza não precisa de censura ou idade mínima pra se aprender, esclarecer. É sempre bom e saudável que alguém explique como funciona antes da prática, pessoas que orientem antes de o jovem fazer uma merda, e destruir sua própria vida... O que impede as pessoas de abrirem suas mentes pra enchergar a necessidade desse esclarecimento??? Estamos na "Era da Hipocrisia"...

Anônimo disse...

eu entendo falar de sexo abertamente, mas não há motivo para "incentivar" a pratica do sexo. se é algo instintivo cada um procurará quando tiver vontade

o importante é justamente o lance da "não repressão"

Anônimo disse...

Sociedade primeiro é muito hipocrita.
Segundo que ao ver uma criança se masturba (sem saber o que esta fazendo) a primeira coisa que o pai faz é proibir ela de fazer aquilo quando no fundo ela só esta se conhecendo.
No caso das mulheres são bombardeadas com um monte de coisas como: "se você transar no primeiro encontro você é vagabunda e nenhum homem vai te querer!" e assim castrando muitas delas e quando casa o homem quer uma mulher que faça tudo. Ela deve pensar, antes eu não podia fazer nada porque era errado obseno e por ai vai e agora casada tenho que virar uma puta na cama?!
E por ai vai... mas o grande problema hoje é os valores que as pessoas carregam consigo mesma. Um exemplo? Ser educado hoje esta fora de moda.

Gabriel

Max, O Observador disse...

Interessante essa questão da sexualidade, mas eu concordo com o que disse o foi dito acima, nem 8, nem 80, eu sou a favor da informação, mas não há da necessidade de se ter uma cobrança de se falar/fazer abertamente, pq aí vira hipocrisia. cada um tem o seu jeito, limites e gostos. quem tem dúvidas que ache as respostas...
tb acho que as pessoas tem que aprender sobre a si mesmas, tem que ter uma certa base sólida na sua personalidade antes de achar que podem aflorar a sua sexualidade, (vejam o filme Beleza Americana, aquela cheerleader dá um ótimo exemplo disso.) mas mesmo assim, cada um tem o seu tempo. O meu foi curto, mas o seu ñ precisa ser, simples assim.
Uma coisa que eu acharia interessante a ser dita, é que ninguém fala sobre o homossexualismo, ou, qdo alguém se assume gay...
ou ainda bissexual, visto q hj em dia o homossexualismo é mais aceito na nossa sociedade... Melhor quem for sádico, ou masoquista, ou ambos? essa é uma boa questão...


Mas uma coisa: essa campanha foi feita com o objetivo da política de minimização de danos, ou seja, o objetivo dela é bem simples, ao invés de procurar combater a sexualidade precoce na qual vivemos, simplesmente desistiram e procuram agora incentivar pelo menos o uso da camisinha, com o objetivo de diminuir a incidência de gravidez na adolescência, comum principalmente entre a população de renda mais baixa, ou seja, é só uma maneira de diminuir a qte de pobres...

Hak, o anão disse...

Texto válido mas meio raso. Se sexo não deve ser tratado como tabu, também acho que a erotização cada vez mais precoce dos jovens hoje em dia não é uma coisa boa, nem natural, só típico de uma época que só consegue ser moderna e liberal no que tange à sexualidade.
Concordo que não se deve fechar as crianças numa bolha, mas não acho que a inocencia (me valendo das palavras do texto) é algo tão descartável assim. Mas se for, isso nem é algo evitável só...sei lá,... algo meio triste.... (mas novamente, algo típico dessa época superficial em que vivemos)...

Anônimo disse...

O correto é "lidar" e não "lhe dar": "não sabem como lidar com esse comportamento".

Abraço.

Anônimo disse...

Hak, o anão tocou em um ponto interessante. Erotização não é a solução. Acredito que boa parte do rumo que a sociedade vem tomando remonta, em parte, à crescente velocidade que a cultura assumiu. As crianças envelhecem mais cedo, e os adultos se tornam idosos mais tarde. O que temos, em verdade, é o salto de uma etapa importante na vida, especialmente para a criança. Até os sete anos, a criança vive uma fase de formação majoritariamente emocional. Não que ela não aprenda outras coisas, sim, aprende, especialmente no campo da linguagem, mas o emocional é o que mais se desenvolve. Do 7 aos 14, há um forte desenvolvimento do lado social. A socialização assume um papel relevante na vida dela. E dos 14 aos 18, há uma formação moral profunda, em especial com o amadurecimento de idéias e o fortalecimento da personalidade, da interiorização, com a "morte" dos heróis (os pais); momento em que a criança-adulto assume um controle maior de sua vida. Estas fases, obviamente, podem variar para cada individuo e, como tem sido demonstrada pela rápida aceleração cultural que vemos hoje, ela pode também se dar de forma deformada. Em epecial, há que se levar em conta a quse completa ausência dos pais na vida dos jovens (ambos), sendo muitas vezes estes criados pelo grupo social. O post é superficial e a autora, apesar da intenção, deveria rever algumas regrinhas básicas de gramática. Mas, no mais, serve como desabafo. Entretanto, não acredito que alguém tão jovem e tão sem preparo deveria, em todo caso, estar dando conselhos sobre sexo a um menino de 13 anos, ou escrevendo sobre o assunto; em especial, porque se propõe a tratar de assuntos inerentes à educação humana e à formação antropologica do homem.

Pedro Altivo.

Anônimo disse...

Excelente texto! =)

Seria legal o SUS adotar essa campanha do NHS.

Naaty c. disse...

parabeens, muito bom o texto

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo