quinta-feira, 2 de julho de 2009

Avatar Colaborador Nerd

O RPG é inocente

Por Marcelo Del Debbio

 

Dungeons_and_Dragons_game

O RPG não influenciou NENHUM crime no Brasil

Peço a todos os jogadores de RPG que copiem este texto em seus blogs, sites, flogs, comunidades do orkut e onde mais puderem, pois não seremos mais usados como bodes expiatórios por delegados ineficazes, pastores evangélicos, vereadores oportunistas e jornalistas incompetentes.

O texto abaixo dá nome aos bois: às vítimas, aos assassinos e aos oportunistas que usaram os crimes para se promoverem. Chega de notícias distorcidas, incompletas e tendenciosas.

TERESÓPOLIS

Em 14 e 20 de Novembro de 2000, na cidade de Teresópolis (RJ), duas garotas de 14 (Iara dos Santos Silva) e 17 (Fernanda Venâncio Ramos) anos foram estupradas, torturadas e estranguladas com um intervalo de seis dias entre os crimes.

Sônia Ramos, 42, madrasta de Fernanda, a segunda vítima, levantou a suspeita de que as atrocidades pudessem estar ligadas ao jogo porque sua filha (a VÍTIMA, que NÃO jogava RPG) andava na companhia de outros garotos que jogavam GURPS e Vampiro (sua alegação se baseou no fato de que sua filha andava as voltas “com pessoas que se fantasiavam de vampiros”).

Inclusive a polícia chegou a prender injustamente um jogador de RPG, que não vou falar o nome porque o coitado era inocente e não merece ter seu nome publicado, mas que passou quatro dias na cadeia por causa deste absurdo. O verdadeiro assassino das garotas foi preso após o 5o crime, depois da prisão do RPGista; era um cigano e NUNCA sequer passou perto de um livro de RPG.

A imprensa irresponsável, assim como no caso famoso da “Escolinha Base”, foi muito rápida em divulgar versões fantasiosas sobre o “jogo da morte”, mas NUNCA publicou uma linha sequer se desculpando com os 400.000 jogadores de RPG que foram ofendidos em sua moral e prejudicados diante da sociedade.

OURO PRETO

No dia 10 de outubro de 2001, Aline Silveira Soares viajou do Espírito Santo com sua prima e alguns colegas para Ouro Preto para participar da “Festa do Doze”, que é uma espécie de Carnaval fora de hora entre as faculdades da região, com R$40,00 e a roupa do corpo para passar três dias.

Segundo o laudo, Aline consumiu drogas durante o dia anterior ao de sua morte. Esta informação foi confirmada por diversas testemunhas que também participavam da festa, em Ouro Preto (testemunhas que foram solenemente ignoradas pelo delegado Adauto Corrêa após as investigações tomarem o rumo circence). Aline não tinha dinheiro e acreditou que conseguiria fugir do traficante sem pagar pela droga que consumiu, mas no dia de sua morte (14 de Outubro de 2001), foi abordada pelo criminoso no caminho de volta para a república onde estava hospedada (o cemitério fica exatamente no meio do trajeto entre o local da festa e a república). Testemunhas (que também foram ignoradas no inquérito oficial) disseram ter visto Aline conversar com um conhecido traficante da cidade na porta do cemitério algumas horas antes de sua morte.

De acordo com especialistas em crimes relacionados a drogas, Aline provavelmente teria se oferecido para ter relações sexuais com o traficante para pagar a dívida, pois as roupas da garota foram encontradas “cuidadosamente dobradas e dispostas ao lado do local do crime, sem nenhum indício de violência ou de coerção”. Aline tomou o cuidado de deixar suas sobre uma das lápides, dobradas com a jaqueta por baixo, para que não sujassem.

Ainda segundo o laudo oficial da perícia técnica, durante a primeira facada que Aline recebeu, o corpo estava na posição acocorada, popularmente conhecida como “de quatro”. Segundo especialistas em crimes de estupro, o traficante provavelmente teria tentado obrigar Aline a realizar sexo anal, que possivelmente foi rejeitado pela garota, resultando no primeiro golpe com a faca. O traficante, tendo ferido Aline seriamente, não viu alternativa a não ser terminar de matá-la. Para disfarçar, o assassino colocou o corpo de Aline em posição deitada sobre a lápide (pelas fotos da perícia e rastros de sangue, pode-se atestar que o corpo foi movido APÓS a sua morte) para tentar atrapalhar as investigações.

Quando o corpo foi encontrado, os policiais começaram as investigações pelos locais em que Aline se hospedou e em uma das repúblicas foram encontrados alguns livros de RPG, que o delegado, evangélico confesso, classificou como “material satanista”. A partir disto, um vereador oportunista chamado Bentinho Duarte (sem partido) viu nisso uma chance de se promover realizando terrorismo psicológico e, junto com o Promotor Fernando Martins (conhecido por ter tentado proibir a distribuições de jogos como Duke Nuken e Carmagedon), moveu ação contra as empresas Devir Livraria e Daemon editora tentando a proibição de 3 títulos (Vampiro: a Máscara, Gurps Illuminati e Demônios: a Divina Comédia).

Resumindo: um crime que não teve nada a ver com RPG, mas sim com DÍVIDA DE DROGAS resultou até agora na prisão de 4 garotos injustamente (que NÃO são jogadores de RPG, fato comprovado pela mãe da vítima em depoimento ao vivo na rede Bandeirantes de TV) e um completo show de aberrações e absurdos na mídia.

GUARAPARI


Polícia Civil do Espírito Santo prendeu, na noite de 12 de Maio de 2005, dois acusados pelo assassinato do aposentado Douglas Augusto Guedes, da mulher dele, a corretora de imóveis Heloísa Helena Andrade Guedes, e do filho do casal Tiago Guedes, em Guarapari. Os corpos dos três foram encontrados amarrados e deitados em camas no dia 5 de maio. Na mesma data, eles foram sepultados.

O delegado da Divisão de Homicídios de Guarapari, Alexandre Linconl, evangélico, disse ao Portal Terra que os assassinos MAYDERSON DE VARGAS MENDES, 21 anos, e RONALD RIBEIRO RODRIGUES, 22, confessaram que eles mataram a família motivados pelo jogo, mas essa “confissão” não ocorreu imediatamente após o crime.

O crime que Mayderson e Ronald cometeram é o de LATROCÍNIO QUALIFICADO E PREMEDITADO, ou seja, mataram para roubar de uma maneira cruel e sem dar chance de defesa às vítimas, com premeditação. Esse é um crime hediondo, sendo julgado e condenado diretamente por um juiz criminal. Ambos os acusados já tinham ficha criminal (ambos estão respondendo processo por Porte ilegal de Arma).

O que o advogado de defesa da dupla estava fazendo era alegar que eles cometeram o crime influenciado pelo jogo e, com essa ação, tentar reverter o crime para Homicídio Simples, baseado no tal jogo que ninguém sabe o que é. Com isso, os assassinos iriam para um júri popular, que poderia ser muito bem influenciado por todo esse novo circo que a mídia sensacionalista armou e, jogando a culpa em cima do RPG, poderia até inocentar os “pobres coitadinhos vítimas do jogo” Mayderson e Ronald…

O que tem de ficar bem claro é o seguinte: os criminosos entraram na casa, apontaram armas para Tiago e sua família, doparam a família sob a mira do revólver, levaram o garoto até o caixa eletrônico onde roubaram R$ 4.000,00 de sua poupança e depois executaram friamente a família com tiros na cabeça, para não serem reconhecidos. A história do “RPG” só apareceu dois dias depois que os assassinos foram capturados pela polícia, sob orientação do advogado de defesa da dupla.

É bom lembrar, já que a mídia “esqueceu”, que, graças à intervenção da Daemon Editora e da conversa de Marcelo Del Debbio, escritor especialista em Role Playing Games, com o delegado de Guarapari ao vivo em uma entrevista na Rede Bandeirantes de TV, o advogado de defesa da dupla abandonou o caso, deixando os dois criminosos sem advogado à espera de um defensor público.

Com estes textos, podemos começar a nos defender dos três falsos “crimes do RPG”. Já está na hora destas informações serem passadas para jornalistas sérios que queiram nos ajudar a fazer a verdade aparecer.

 

___________________________________________________________

Como vocês sabem, nós apoiamos a campanha Bom é Jogar RPG!

[Via Editora Daemon]

49 Comentaram...

Jonathan zZzzzzzZzz disse...

isto aí

estas informações tem que ser repassadas para acabar com esta palhaçada

tem o meu apoio

e viva a internet!

Francisco Fagundes disse...

Realmente virou mania colocar culpa no RPG ou nos jogos de videogame. Desculpas para pessoas dementes ou de má índole cometerem seus crimes. Pela linha de raciocínio, também deveriam ser proibidos qualquer tipo de filme, novela ou notícia que destaca a violência. Jogo videogame desde os 5 anos, pratico artes marciais, meus filmes preferidos são de Kung Fu e sobre 2ª Guerra e nunca dei um tapa em ninguém.

Max, O Observador disse...

e ainda dizem que jornalistas sem diplomas irão diminuir a qualidade da imprensa... Mas, na boa, vai dizer que esses caras tb ñ tinham diploma de jornalista? E o pior de todo é esse delegado... eu me lembro bem dele, parece que a carreira dele afundou aí...

ai,ai, ninguém merece...

Eduardo Marques disse...

Tem como postar o vídeo do DelDebbio?

MrVallence disse...

A midia brasileira pode ser deploravel quando quer ... essa assoçiação de RPG com crimes é ridicula, e o aproveitamento da midia do medo do desconhecido de sua platéia patética é triste.

Bela campanha essa "bom é jogar RPG" que alias faz um tempo que não jogo e ja to na necessidade.

Kira disse...

Qualquer coisa pode até influenciar um crime, seja um jogo, uma música , um filme. Mas QUEM COMETE O CRIME não é o jogo, música ou filme e sim a pessoa, com seu livre arbítrio. Cabe as autoridades não ficarem brincando de "caça as bruxas", coagindo jogadores adolescentes, ou cantores e artistas, mas sim botando as mãos na massa, prendendo e julgando os criminosos.

Afranc disse...

Essa mania de colocar a culpa no RPG é f!@#$!!!

Irresponsabilidade total de alguns reporteres que não se dão nem o trabalho de pesquisar o assunto em questão!

Nós que jogamos RPG temos o dever de esclarecer quantas pessoas pudermos...

Grande abraço e vida longa ao RPG e ao NSN!

Anônimo disse...

Lembor que a Ana Paula padrão, na época globo, comentou de forma imparcial. A tarde no Jornal Hoje foi enfatizado o pessoal usando os dados de n faces sobre um plano de área com o acima. Isso reforça a imagem negativa do RPG. Gostaria de saber se alguéma inda vai fazer uma reportagem positiva sobre nós!

Capitão Estrelar disse...

Por isso que eu nem vejo mais TV, e incentivo o povo a não ver tb. Mas mulher adora aquelas novelas.

Vanat disse...

Aff mania de botar a culpa no RPG. Nada a ver jogo RPG desde que possuo lembraças xD e nunca agredi ninguem por isso, nem meus vários amigos que também jogam. Isso é desculpa de um bando de ineficientes, simple bode expiatório.

E isso me deixa revoltado, pq a moral dos verdadeiros RPGistas é que é ofendida aqui.

Viva o RPG, pq é um jogo saudavel =D

Mauro Tavares disse...

isso é muito bom pro RPG, precisamos de mais materias assim, pq qaunto mais se fala que uma coisa é demoniaca, mais ela vende !!!

JORNALISTAS DO MUNDO TODO UNI-VOS E FAÇAM MATERIAS SOBRE O RPG COMO COISA DEMONIACA!!

so assim nossas editoras crescem e se firmam no mercado !!

Thor disse...

Boa!

Original disse...

A imprensa é um business como qualquer outro, com um objetivo principal: ganhar dinheiro. Então, o interesse motivador das notícias é vender jornal, não importa se vão conseguir isso documentando a guerra no iraque, falcatruas no senado, a vida pessoal do max do BBB ou dizendo que RPG é um jogo assassino. A maioria dos jornalistas ta cagando (desculpem a palavra) se dão alguma informação útil ou correta para o povo.

Sempre existem exceções para a opinião acima, mas quando eu vejo a quantidade de pessoas cercando familiares por entrevistas quando alguém famoso morre, para mim esse é o comportamento da maioria.

Aceito críticas.

Abraço,

Original

Pedroca El Diablo disse...

claro que rpg é coisa do diabo. todo mundo sabe disso!

o que tem demais em adorar o diabo????

gurps é uma palavra pagã antiga, e significa "nao temo a deus"
AD&D significa "Adoradores Do Diabo (o "&" é para disfarçar)
Vampiro e lobisomem nem precisa dizer nada... são criaturas vindas do inferno...

Anônimo disse...

Tá comprovado... Delegados Evangélicos não gostam/jogam RPG. ¬¬

Anônimo disse...

Já repararam como esses comportamentos imbecis de perseguição, e preconceito sempre tem um pé la ná religião? Em nome de deus vamos cometer animalidades... quanta ignorância!!! Tô de saco cheio de tanto "pensamento mágico".

marcio disse...

ñ conheço os jogos mas jornalistas hj fazem sensacionalismo com tudo e inventam de tudo para se promoverem... pena eu ñ ter orkut nem sites para ajudar a diminuir essa palaçada q esses ae fazem

ZImefeld disse...

Geralmentes os proprios jogadores aletram que o RPG não é nada do que a mídia fala.É apénas um jogo que desrperta o companheirismo e o saber lidar com situações em grupo e treinar sua inteligência alem de se divertir zuando do mais fraco XD.

EU jogo RPG e nem pór isso vou matar alguém

¬¬

Rinah disse...

perfeito. colado no meu blog,
espero que essas informaçoes cheguem aos ouvidos de todo mundo!

Dalisson disse...

EU discordo, discordo do começo do seu texto, nao é só quem joga que deveria colocar isso no blog, todo mundo deveria. É do interesse do país nao ficar na idade média pela mentalidade de poucos.

Gutemberg disse...

Postei!

Anônimo disse...

Assim, eu sempre fui a favor das 'rates' pra filmes e jogos. Acho que não é todo mundo que tem capacidade pra discernir o que é jogo o que é filme e o que é vida real. Acho muito bom que proibam, mas também nunca concordei que um jogo pudesse coordenar a mente de alguém, mas pensem....com todo o respeito do mundo, que eu for capaz de usar aqui agora, os evangélicos são contolados por menos que um filme, menos que um jogo, pela voz de um pastor e são submetidos a tudo o que é dito, obedecem e seguem piamente. Talvez por eles serem corpos dominados por alguma energia fora do comum, eles achem que qualquer outra coisa pode dominar outras pessoas, "não protegidas por sua energia fora do comum".
Outro dia vi na internet um 'gibi' ensinando HORRORES sobre o que era RPG na visão evangélica e a mãe de um conhecido meu o proibe de jogar MMORPG (ragnarok) porque ela acredita com toda a fé que é um pecado mortal. Isso só alimenta a irmã dele chantagea-lo. Que evangélica boa a irmã dele hein?
Então resumindo, as pessoas acreditam demais na sua soberania sem querer respeitar a vontade do outro, sem respeitar a cultura do outro, não precisa gostar a gente não quer milhões de rpgistas. A gente quer respeito. Deixa a gente no nosso canto ou "os dados malignos de varias faces vão matar vocês" NÃO EXISTE ISSO. Gente com mente pequena, tem mente pequena no RPG, na ACADEMIA de saradões, no MIT, na USP, em qualquer lugar.
Acho importante divulgar esse tipo de protesto. Já tem o orgulho gay, o dia dos sem namorados, que tal "parada do orgulho RPGista" ? Podíamos ir as ruas, jogar RPG no meio da calçada, vários grupos, várias pessoas!

O único mal que o RPG pode fazer é você esquecer a sua namorada por duas horas na faculdade (iiiiih)

AgaGê disse...

já tinha lido essetexto no site da daemon.
mas é bom ele aparecer aqui pra divulgar toda a falcatrua que fazem acerca do nosso querido rpg, e só pra esclarecer, jogo rpg e nunca matei ninguém.
Parabéns Del Debbio!

Thiago Fernando disse...

____________________________________________
Eu jogo RPG (maiúsculo :D) desde os 16 anos ja estou com 25 e hoje sou narrador.
E a época em que eu comecei a jogar coincidi com um dos casos acima.
Na época eu estava empolgado com o jogo e chamei os meus amigos do teatro para jogar uma turma do 2º ano. Eles não foram. Uma semana depois mandaram uma carta com ameças de morte e atentados a integridade física desses meus amigos.

O caso foi parar na diretoria e foi registrada queixa na delegacia.

Passou pela sua cabeça quem foi o primeiro suspeito citado. E pra ajudar a direção da escola fez uma pesquisa sobre RPG onde só encontram material fanático religioso.

Resumo dos acontecimentos:
1 - Fui chamado na direção e me fizeram perguntas estranhas;
2 - Estava sendo investigado secretamente, pela familia, escola, policia e amigos;
3 - Esses amigos me evitavam;
4 - Fui tachado de adorador do diabo;
5 - TODA minha familia ficou contra mim só meu cachorro não me repreendia;
6 - Minha mãe chorava para que eu não fosse nas seções de RPG;
7 - Minha mãe mandou o meu irmão ir jogar junto comigo para me espionar (grande familia né);
8 - Eu tinha medo de dizer abertamente que era jogador de RPG.

Hoje com eu tenho 25 anos e minha familia aceita o jogo que deixou de ser visto como satanismos e adoração do diabo para virar infantilidade. Pasmem eu trabalho nessa mesma escola :D Meu irmão também joga RPG, me tornei ateu (agradeçam aos fanáticos religiosos que abriram os meus olhos). E todos os meus amigos dessa época me respeitam muito ja que encontraram o verdadeiro culpado.

______________________________________

Felipe Kuhn disse...

Importante todo esse esclarei=cimentos, tento em vista q a grande massa Brasileira eh ignorante e fanatica religiosa... cuja visão eh limitada à bitolas impostas pela impressa... jogo RPG desde os 15 anos, hj tenho 25 e sempre narro aqui em Fortaleza... axo um absurdo responsabilizar jogos, sejam eletronicos, seja RPG, das imbecilidades e loucuras cometidas pelo seres humanos... quando na verdade, isso advem de falta de educação e de rwacionalismo, alem de respeito pela vida...

Valeu!!!

Ulysses disse...

Eu não sou evangélico, mas o estadão de hoje deu uma versão diferente da sua:
http://www.estadao.com.br/noticias/geral,sentenca-de-acusados-de-matar-em-jogo-rpg-sai-amanha,397787,0.htm
É lógico que tudo não é culpa do rpg, mas não vejo nada de educativo nesse jogo, prefiro xadrez.

Thiago Fernando disse...

Aqui nós usamos o RPG como método para estudar para concursos só para ter uma idéia. Ele melhora em muito as técnicas de redação e interpretação de texto, além do raciocínio lógico por exemplo.

Okidoki disse...

Saiu a sentença de Outro Preto. Os rapazes foram todos inocentados e os aprentes da vítima não vão recorrer.

Cuco disse...

Senhores do Site nerds somos nozes, Por favor, não cometam o mesmo crime da imprensa que fala o que não sabe e promove a ploriferação de falsas informações.
A "Festa do Doze" é a comemoração do aniversário da Escola de Minas de Ouro Preto, Primeira curso de engenharia do Brasil fundado em 12 de Outubro de 1876, por Dom Pedro II. A grande maioria das repúblicas da universidade foram adquiridas durante este mais de um século por esta Escola e tem o que zelar. A festa do Doze não é Carnaval fora de época.
O site de vcs é muito bom! Sou RPGista desde 1994. Ex-aluno da Escola de Minas.

Matheus P disse...

Excelente!

Eu não jogo RPG mas estou ciente de que a mídia em geral é preconceituosa e tende a criar polêmicas bestas, a televisão em si é quase que completamente descartável. Parabéns por redigirem um texto esclarecendo alguns fatos tão importantes.

Continuem com o belo trabalho!

igreja internacional disse...

finalmente alguém que queira defender Rpg pelo amor ,é só um jogo dê uma olhada nessa atrcidade que vi na internet:(está no comentário,mas acho que vc ja sabe)

Seu Madruga disse...

Jogo RPG desde que tinha 15 anos de idade, tenho 33 agora. Sou da época de jogar RPG com copias de livros importados de amigos que voltavam dos EUA.
Fico ultra irritado quando vejo as porquices que esses pseudo-jornalistas escrevem. (Um dos motivos pelo qual abandonei a profissão... sou formado em jornalismo). Meus parabéns pela matéria, vou cortar e colar no meu perfil de ORKUT hehehe)

PS: AH! Nunca matei ninguém...a não ser de rir... :P

Fernando Costa disse...

só pra responder o Ulysses:

http://www.estadao.com.br/geral/not_ger398189,0.htm

jogo RPG a mais de 10 anos e tenho uma tia (evangélica, por sinal...) que teve uma conversa séria comigo sobre RPG, na época mostrei para ela um texto (que infelizmente não acho mais no site da Daemon) que tinha uma imagem do Sandro e Lisandra "voando" perto de Vectora, que falava exatamente sobre o RPG, ela ficou mais calma e entendeu que a mídia é que faz sensacionalismo sobre coisas que o povo em geral não tem conhecimento... a única arma contra o medo é o conhecimento...

coloquei o link desta matéria no meu Orku e msn, espero que ajude na imagem do RPG

Karol disse...

O pior de tudo é ver essas "notícias" sendo veiculadas pela maior rede de tv do Brasil... o povo ouve isso e quando vê um grupo jogando RPG só falta tacar pedra! É muita ignorância!! É de matar, só que de raiva! =/

Deko disse...

Parabéns pelo texto; espero que o RPG não seja mais uma opção para aqueles que querem esconder crimes. Apoiados... õ/

Pedra Branca Bijoux disse...

Tirando midia de lado, não jogo mais RPG, não que me prejudique, mas não sou mais a favor dessa jogatina. Muitos jovens hoje adultos bruxos e satanistas começaram a partir desse jogos que se disfarçam de inocentes. Alguns rituais macabros de alguns jogos existem na vida real, o que é um prato cheio para a molekada se interessar mais a fundo sobre assuntos demoníacos. Os rpgistas que perdoem, mas sou totalmente contra jogo de RPG, a maioria deles com um apelo místico que não acrescenta nada de bom, só patifaria que não agrada nenhum pouco a Deus. Cada um que saiba de sí.

cal disse...

olha, pôr a culpa em rpg, games, vídeo, tv, ou mesmo religião para justificar crimes é realmente horrível. mas também é recorrente os advogados de defesa desqualificarem a vítima para defender o verdadeiro réu. não importa o que a garota fez, que tenha "se oferecido ao traficante" como você afirma, ela foi a vítima, não a culpada. não há justificativa para um crime assim. você afirma que se deve desculpa aos jogadores de rpg pelas acusações, e com que direito você faz essas acusações à garota? o jogo ñão tem culpa. mas ela não tem culpa por seu próprio assassinato também. que devia um pedido de desculpas pela leviandade das afirmações, agora, é você: à memória e aos parentes da garota assassinada. a incompetência da justiça, dos investigadores ao juiz, não podem ser imputados à ela, que é apenas a vítima!

Anônimo disse...

A mídia não é meramente preconceituosa. A mídia é burra. Quem ja deu entrevista para jornal impresso e televisão sabe do que eu estou falando. A grande maioria dos jornalistas só entendem de jornalismo, de edição de texto, mas não entendem patavina da maioria dos assuntos que cobrem em suas matérias. Raros são aqueles, hoje em dia, que realmente estudam o objeto de sua matéria para saber do que estão falando.

E com a nova decisão judicial, de que a atividade de jornalismo não precisa mais ser executada por jornalistas formados, o nível só tende a cair, principalmente nos portais de internet, como Terra(o mais sensacionalista e burro de todos), UOL, IG e companhia.

Fora isso, a maioria dos veículos de noticia, hoje em dia, apenas veiculam Clippings de Noticia, gerados por Reuters e outras empresas.

E assim gira o mundo. A situação é tal que, ou recebemos a informação vindo de fontes de terceiros, ou nossos jornalistas(agora amadores) criam as proprias noticias com sua ignorância. Te faz pensar, até onde estamos sendo informados ou desinformados? Qual o grau de veracidade de toda a informação que consumimos diariamente?

Rafael Saldanha disse...

Sou jornalista, jogador de RPG, e digo:
1) A imprensa fez circo? Fez, mas a culpa maior - nos 3 casos - foi dos delegados, promotores, advogados e etc. Eles são as fontes oficiais sobre um processo que ainda está correndo.
2) Esse texto está pra lá de mal escrito. O Del Debbio (que quem acompanha o meio sabe que nunca foi santo) se citando, na terceira pessoa, beira o patético.
3) A questão do diploma de jornalismo é bem mais complexa. Sou a favor da decisão do STJ, mas os argumentos - dos dois lados - expostos aqui são pífios.

Anônimo disse...

Questão de diploma de jornalismo??????
NÃO PRECISA MAIS TER DIPLOMA PRA SEU JORNALISTA, QUALQUER VAGABUNDO OU BURRO PODE SER!!!

Anônimo disse...

Mania que todos tem de colocar culpa no outro. Mania de colocar a culpa de assassinatos nos jogos de RPG. Mania de colocar a culpa do preconceito na igreja e na mídia. Vocês todos dizem-se culpados e na verdade só querem culpar outras pessoas. Mas foi sempre assim, todos querem tirar o cú da reta.
Existem jogadores de RPG que não tem a mínima capacidade de raciocinar e cometem crimes influenciados pelos jogos. Isso é fato. Mas o problema não é do RPG, e sim da pessoa... Ela cometeria erros tanto jogando RPG, quanto dentro de uma imprensa ou de uma igreja. Da mesma forma que existem pessoas dentro das igrejas que cometem grandes erros, como culpar jogos de RPG, mas as pessoas que são preconceituosas, tanto dentro quanto fora da igreja, sendo jornalista ou não! O erro nunca foi das coisas, mas sim das pessoas. Agora, imagino que, cometido por uma pessoa imprudente, qual seria a maior falha: Fazer uma matéria culpando falsamente um estilo de jogo, dizer que o jogo é do diabo, ou matar uma pessoa? Por mais que muitos crimes não tenham nada a ver com os jogos, existem muitos que foram sim relacionados a jogos. Os RPG's transmitem uma idéia de matar, de fazer mal, muito maior que quase qualquer outra coisa possa transmitir. Duvido que aquele debilóide que matou alguém influenciado pelo RPG, mataria alguém influenciado pela igreja ou pelo jornalismo. Os erros podem não ser culpa do jogo, mas a intensidade deles foi sim, influenciada. E volto a lembrar mais uma vez, que os exemplos usados nesse tópico podem não ter tido nada a ver com RPG. Mas existem inúmeros casos que os RPG's influenciaram na intensidade do ato da pessoa problemática. Não puno o RPG por isso, eu mesmo gosto de jogar às vezes, só estou dizendo que não é a coisa mais saudável do mundo.

E só coloquei como anônimo por que não estou a fim de ficar preenchendo nada...

Anônimo disse...

Sabe o que é irônico? É que essa gente oportunista representam justamente os tipos corrompidos e desumanos que são os vilões que enfrentamos no rpg, sobretudo no storyteller.

Anônimo disse...

A CRIATURA QUE SE ENTITULA "PEDRA BRANCA BIJOUX" É UMA PORRA DUM EVANGÉLICO QUE PROVÁVELMENTE NUNCA JOGOU RPG OU PODE ATÉ TER JOGADO ANTES DE SER CONVERTIDO AO MUNDO DA IGNORANCIA PROFUNDA.

Angelo Tiéres disse...

Até agora pude identificar algumas poucas pessoas realmente capacitadas a responder sobre o assunto e muitos (muitos mesmo) evangélicos preconceituosos e incapacitados mentalmente dfe fazer algo a mais do que respirar, além de um "suposto" jornalista sem diploma querendo se defender para não ter que fazer uma faculdade e continuar alimentando a "massa burra" da imprensa. Impressionante como pode haver leitores tão mal capacitados e facilmente influenciaveis por mídias vazias em um blog.

Jogo RPG desde o ensino médio, seja Storyteller, D20 ou GURPS, e tenho certeza que não sou um "assassino em potencial" devido a isto. É claro que alguns títulos de RPG podem influenciar pessoas de mente fraca, no entanto, não se pode generalizar o jogadores de RPG e proibir todo um gênero de jogo devido a uma minoria.

Além disso, o fato de que alguns títulos poderem influenciar alguns jogadores de mente fraca não significa que os crimes citados foram influenciados pelo RPG.

A mesma massa de evangélicos que rotula o RPG como "satanismo" é que banca a boa vida do Edir Macedo e têm todo o dinheiro de seu suado trabalho, devido a sua fraqueza mental e facilidade para serem influenciados, sugado por esta religião hipócrita e oportunista.

E as fontes de informação que publicam essas notícias são formadas por jornalistas burros, sem formação universitária, incapacitados mentalmente e que necessitam forjar qualquer notícia (não importa se é verdadeira ou não), mesmo que não entendam nada sobre o assunto, devido a falta de capacidade de escrever sobre algo que entendam (afinal, não entendem e nem serão capazes de aprender sobre nada).

Anônimo disse...

Quando eu chamei um amigo para jogar comigo e com o pessoal do meu grupo, ele me perguntou descaradamente: M-mas... se eu morrer vocês tem que me matar?

Pelo amor de Deus... a ignorancia pública é de mais, estragando assim um jogo, que se for visto na integra, é apenas um jogo de tabuleiro ( com milhões de regras, muito mais complexo e divertido! claro! )

A propósito, estou querendo a ficha dos personagens de AD&D, quem souber onde tem para download, mande para : quinamo@winhelp.com.br

Anônimo disse...

Só nerd desocupado choramingando.

Johann disse...

Que as pessoas aceitem o que gostam como verdade.

O que me deixa surpresa é que alguém que tem uma "religião" que prega "bondade" acha COMPLETAMENTE NORMAL causar problemas para as pessoas sem um segundo de reflexão por causa de um jogo, que por sinal é consagrado por vários como mais educativo que qualquer outro.

Fanáticos e ignorantes vem a quilos (afinal, gado é o que não falta, fazer o que) falando de ignorância dos jogadores de RPG. Eles pelo jeito não tem espelhos em casa =/

Anônimo disse...

Só tenho uma coisa a dizer que esses religiosos e pessoas de mente fraca não tem mais o que fazer as pessoas se deixam levar pelo rpg e fazem merda e depois a culpa cai em cima da gente é ruim em se eu pego um desses na rua falo um monte

Ŧнє Ðєτσทατσr disse...

Gente vocês querem saber qual é a grande verdade que esse bando de ignorantes e preconceituoso precisam saber?! É o seguinte, pra mim (e tenho absoluta certeza que pra todos vocês também), RPG não passa de pura e simples diversão em grupo, é voltar a ser criança por um preve espaço de tempo e brincar de imaginar como agente fazia antigamente (lembra ?) e o mais legal dessa brincadeira trazer nossos amigos pra esse mundo. E creio eu que de todos vocês eu fui o mais abençoado pois nunca sofri deste tipo preconceito, minha família nunca desaprovou e meus amigos também não (todos que me conhecem sabem que não passa de um jogo inocente). Lendo este post me lembrei do caso daquele menino que não citar o nome (mesmo por que fiquei tão indignado com o caso que nem fiz questão de lembrar), que só por que ele jogava Assassin's Creed o culparam de matar a mãe e o pai (PMs), se vocês pesquisarem aqui mesmo na internet vocês vão ver um monte de furos que ouve na investigação como por exemplo o fato da mãe estar investigando o possível envolvimento de policiais em um forte esquema de roubo a caixas eletrônicos e a cópia da chave da casa que foi encontrada do lado de fora ou até msm a violação da cena do crime (foi constatado que alguém havia estado na casa antes da perícia). Enfim o que eu quero dizer é que Jogos de RPG sejam eles eletrônicos, de mesa ou de qualquer outro tipo não têm esse poder de influenciar a pessoas ainda mais uma pessoa que bem estruturada é com ótima base familiar.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo