terça-feira, 16 de março de 2010

Avatar FiliPêra

A Imprensa capixaba é livre… mas aparentemente tem o rabo preso

 

image

O Espírito Santo, sob certos aspectos políticos, parece bastante com o estado mineiro, o vizinho geográfico dele. Os dois estados têm um governador über-popular, um bom momento econômico na atualidade, estabilidade política… esses tipos de coisas que assessores de imprensa esboçam um sorriso de orelha a orelha na hora de digitar releases e mandar para jornais. Outra coisa em comum é fato desses mesmos governadores - senhores absolutos de uns 90% dos votos naquele estado - não serem lá muito fãs de liberdade de imprensa. Escrevi um pouco da situação que rola em Minas Gerais, agora é hora de focar um pouco como as coisas acontecem aqui do Espírito Santo.

Para um político, colocar a imprensa de um estado inteiro debaixo das asas e submete-la aos próprios interesses, não é uma das coisas mais difíceis. Basta encher o jornal de anúncios (anúncios do Governo são pagos em tabela cheia), tornando a empresa dependente deles, e depois… bem, vocês entenderam.

Aqui no ES as coisas rolam assim. São duas grandes empresas de Comunicação, com dois jornais importantes: A Tribuna e A Gazeta. A Tribuna pertence à afiliada do SBT, e A Gazeta à afiliada da Globo. O primeiro vende mais, e está mais para o formato popular, e o segundo é mais classudo, focando em economia e política. Mas eles têm uma coisa em comum: parecem não falar mal do governador Paulo Hartung (PMDB - ES). Conversei com dois amigos que trabalham nesses jornais (um é publicitário e trabalha no marketing de um deles, e o outro é jornalista de economia de outro) e veio a confirmação: se surge algo que diz respeito ao alto escalão do Governo Executivo, a ordem é passar pra Chefia de Redação / Marketing. Os chefes devem saber quais são as ordens com relação a esse tipo de assunto.

Outros com um pouco mais de conhecimento da situação que Eu, deram seus depoimentos. Abaixo está o depoimento de Suzana Tatagiba, presidente do Sindijornalistas/ES, que mostra bem como as coisas funcionam nos jornais aqui do Estado:

 

“Fica cada vez mais explícita a falta de democracia na mídia capixaba. A censura é uma constante em todas as redações. As empresas praticam a liberdade de empresa e não de imprensa.”

No dia-a-dia esse rabo preso não aparece, mas por esses dias explodiu uma situação que mostrou como o governo maquina pelos bastidores para se blindar de críticas. Mas quando estourou o agora mundialmente conhecido caso das Masmorras Capixabas, os dois jornais principais aqui do Estado mostraram que são como cães sarnentos na árdua tarefa de proteger Hartung. O fato é que o mundo inteiro agora está comentando que as cadeias aqui do Espírito Santo são piores que as do Regime Militar… mas aqui só a Record noticiou pela TV, e isso porque a matéria veio direto de São Paulo.

O jornal A Tribuna foi o que mais teve a imagem manchada. Eles veiculavam a coluna dominical do Elio Gaspari, mas por um motivo muito especial e anti-ético, não publicaram a mesma no dia 7. No texto censurado de Gaspari, ele denuncia a situação dos nossos presídios. Mas parece que a coluna não interessou ao jornal A Tribuna, pois o nome de Hartung é duramente criticado. Membros da direção do jornal não honraram os cargos que ocupam, e ficaram num jogo de empurra clássico de quem tá devendo, ao serem questionados do motivo da não veiculação da coluna. Falaram em esquecimento, outros em falha técnica, e tudo ficou por isso mesmo, com o caso jogado pra baixo do tapete. No fim das contas, o jornal perdeu os direitos de veicular a coluna de Gaspari.

E o que era pra ser uma denúncia do descaso do Poder Executivo para com a política carcerária, ganhou uma repercussão muito maior, por servir como uma mostra do tipo de controle arbitrário que o governo parece ter com a imprensa. E os que se opõe a ele, são chamados de esquerdistas radicais, e anti-progressistas.

O jornal A Gazeta não ficou muito atrás. A única menção ao fato veio de uma coluna, a Praça Oito. Entre as notícias, somente menções ao fato de que as prisões daqui talvez recebam acompanhamento internacional… e só. Para ter uma idéia, nem uma única menção ao nome Paulo Hartung em duas notícias do fato no jornal A Gazeta - e olha que a segunda notícia falava da ida dele para Genebra, exatamente ontem.

Enquanto isso, meio mundo sabe de uma situação que muitos capixabas nem sequer conhecem…

 

PS: Se clicarem AQUI, vocês poderão ler o relatório da Comissão de Direitos Humanos sobre as cadeias do Espírito Santo, que foi tema do texto de Gaspari, que demonstrou como é a situação da imprensa capixaba. AVISO: tem gente morta e esquartejada. É uma das coisas mais barra-pesadas que já vi na internet, é de revirar o intestino. Não digam que Eu não avisei!

15 Comentaram...

Breno disse...

Aqui no RS é a mesma coisa. A RBS (afiliada da Globo) acoberta todos os casos de corrupção do governo do estado (Yeda - PSDB). Agora a prefeitura de Porto Alegre (PMDB) tá enrolada num antro de corrupção envolvendo a saúde, mas pra variar essa mídia podre não divulga nada a respeito.

Paulo disse...

FiliPêra, não é só os governadores de MG e ES que não são muito favoraveis a libertade de imprensa. ISSO È comum em muitos políticos brasileiros, de direita ou de esquerda, o governo Lula tentou algumas metidas (como aquele decreto relacionado aos direitos humanos) para controlar a imprensa. Mas o fato que a impresa brasileira (em sua maioria) é chapa branca.

Harley Coqueiro disse...

Excelente e corajoso o "post" sobre o governador tucano de Minas.

Aqui nas Alterosas a imprensa e o rádio mantêm relações promíscuas com o governo Aécio Neves. E todos ficam sem entender: o quê que esse governador faz para ser intocável? Ser neto do Tancredo? Construir a obra faraônica do século, chamada "Cidade Administrativa"?

Quanto ao Espírito Santo, é lamentável que tais fatos estejam se repetindo lá também.

Rodrigo disse...

Infeliamente pelos comenários, já dá para ver que em vários estados (senão em todos) a situação é a mesma ou pior. Triste Brasil, parabéns Filipêra, estamos aí...

Anônimo disse...

Puta merda cara, a coisa ta pior do que eu pensava. Pra falar a verdade eu desconhecia dessa situação dos presidios, mas isso só mostra o quanto estou alienado da maneira que os jornais querem, mas o pouco que dá pra se saber é que isso não é algo tão fora do comum, nós nunca tivemos liberdade de expressão e a sensura está apenas velada

Anônimo disse...

Parabéns pelo post!
é bom ver que ainda existem pessoas que se imcomodam com o controle que os políticos brasileiros têm da mídia...
Mas é com desgosto que percebo que essa situação se repete por todo Brasil....
Ainda bem que a internet existe!!!

Panthro Samah disse...

Só existe liberdade na internet e isso pq ela não incomoda. Afinal, é TANTA informação que é a mesma coisa que não ter informação. Enquanto isso, o povo-gado continua comprando a palavra do Jornal Nacional como o Evangelho da Nova Ordem (meu, puta nome pra um CD!!). Fazer o que? pagar o imposto de renda.

Aliás, o imposto de renda (que me leva 30% do meu salário enquanto um IOF minúsculo deixa quem REALMENTE vive de renda flanando livre por aí) nem me incomoda tanto. O que realmente me tira do sério é saber que no Brasil, MENDIGOS ajudam a sustentar políticos. Porque 30% do preço da maior parte dos produtos (o que inclui a cachacinha dele) são impostos embutidos. Isso não só mata a indústria no Brasil, mas é a forma mais cruel de se taxar a população. Tentem comparar os impostos que incindem sobre bens de luxo (como jet-skis) com bens de necessidade básica (como remédios para o câncer) pra verem quão cruel é a realidade. E eu NUNCA saberia disso se não fosse uma palestra fantástica com uma funcionária da Receita.

Não existe nenhum país no mundo em que os políticos suguem tanto a população como no Brasil. Máximo de impostos nos pobres, mínimo nos ricos e aproveitamento final em obras superfaturadas. O pior dos mundos. Com a cumplicidade silenciosa da mídia.

Leandro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leandro disse...

Acho muito importante este divulgação sobre atitudes corruptas de politicos, mas sinceramente, estes animais estão onde deviam. Eles reclamam por que não conhecem uma verdadeira masmorra.
Para que direitos humanos para "ditas" pessoas que tem a capacidade de fazer atrocidades como as mostradas nas fotos do relatório?
Onde estava os direitos humanos quando aquela mulher teve seu filho arrastado pelas ruas por três marginais que roubaram o seu carro?
Direitos humanos para marginais?
Como diria Rorschach, "Seres humanos são presos, cães são mortos."
Eu visto a camisa da intolerância com atrocidades, e quem faz aquilo "mostrado nas fotos", fará novamente, talves com meus filhos, com o seu filho, chega de piedade com estes "cães", a imprensa deveria salientar mais isso, "os Direitos Humanos de pessoas de bem", que trabalham, são dignas e tem sua vida inteira arrasada, marcada pela desgraça por um marginal, E NESSE PONTO DIGO, qualquer marginal, um favelado, um político, um bêbado dirigindo.
Estes merecem mesmo masmorras, presos a grilhões em paredes e a pão e água, não existe reabilitação.
Sem mais.

Rápido disse...

Ótimo texto, Filipêra. E o pior é que censura não é "privilégio" só destes dois estados: Na Bahia, os herdeiros do finado ACM (vulgo, Toninho Malvadeza) mandam no estado inteiro e são donos dos jornais de maior circulação, assim como a família do Sarney têm o estado do Maranhão nas mãos (isso porque é proibido por lei políticos possuírem concessões para estações de rádio, canais de TV, terem ligações com jornais e revistas, mas quem vai processá-los?). E lembrando que o jornal o Estado de São Paulo foi abertamento censurado pelo STF por tentar veicular uma matéria de corrupção envolvendo a família do distinto presidente do Senado.

Sou jornalista aqui no Rio e sei muito bem como funcionam as redações, desde as de jornais de bairro até as dos jornalões. Temos é que agitar esse cenário pela internet mesmo, a única mídia realmente livre.

Ao posto do Leandro:
Cara, pega leve, você tá mostrando a mesma intolerância radical que faz essa elite controladora praticar censura. Também fico irado com a violência dos bandidos, mas para pra pensar o que os leva à vida do crime.

Mandos Fëantur disse...

Leandro, eu entendo a sua indignação, porque ela também é minha. Mas uma coisa que a maioria das pessoas não sabe e/ou não entende é que os direitos humanos são surgiram para proteger o povo de criminosos. O que foi criado para isso é o Poder de Polícia do Estado, que infelizmente é muito mal exercido. Historicamente os direitos humanos surgiram para proteger toda e qualquer pessoa, criminosa ou não, de abusos cometidos pelo Estado isso sim. Falar que é a favor de "direito humanos apenas para humanos direitos" como muitos falam, só mostra um completo desconhecimento do assunto sobre o qual se está discursando.

Leandro disse...

Olá aos amigos (não estou sendo irônico)que replicaram o meu post.
Ao Mandos - Conheço muito bem a historia de criação dos direitos humanos, e em que situações devem e são aplicados, desculpem se não me expressei corretamente, mas como foi o término do meu post, marginais são quaisquer pessoas que utilizando da sua liberdade de expressão (que não é o caso) e da liberdade de ações, negligência ou age com intenção e prejudica outrem, vivendo a margem das leis da sociedade. Só acho que os direitos humanos poderiam focalizar muito mais suas forças no auxílio as pessoas que deveriam ter o direito por lei de receber um atendimento médico decente e são negligênciados pelo Estado, o que convenhamos também é um abuso, somente uma das situações que posso mencionar. A intenção é melhorar para quem pensa e age pelo bem da sociedade de forma fraterna e não por uma pessoa que se tu não fizeres o que ela quer te arrancará uma parte do corpo.
Um abraço e até mais.

Leandro disse...

Ao Rápido - Pegar leve? Eu tenho filhos e cada vez que ocorre uma barbárie como aquela que mencionei no post eu imagino que poderia ter sido com eles.
O que os leva à vida de crime? A mesma coisa que leva algumas pessoas faveladas, um filho de pai rico (que atropela e mata uma família inteira no ponto de ônibus ou mesmo sem ele precisar de dinheiro, a realizar tráfico de drogas ou armas (tropa de Elite)), a mesma coisa que um governante sem escrúpulos que rouba e mata, todos fazem pelos mesmos motivos.
Problemas pessoais, de caráter e de conduta, que deveriam de ter sido resolvidos quando estes ainda eram crianças, com amor, carinho, atenção e compromisso dos pais por ensinar a verdadeira filosofia de uma vida reta sem prejudicar os outros, e ainda mais, ajudando sempre quem necessita.
O alicérce de uma pessoa é sua criação, se a criação inicia torta, a pessoa também pende para o lado errado. (Há mais, o fulano foi criado super bem pelos pais dele e virou um bandido!)
Sempre pode ser que o que vemos de fora, não seja tudo, o caso do gramado do vizinho ser mais verde, e em algum ponto o pais terem falhado na educação de seus filhos.
Desculpe amigo, mas acredito que os culpados por estes indivíduos estarem na rua são os pais destes, e que se não quisermos ser estes tipos de pais, devemos nos policiar em atitudes e exemplos e policarmos nossos filhos para corrigi-los enquanto é tempo.
Um grande abraço e até mais.

Rápido disse...

Sim, Leandro, não dá para passar a mão na cabeça de criminosos e bárbaros como os que arrastaram o menino João Hélio que você citou, apenas apontei que um bandido pode sim contribuir para a sociedade que o negligenciou. Sou a favor de colocá-los para trabalhar e construir para retribuir com ações a dor que causaram à família de alguém. Sentenciá-los às "masmorras" por anos, décadas, só onera ainda mais o Estado sem oferecer chance de reabilitação ou converter o tempo de reclusão em algo realmente proveitoso.

Forte abraço a você e à toda família Nerd e ficam meus votos de que nunca passemos por uma situação de perda e de violência.

Advisjet disse...

Interessante, mas trabalhos forçados também é algo que não deve ser praticado de forma desregrada. Trabalho é um fardo? Não deveria! Nem pra quem usufrui de esforço alheio e nem quem tenha labutado, deixar de receber remuneração. Trabalho forçados no Brasil com certeza se tornaria mais um modalidade de trabalho escravo (que ainda é praticado)! Sem falar que o impacto de uma mão-de-obra muito mais barata pode impactar na economia a tal ponto que podemos perder postos de trabalho para pessoas "de bem".Não acham? Cumprir as penas no rigor da lei, sem possibilidade de jeitinhos (celulares, visitas intimas, churrascos,drogas, etc) sendo condicionado unica e exclusivamente a boa conduta, tenho certeza que muita gente se endireita na cadeia. Perder a liberdade é o que há de pior para o ser humano. Imagine-se privado de cerveja, computador, festas, mulher, filhos, praia, futebol, e ter unica e exclusivamente tempo para encarar a merda que fez chegar até ali... Não sei vocês mas isso, pra mim, é simplemente terrível...

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo