quarta-feira, 31 de março de 2010

Avatar Murilo

5 clássicos nacionais que todos deveriam ler

 

image

Eu sei, nós aqui do NSN (na verdade, só eu mesmo) já nos estendemos demais sobre o assunto literatura clássica nacional (Nota do Editor: Esse é o último post sobre o assunto!), mas da minha parte prometo parar por aqui. Quem não gostar é só pular para o próximo post. Dito isso, quero esclarecer brevemente alguns detalhes:

 

  1. Isso aqui está longe de ser uma lista dos melhores clássicos nacionais. São só alguns livros que gostei bastante e que quero recomendar tanto para quem gosta deste tipo de livro quando para os que a acham uma "merda foda".
  2. Em breve sai a versão com clássicos estrangeiros. Talvez faça um com livros mais novos.
  3. Algumas pessoas se julgam superiores por só lerem os clássicos. Mas para mim isso é o mesmo que se gabar por só ouvir Beethoven ou Mozart ou só assistir filmes da época de Cidadão Kane. Ou seja, não faz sentido algum. O que importa é ler bons livros. É muita ingenuidade julgar que nenhum livro atual seja bem escrito ou possa se tornar no futuro um clássico.
  4. Muito provavelmente um clássico que você leu e amou ficou de fora. Isso pode ter se dado por vários motivos diferentes. Posso não ter gostado dele, talvez ainda não tenha lido,  talvez esqueci dele ou como a lista é restrita ficou de fora. Se você quiser recomendá-lo o espaço de comentários também tem essa função.
  5. Nada não. Só pra conferir se você ainda está me lendo.

 

image

O Guarani

Eu não gosto dos livros de José de Alencar e de todas as escolas literárias, o Romantismo me parece o mais fraco. Os personagens românticos geralmente eram rasos, presos em papéis de mocinhos e vilões, os protagonistas eram perfeitos demais, belos demais, e os finais, óbvios. Por causa disso são poucos os livros do Romantismo que eu consegui apreciar. Ironicamente, eles predominam neste post.

Sobre José de Alencar, eu tenho pouco a comentar. Só de que o único livro dele que eu gostei foi justamente O Guarani. Iracema e Ubirajara são bem chatos e 5 minutos é razoável.

A história de O Guarani é bem simples. Peri é um índio motherfucker que dedica sua vida a proteger sua amada  e perfeitamente divina Cecília, filha do fidalgo D. Antônio. Em clima de conspiração, o ex-frei arma uma rebelião para saquear a casa e raptar Cecília. Do outro lado, os índios aimorés se revoltam com a morte de uma índia da tribo e resolvem matar geral. Eu não tenho muito a reclamar do final do livro e sei que inúmeros escritores já usaram do artifício de terminar suas obras sem um desfecho conclusivo. Mesmo ciente disso às vezes me passa a idéia de desleixo, que o autor preferiu acabar logo o romance, invés de pensar em um final.

José de Alencar escreveu O Guarani como um livro romântico tradicional, indianista, de leitura rápida. Como os romances na época eram escritos em forma de folhetim nos jornais e voltados principalmente para o lazer das donas de casa, talvez ele agrade mais às mulheres. Mas ele enfoca mais os atos heróicos de Peri, do que o amor que ele e Cecília sentem um pelo outro. Então, creio que este livro possa ser agradável a ambos os sexos.

 

image

Noite na Taverna

De Álvares de Azevedo. Numa taverna, homens excitados pelo álcool contam casos de suas vidas, sendo cada capítulo um caso, que ganha o nome do narrador-personagem. Assassinatos, incestos, necrofilia, são algum dos temas presentes na obra, marcada por uma profunda visão pessimista e trágica do mundo, típica do Ultra-Romantismo.

 

image

Memórias de um Sargento de Milícias

Como eu disse que não gosto do Romantismo meu livro favorito desse escola só podia ser o que foge da maioria dos padrões da época. Aqui não há mocinho, nem vilão, e o protagonista Leonardo é um malandro que vivia na vadiagem, aprontando todas até ser escolhido pelo chefe da polícia para ser sargento. A mulher, diferente do convencional, é feia e o texto tinha pequenos toques de humor.  Lembro que a época que eu li o livro, gostei tanto que fiquei triste de saber que foi o único livro que o autor Manuel Antônio de Almeida havia escrito.

 

image

Quincas Borba

É dito pelos críticos literários que a maior obra de Machado de Assis é Dom Casmurro. Já meus amigos afirmam ser Memórias Póstumas de Brás Cubas. Ainda que eu goste de Brás Cubas, para mim o melhor livro é Quincas Borba. Continuação de Memórias Póstumas de Brás Cubas, levou dez anos para ser escrito e fala sobre Rubião, que recebe a herança de Quincas Borba, o criador de um sistema filosófico chamado Humanitismo. O final é o melhor de todos os romances de Machado de Assis, comprovando o Humanitismo.

Pelo o que eu tenho lido em blogs, Machado de Assis é um dos escritores menos valorizados pela juventude. Mas eles tem duas características que o põe acima da maioria dos escritores. A primeira é que ele não se atém somente a narrar uma história, mas conversas com o leitor todo o tempo. Tal artifício já existia já existia nas obras de Victor Hugo, e Machado certamente se inspirou nele. A segunda é a análise psicológica dos personagens, que os fazem tão críveis que chegam a ser palpáveis, quase reais.

 

image

Eu

Não sou muito chegado em poesia. Dentre as que gosto estão as de Edgar Allan Poe (por causa do clima gótico) e as de Augusto dos Anjos. Eu foi o único livro de Augusto dos Anjos. Enquanto a maioria das poesias cantam o amor, as dele tinham cadáveres, o sêmen, prostitutas, vermes. Para o Augusto, não existem esperanças, tudo se arrasta para a podridão, o mal e o nada. É uma visão pessimista, mas tem o seu fundo de verdade.

17 Comentaram...

Velho da Montanha disse...

taí, foi uma boa retratação do blog, valeu

Adir disse...

Realmente espero que não seja o ultimo post sobre Litaratura Nacional... um blog multimidia de qualidade como este deve sempre estar aberto para todos os campos.
No caso dos clássicos eu também concordo que o desprezo por eles é inversamente proporcional à qualidade. Tem muita, mas muita coisa que não se dá o devido valor
Muitos podem dizer, odeio livro nacional porém é facil mudar de opnião, basta recomendar um livro pequenininho porém muito f...
O Alienista do Machado
Pra encerrar, fica a dica pra num futuro fazer mais posts com literatuara nacional porém mais nova
E aproveito pra deixar aqui uma dica
Se vc gosta de futuros apocalipticos, sociedades em crescimento desordenado clima atmosféricos levados ao extremo, não precisa procurar por autores ingleses ou americanos.
Uma estória muito bem contada em primeira pessoa sem passa em São Paulo num futuro não muito distante
O Nome do Livro, "Não Verás País Nenhum "
Autor Inácio de Loyola Brandão
Quem leu Sabe do que falo...
Obrigado e Boa Leitura

Gringo disse...

Concordo com Adir: parar de escrever sobre um assunto só porque foi polêmico?

Isso deveria ser motivo para escrever mais e mais sobre o assunto...

Eu recomendo "Triste Fim de Policarpo Quaresma", de Lima Barreto, um ótimo romance de sátira à política nacional.

Anônimo disse...

Dica: O tempo e o vento do Erico Veríssimo!

Mandos Fëantur disse...

Novamente eu recomendo Sagarana do João Guimarães Rosa. Contos Gauchescos do João Simões Lopes Neto também é muito bom. Na parte moderna, recomendo a coletânea Steampunk, lançada pela editora Tarja ano passado. Alguns dos contos inserem personagens clássicos da história ou literatura brasileira no contexto steampunk.

Saki disse...

Só li os livros que estão na extremidade da lista! XD O Guarani eu li quando tinhas uns 12 por livre e espontânea vontade. Ele é adocicado, mas eu sou uma leitora de romances extramente voraz e exemplar, então eu gosto disso. u.u

Já o livro do Augusto do Anjos... *suspira* Ele é o máximo! Ele me lembra em certos momentos o Charles Baudelaire e os "poemas do ópio" dele.

Eu incluiria "Incidente em Antares" do Érico Veríssimo. Apesar de ser um livrão (O Érico escrevia muito, a coleção de "O Tempo e o Vento" é enormeeee), ele tem uma história bem original em todos os sentido. Ele conta a hstória de uma cidade no qual os mortos voltam a vida. E quem disse que não existe zumbis entre os clássicos? ^.~

FiliPêra disse...

@Adir e Guilherme...

Quando disse que seria o último post sobre Literatura Nacional, quis dizer que seria o último que ia nessa onda de responder a polêmica do post inicial do assunto. Digo que não haverão mais respostas àquele texto inicial do Gabriel. Mas, com certeza, se os autores quiserem fazer textos sobre o assunto, estão à vontade.

Whinguay disse...

"Agonia de amar, agonia bendita, misto de infinita mágoa e de crença infinita..."
Augusto dos Anjos foi um poeta que não teve o valor merecido!!
Ao falarmos de literatura brasileira poderemos mostrar pra quem não conhece o valor que ela tem. Coisa que o sistema de ensino atual não consegue fazer... NSN é cultura!!!
Beijos a todos

sdm disse...

vc Murilo Andrade, é a maior tragédia editorial do NSN. há cada vez q tenta consertar seus últimos infelizes post's sobre o assunto, a coisa fica pior!
Pelos simples e único fato: Vc não sabe do q fala, e ponto final.

Aleatório disse...

sdm, não entendi o motivo do comentário .-.

resto do povo, será que eu sou a unica pessoa que gostou de Senhora? O autor usa a mesma técnica de conversar com o(a) leitor(a) (a mesma tática também é usada em Escrava Isaura). Também é de José de Alencar, tem uma mocinha que compra o marido, um mocinho que começa como um boa vidas e é várias vezes humilhado pela esposa, um tio que fez uma proposta de prostituição.

Tudo bem que tem algumas coisas estranhas que são do romantismo (achar que a castidade é uma virtude e chamar a protagonista de casta umas 523u849327489237498 de vezes), um final feliz, e entre outras coisas. Mesmo assim é um puta livro.

Murilo Andrade disse...

@sdm

Eu não entendi o que você quis dizer porque português pelo jeito não é o seu forte, mas eu não tentei consertar nada, cara. COmo eu mesmo disse, este post são só dicas.

JUNIN MAGNIFICO disse...

memórias póstumas de bras cubas

Marcos Moreira Rodrigues Costa disse...

Cara, da próxima vez que for escrever sobre um livro foda igual Noite na Taverna, faça o favor pra todo mundo de não pegar um resumo idiota de internet e copiar. Vê se, já que você afirma que é um dos melhores livros de literatura brasileira que você já leu, faça um resumo decente, você mesmo de preferência, sobre ele.

Murilo Andrade disse...

@Marcos Moreira Rodrigues Costa

Quando me propus a escrever este post sabia que a maioria já deveria saber o final por causa da escola. Mesmo assim me esforcei ao máximo para não dar nenhum spoiler. Como você quer que entre em mais detalhes num livro como Noite na Taverna? Uqer que eu fale que um personagem transa com a própria irmã por engano? Que um dos personagens morre no final? Prefiro não contar, obrigado.

Abraços.

Felipe Amorim disse...

Dom Casmurro foi esquecido! =O
Literatura da mais alta qualidade

Eduardo Salvalaio disse...

'Vidas Secas' de Graciliano Ramos também.
Não?!

Anônimo disse...

É rapaz, você só pecou gravemente por não incluir Memórias Póstumas de Brás Cubas - Machado de Assis.
Se não leu ainda, recomendo ler pois é considerado o melhor livro escrito por um brasileiro.
Mas parabéns pela iniciativa, esse tipo de lista é complicado de se agradar a todos, sempre falta algo.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo