quinta-feira, 8 de abril de 2010

Avatar Felipe

Twin Peaks completa 20 anos

 image

No dia 8 de abril de 1990 surgiu na TV americana uma pergunta que deixou os espectadores grudados na tela: Quem matou Laura Palmer? Esse era o ponto de partida de Twin Peaks, um dos seriados de mistério mais influentes até hoje. Só para se ter uma idéia, os fãs de Lost que ficam (ou ficavam) malucos com os ganchos deixados ao final de cada episódio, devem saber que essa fórmula surgiu em Twin Peaks. Esse foi o primeiro seriado que fez as pessoas ficarem totalmente perdidas e sedentas por respostas a cada novo episódio. E é bom lembrar que o criador de Arquivo X, Chris Carter, sempre fez questão de declarar que o seu seriado foi inspirado na obra criada por David Lynch e Mark Frost. Merece destaque também a belíssima trilha sonora composta por Angelo Badalamenti, com canções extremamente marcantes. Até hoje eu me pego cantarolando o tema de abertura do seriado.

A série começa com a chegada do agente do FBI Dale Cooper à pequena cidade de Twin Peaks, para investigar o misterioso assassinato de Laura Palmer, uma adolescente que foi encontrada morta dentro de um lago. Mas a morte da jovem é apenas um pano de fundo que os criadores da série usam para nos apresentar um fascinante mundo de bizarrices, onde nada é o que parece e onde todos os personagens possuem algum tipo de segredo sinistro. Além do assassinato, o agente Cooper acaba tendo que lidar com tráfico de drogas, conspirações, prostituição de adolescentes e questões sobrenaturais, como possessão por espíritos.

Quanto às estranhezas dos personagens, elas já começam com o próprio agente Cooper e o vício dele em café e tortas, sempre fazendo longos comentários sobre essas duas coisas. Além disso, ele possui um estranho método de investigação, acreditando que as respostas podem estar nos sonhos dele, principalmente quando ele conversa com um gigante. Com o desenrolar da série, é impressionante notar que Dale Cooper é um dos personagens mais normais, pois todos os habitantes de Twin Peaks têm manias absurdas e algum tipo de segredo guardado.

Na segunda temporada, surgem mais dois agentes do FBI. O primeiro, interpretado pelo próprio David Lynch, é Gordon Cole, um agente quase surdo. As cenas com esse personagem são sempre engraçadas porque o elenco fica aos berros tentando se comunicar com o infeliz. Já o segundo agente que aparece é Denise Bryson, interpretado por David Duchovny, o eterno Fox Mulder. E eu não escrevi errado, o nome do personagem é feminino mesmo, já que Bryson tinha o estranho hábito de se vestir de mulher.

 

image image

Infelizmente, a série teve apenas duas temporadas, sendo que a primeira teve apenas oito episódios. Durante a segunda temporada, o hype em cima de Twin Peaks começou a diminuir e a audiência só caía. Por causa disso, a ABC exigiu que o assassino de Laura Palmer fosse revelado, coisa com a qual David Lynch não concordava. Na verdade, a intenção do diretor era de que o assassino nunca fosse revelado, o que rendia muitas discussões com o seu parceiro Mark Frost, que tinha opinião contrária. No final das contas, é claro que a vontade da emissora prevaleceu e no episódio sete da segunda temporada ficamos sabendo quem matou Laura Palmer. Depois disso, Lynch abandonou a série para cuidar dos seus projetos como diretor e Twin Peaks desandou de vez.

Para o restante da segunda temporada, os roteiristas resolveram abraçar de vez o lado sobrenatural da série, às vezes dando a entender que tudo que acontecia pudesse ser obra de alienígenas. Além disso, com o assassino de Laura revelado, um novo vilão surge na cidade: Windom Earle, antigo parceiro de Dale Cooper e que chega a Twin Peaks para matá-lo. Nas mãos de David Lynch, talvez essa salada toda tivesse funcionado, mas sem ele a série só conseguia ficar cada vez mais confusa. Outra coisa que contribuiu para essa confusão toda foi o fato de que vários personagens perderam importância depois da revelação do assassino. Isso gerou muitos episódios fracos que simplesmente não chegavam a lugar nenhum. Dava para perceber claramente que os roteiristas não tinham a mínima idéia do que fazer com certos personagens.

Com tantos problemas assim, a audiência diminuía cada vez mais, o que fez com que a emissora ABC decidisse cancelar a série. David Lynch ainda voltou para os episódios finais, para tentar impedir o cancelamento. Para isso, o diretor optou por fazer um final cheio de ganchos, com um final surpreendente para Dale Cooper, mas foi tudo em vão. No dia 10 de junho de 1991, Twin Peaks chegou ao fim, depois de um total de 30 episódios. Em 1992, foi lançado o filme Twin Peaks: Os Últimos Dias de Laura Palmer, escrito e dirigido por Lynch. Como o próprio nome sugere, o filme mostra a última semana de vida da jovem Laura, em vez de responder às questões deixadas no final da série.

 

image

image

Em 2007, finalmente foi lançado um Box de DVDs contendo a série completa, o que fez com que Twin Peaks continuasse ganhando fãs até hoje, 20 anos depois da estréia na TV. Para os que se interessaram, além dos DVDs originais, o seriado pode ser encontrado facilmente pela internet. Só não se esqueçam de assistir Twin Peaks acompanhados de uma boa xícara de café e uma fatia de torta de amora.

[Nota do Editor: Tô pra fazer uma resenha de Twin Peaks tem séculos! Aguardem e confiem!]

7 Comentaram...

Murilo Andrade disse...

Claro, FiliPêra. Assim como você vai fazer o post DC X Marvel e o post sobre Hitler. =P

ANDF disse...

Já exibiram na GLOBO TV e na extinta TV2 GUAÍBA (atual RECORD/RS). Assisti uns episódios nessa última, com meu pai. Conflito de idéias, diferenças criativas, não foi à toa que o final foi uma...Tralha. DUCHOVNY traveco, antes do MULDER e do "pegador" de CALIFORNICATION. Versátil, o cara, né? Sem esquecer do "queixudo MCLACHLAN", o "compadre do aloprado LYNCH". Ambos já trabalharam em DUNA (já vi) e VELUDO AZUL (este, por incrível que pareça, ainda não vi).

Bruno Zago disse...

Cara, se esse tópico tivesse saido um pouco antes tinhamos comentado no Pipoca e Nanquim, porque o programa que estréia hoje no videolog é sobre séries e um dos destaques é Twin Peaks. Abração!!

Mike disse...

Eu assistir a primeira temporada da série em DVD no começo desse ano e fico abismado como ela me surpreendeu. Cheiro de Clássico com "C" maíusculo.

José Renato disse...

Caramba, 20 anos... me lembro ainda de ser pequeno e de me esconder toda vez que meu irmão estava assistindo uma das cenas do Bob, que eu morria de medo, hehehehehehe... Twin Peaks é clássico eterno.

Beatriz Paz disse...

Cara, fiquei super afim de ver essa série.

Pra vc ver, trabalho de qualidade é bom em qualquer época

Guilherme disse...

Assisti há alguns anos, quando tava meio viciado em coisas do Lynch. Achei em uma locadora de vídeo, o episódio piloto em VHS! Os cliffhangers, a temática meio "sobrenatural", tudo era muito parecido com Lost...

Realmente deu uma caída na segunda temporada, mas eu gostei mesmo assim. Adorava as cenas dos sonhos, beeem coisa do David Lynch.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo