quarta-feira, 7 de abril de 2010

Avatar Murilo

5 clássicos universais que todos deveriam ler

 

image

Creio que a melhor e a pior hora para se escrever um post seja de madrugada. É melhor porque não se tem nada pra fazer no horário. E é a pior porque a sonolência sempre confunde minha mente e/ou eu acabo dormindo em cima do computador. Pronto, agora que eu já enrolei você até aqui vamos logo as dicas de livros, facilmente localizáveis em qualquer biblioteca que se preze. As considerações sobre o post são basicamente as mesmas do post anterior. Mas releia mesmo assim só para não cometer alguma gafe.

Isso aqui está longe de ser uma lista dos melhores clássicos estrangeiros. São só alguns livros que gostei bastante e que quero recomendar.

Algumas pessoas se julgam superiores por só lerem os clássicos. Mas para mim isso é o mesmo que se gabar por só ouvir Beethoven ou Mozart ou só assistir filmes da época de Cidadão Kane. Ou seja, não faz sentido algum. O que importa é ler bons livros. É muita ingenuidade julgar que nenhum livro atual seja bem escrito ou possa se tornar no futuro um clássico.

Muito provavelmente um clássico que você leu e amou ficou de fora. Isso pode ter se dado por vários motivos diferentes. Posso não ter gostado dele, talvez ainda não tenha lido,  talvez esqueci dele ou como a lista é restrita ficou de fora. Se você quiser recomendá-lo o espaço de comentários também tem essa função. São tantos bons clássicos universais que talvez faça um volume II deste post e outro com recomendações de livros mais recentes.

 

image

Morro dos Ventos Uivantes

Esse livro entrou para minha mais que restrita lista dos melhores livros que já li na vida. A obra-prima da escritora Emily Brönte provavelmente inaugurou o primeiro anti-herói da literatura. O patriarca da família Earnshaw faz uma viagem e retorna com um menino órfão. Em nenhum momento da história é revelado quem é aquele garoto ou de onde ele veio. O nome dele é Heatchcliff e o pai mostra grande afeto por ele, o que enciuma o filho Hindley. Quando seus morrem, Hindley sujeita Heathcliff a todo tipo de humilhações possíveis, rebaixado a mero empregado. Anos depois, rico, ele retorna para se vingar.

É recorrente no livro a idéia de se adiar o prazer. Sobre isso costumo pensar que é sobre a vingança de Heathcliff, que teve que esperar anos para por em prática seus planos. Com o tempo eu me identifiquei a essa filosofia de vida e acrescentei outra: Antecipar o sofrimento.

 

image

Drácula

O livro que definiu os vampiros como eles são hoje. Em forma de cartas e anotações de diários é contada a história de Jonathan Harker, que é aprisionado no castelo do conde Drácula, enquanto o vampiro procura três moças para transformar em harpias e se reproduzir com elas, sendo a primeira Mina Harker, a esposa de Jonathan. O único capaz de impedir os planos maléficos da criatura é o professor Abraham Van Helsing, combatente das criaturas das trevas.

O livro pode assustar alguns pelo tamanho. Quer dizer, pelo menos assustou minha mãe, que disse que eu ia enlouquecer de tanto ler. A história se desenvolve vagarosamente. Lá para página 150 que Drácula começa a por em prática seu plano de gerar sua prole. O livro é bem picante para a época e o terror evolui aos poucos.

Foi com Drácula que se definiu a mitologia vampiresca. O escritor irlandês Bram Stoker pegou uma lenda famosa da época e acrescentou características que ainda seriam usadas séculos depois. Os vampiros aristocratas, que não se vêem no espelho e temem o Sol tiveram seu início com este livro. Stoker não escreveu só um dos maiores clássicos de todos os tempos, como definiu todo um gênero. Leia se você for daqueles que sentem falta dos vampiros à moda antiga.

 

image

Frankenstein

Tudo começou numa aposta entre escritores. Quem conseguisse escrever uma história de horror ganhava. Curiosamente, só Mary Shelley conseguiu, modificando seu texto depois para um romance. Diferente do senso comum, Frankenstein não era o monstro (que pela descrição do livro devia ser muito mais assustador do que a imagem acima convencionou), mas seu criador. Victor Frankenstein era um estudante de ciências naturais que busca resolver o segredo da geração da vida. Quando consegue, começa a montar um ser humano com várias partes de humanos mortos que rouba freqüentemente do cemitério. O resto do livro são as consequências desse ato, numa alusão de que a ciência precisa de limites. Victor tenta fugir de sua criatura, cheio de remorso, mas é seguido por ele onde quer que vá, até o fim dos seus dias. O livro fez um estrondoso sucesso em todo o mundo e gerou um novo gênero do horror. A sua clássica adaptação para o cinema, feita pela Universal, marcou a imagem da criatura.

 

image

O Retrato de Dorian Gray

Dorian Gray é um homem que tem um quadro que envelhece em seu lugar. Um detalhe existente neste livro, e em outros clássicos, é que não existe uma real necessidade de se explicar todos os detalhes da história.  Em Dorian Gray, por exemplo, Oscar Wilde queria mostrar como alguém reagiria se tivesse um quadro que envelhecesse em seu lugar e consegue direcionar tão bem a trama da história que você não sente falta de nenhuma explicação.

Este livro despertou polêmica pelo seu conteúdo homoerótico e Oscar Wilde era homossexual, chegando a ser preso por ser visto várias vezes com homens mais jovens. Morreu esquecido, numa cova comum, até ser reconhecido como grande escritor que era mais de vinte anos depois.

 

image

A Metamorfose

Imagine acordar de manhã e descobrir que você virou um inseto. Você não estranha sua situação e não se pergunta como ficou assim, só tenta ir trabalhar de todas as formas possíveis, em vão. Seus pais sentem repulsa por você e a sua irmã leva sua comida, mas não consegue esconder seu medo por você. A história procura passar uma imagem para o leitor, mas é necessário ter o devido conhecimento para compreendê-lo. De qualquer forma, é um livro que permanece atual e Franz Kafka merece ser lido, principalmente para aspirantes a escritores.

Recomendei Metamorfose, mas tudo de Kafka merece ser lido. Carta ao Pai, Um Artista da Fome e O Processo, embora este último esteja incompleto, possui coerência.

24 Comentaram...

Paulo disse...

Lista muito boa, mas para mim,Frankenstein e Drácula (que são livros exelentes) não deveriam estar nessa lista. Deveria estar 1984 de George Orwell ou O Apanhador no Campo de Centeio de Salinger. Mas é so a minha opinião, de qualquer jeito essa os livoras dessas lista são muitos melhores do que Crepusculo.

Izabella disse...

Excelente o post! Eu não cheguei a ler todos os livros listados, mas fica a dica! :) Eu tb acrescentaria à lista o "1984" de George Orwell. Não sei se pode ser considerado um clássico, mas é um livro com uma história fora do comum e que vale muito a pena ser lido.

Marcio disse...

O primeiro anti-herói da literatura é o Flautista de Hamelin!!!

andré b. disse...

Eu colocaria na lista dois livros de Alexandre Dumas:
Os Três Mosqueteiros: livro essencial para qualquer pessoa que goste de ler. Todos os personagens são bem construídos e caracterizados, cada um com suas peculiaridades. Fica difícil você eleger seu mosqueteiro favorito: D'Artagnan, aventureiro, impulsivo e esperto; Athos, o racional,nobre e hábil mosqueteito; Porthos, o carismático fanfarrão vida boa, ou Aramis, o galanteador e devoto a Deus. Richelieu é um vilão maquiavélico que você não chega a sentir raiva dele. É um livro excelente, no melhor formato folhetim.

O Conde de Monte-Cristo: a obra-prima máxima de Dumas. A mais clássica das histórias de vingança. Como uma vingança pode ser preparada e executada durante uma vida inteira, e o porquê dela dever ser servida fria. Quando eu li esse livro, não havia disponibilidade nas livrarias do país. Acabei comprando no sebo, uma edição em 4 volumes de 350 páginas cada volume, em média, datada dos anos 50. A história é tão envolvente e intrigante, que li o terceiro volume em menos de 1 dia !

Outro clássico sobre vingança recomendado: Os Miseráveis, de Victor Hugo. Nesse livro você pega muita, mas muita raiva dos vilões. Eles são mesquinhos, hipócritas, comezinhos. O único defeito do livro é que existem determinados capítulos totalmente dispensáveis, onde Victor Hugo fica divagando sobre assuntos que não influenciam em nada a história.

Dois clássicos infanto-juvenis que devem agradar os adultos:

Peter Pan - quando eu li o texto original e integral de Peter Pan, não pude acreditar que aquele livro era destinado às crianças. Apesar do enredo de fantasia, há violência e assassinatos a rodo (Pan mata piratas por brincadeira); alusão ao uso de drogas (vai dizer que o pó de pir-lim-pim-pim, que te faz voar se você tiver pensamentos positivos, não é como uma cocaína ?), ciúmes obsessivos doentios, enfim, você quase chega a ter pena dos piratas.


Mowgli - esse livro é bacana demias. Mowgli é o tipo de personagem fodão que não arreda o pé de parada nenhuma. É o único carinha capaz de peitar um tigre como Shangal-Khan.

Yamato disse...

Um dos livros que mais gosto, A metamorfose relata a descida ao inferno pessoal de Gregor Samsa e seu relato hoje, em pleno século 21, é mais do que atual. Todos nós somos ótimos trabalhadores, pais, filhos, amigos, etc. Até sermos impedidos por alguma moléstia, ou metamorfose no caso de Gregor, de trabalhar e produzir. Aí, os demais que antes nos amavam, passam a nos desprezar.

BURN disse...

EU SINCERAMENTE ODEIO METAMORFOSE!
LÍ E NÃO GOSTEI...
OUTRO Q NÃO GOSTEI FOI "O APANHADOR..." CITADO ACIMA POR UM AMIGO NERD...
ACHO Q PODERIAM ENTRAR NA LISTA: "O INFERNO DE DANTE", "O DIA DO CORINGA", 1984... ENTRE OUTROS...
MAS BELA LISTA DE QQ FORMA!

billy.audio.dinamite disse...

Listas sao listas...
para alguns, encaixa muito bem!
Listas sao listas...
para alguns, sao melhores as explicacoes que os livros.
Listas sao listas...
para alguns, acho que vou caminhar um pouco!!!

grato pela lista!

Murilo Andrade disse...

Como eu bem disse no post isso não se trata de uma lista de melhores clássicos. Só recomendações. Eu explicitei isso no que escrevi.

Mandos Fëantur disse...

Boa lista, bons livros. E os que os colegas nerds recomendaram também são muito bons. Eu recomendaria também A Revolução dos Bichos do George Orwell, Admirável Mundo Novo do Aldous Huxley, e Fausto do Goethe.

Reginaldo disse...

Muito boa a lista de livros, gostaria de ler, vou tentar encontrar esses livros e se souber de mais algum, posto aqui para algum interessado, ate ++

Cristine Martin disse...

Ótima lista, Murilo, com sugestões muito boas para leitura. Mas o que me encantou foi a foto do começo do artigo, eu também tenho essa coleção de Clássicos da literatura juvenil!

Ali tem muitos livros considerados clássicos, e apesar de serem adaptações do texto integral para crianças são ótimos para despertar a vontade de ler; por exemplo, recentemente reli o Moby Dick da coleção e agora quero ler o texto integral.

A coleção também tem preciosidades, como Tom Sawyer traduzido por Monteiro Lobato. :-)

Abraços!

Gilmarzinho disse...

Kafka!
Metamorfose é uma obra de arte sem comparação. Tem que ser lido por todos, recomendo.
E Um Artista da Fome é muito bom também por ser tão atual, se observarmos como a mídia trabalha as idéias hoje em dia.
Ótima matéria. Certamente vai levar o pessoal a ler estas obras espetaculares. Parabéns.

Té.

KuchikiSaLL disse...

Muito boa a lista, só não gostei de "A Metamorfose" ficaria melhor com "Um Artista da Fome" do Kafka também, ou "O Hobbit" do Mestre Tolkien no lugar dele.

Ciclophael disse...

"Quando Gregor Samsa despertou uma manhã na sua cama de sonhos inquietos, viu-se transformado em um monstruoso insecto gigante"
Franz me lembra os dias de faculdade, busão... ai que saudades!
Além do Franz gostei do "O Retrato de Dorian Gray" que já ouvi rumores sobre o personagens e tals, vou procurar ler, agora pelos comentários me despertou muita curiosidade sobre o "1984" de George Orwell, não sei nada à respeito, mais sei lá, senti vontade de ler!

Anônimo disse...

gostei mto da lista!!
o único que ainda não li foi Morro dos Ventos Uivantes....
mas já fiquei com vontade....
parabéns pelas escolhas!!!

Halan disse...

Ninguém mencionou Crime e Castigo?
O negócio é enorme, mas prende... muito bom...

Anônimo disse...

Não gosto de listas, pois tenho uma opinião mutável e a lista de hoje não será a lista de amanhã.
No entanto eu incluiria em minha lista:
A Divina Comedia de Dante,
O Poço de Santa Clara de Anatole France,
O Senhor dos anéis a trilogia J.R.R.Tolkien (já que foi os primeiros que li sem ser orientado pelo colégio ou mesmo por ninguém em 1986) Paraíso pedido de Milton,
Fausto de Göethe
Paraíso Perdido de John Milton,
Ulisses de James Joyce,
O doutor Fausto de Thomas Mann,
EM QUE CRÊEM OS QUE NÃO CRÊEM? De Umberto Eco, pois terminei de ler hoje depois de 2 anos entre idas e vindas.

Felipe disse...

Lolita, de Wladmir Nabokov, também é ótima opção

Mary Fatinha disse...

Boa lista, nela está um livro que gostei muito e recomendo - O Retrato de Dorian Gray.

suelen disse...

Uma dica:


A Sete Seven Editora lança o curso de Inglês mais barato do Brasil por apenas 2,99 com 40 exercícios (no livro) e 40 vídeo aulas (via internet)...

Ideal para quem não tem tempo para aulas presenciais o curso Two Nine Nine que custa apenas 2,99 chegou para trazer facilidade com qualidade!!!

Veja mais detalhes no site: www.seteseveneditora.com.br

Good Class!!!!!

rafaela disse...

Concordo com o que vc disse. Não gosto de pessoas que julgam outras pelo que lêem ou ouvem (a não ser funk, isso não dá para entender). Muitos, ao me verem lendo Dan Brown, ou, confesso, Crepusculo, me julgam mal, ou ouvindo Celtic Legacy ou fall Out Boy, acham que não tenho bom gosto musical, mas eu gosto de ler e de musica que significa algo pra mim, não importa a opinião das pessoas, eu já li os 5 clássicos que vc comentou, gosto muito deles, meu tcc na facul será sobre Jane Austen e a literatura viroriana, gosto de Chopin e The Cure. No BR que é um país onde temos poucos leitores, é bom que leiam, nem que seja A Cabana!

Anônimo disse...

Eu acrescentaria os miseráveis e os clássicos de Arthur Conan d. , Sherlock holmes.E é claro orgulho e preconceito de Jane Austen

Anônimo disse...

Da sua lista ainda não li Frankstein e Metamorfose, mas já estavam nos meus planos. Concordo que é ridículo desprezar as obras atuais. Eu leio tanto os clássicos quanto os best-sellers. Um livro atual que eu acredito que venha a se tornar um grande clássico um dia é "Reparação" (Atonement, de Ian McEwan). Ler livros atuais é como ir ao cinema, você pode pegar um futura clássico em primeira mão. Poderá dizer para os seus netos que viu Titanic no cinema, assim como leu "Reparação" na primeira edição.

Humberto Firmo disse...

Recomendo alguns "clássicos" da Ficção também são bons de ler, partindo pela leitura de Isaac Asimov, Arthur C. Clark...
Ob.: dependendo do gênero, há vários tipos de "clássicos".

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo