terça-feira, 15 de junho de 2010

Avatar Colaborador Nerd

A Ciência Noética e seus mistérios

Por Paulo Roberto, do Em Paralello

 image image

Durante a leitura do Símbolo Perdido, de Dan Brown me deparei com o referido tema. Confesso que o mesmo, no decorrer da história, acabou aguçando minha curiosidade e me levou a pesquisar sobre o assunto, e não só isso, mas escrever um post sobre essa ciência, que a meu ver é deveras interessante. A palavra noética em si deriva do grego nous que quer dizer mente, contudo conceitualmente falando a noética se subdivide em duas correntes: a científica e a filosófica. No ramo científico é a disciplina que estuda os fenômenos subjetivos da consciência, da mente, do espírito e da vida a partir do ponto de vista da ciência. (1) Já no ramo filosófico a noética define a dimensão espiritual do homem. (3)

Apesar de ser uma ciência recente, a noética tem intrínseco em seus objetivos e objetos de estudo matérias que já foram suscitadas por correntes filosóficas de outrora, estas que intimamente se ligam as tradições religiosas ao redor do mundo. No Ocidente, as teorias filosóficas da Grécia antiga influenciaram fortemente a noética, tendo em vista os estudos travados a época sobre a consciência, do conhecimento e do “eu”.

Thomas J. McPartland e Jorge dos Santos Lima em seus respectivos artigos explicam que:

 

Deriva dos termos gregos nous, a mente, a alma racional, a inteligência; noema, o objeto ou foco de nous, e noesis, que significa estritamente o ato de pensar em si, e também uma compreensão global, completa e instantânea de qualquer questão sem o intermédio da articulação pela linguagem, equivalente ao insigth moderno ou ao conceito de intuição. Noesis contrasta com o significado de diadonia, que remete ao conhecimento racional ou dialético.

Para Platão noesis era superior à diadonia, sendo a mais elevada atividade mental possível, habitando na esfera do bem e da harmonia divinos, e trabalhando com axiomas e princípios, idéias, formas e causas primordiais. É o que possibilita o acesso ao mundo divino, transcendente, absoluto, além do raciocínio humano comum. (4) (5)

Existem diversas correntes filosóficas que tentam não só explicar a noética em si, mas determinar sua abrangência e de que forma ela pode influenciar ou mesmo mudar a forma do pensamento humano. Já como ciência surge a figura de Charles Darwin, em seus estudos da evolução humana por uma perspectiva sintética, contudo o psicólogo norte americano William James foi o que melhor definiu a noética como sendo:

 

Estados de insight em verdades profundas inalcançadas pelo intelecto discursivo. Estes insights seriam revelações e iluminações cheias de significado, mas todas inarticuladas. (2)

James foi o precursor que trouxe a transcendência humana aplicado ao estudo científico da consciência. Na mesma época na Europa, neurologistas como Jean-Martin e Pierre Janet atribuíam a hipótese psicogênica para sintomas físicos, ou seja, quando o doente pensa em ter uma doença ou no caso de ocorrer a somatização, quando a própria mente gera uma doença no próprio corpo. Posteriormente esses estudos possibilitaram médicos da escola de Viena como Freud, Jung dentre outros a elaborarem a Teoria de Psicologia do Inconsciente, comprovando que os sintomas das doenças podem ser meramente simbólicos de causas de origem física e ou psíquica.

A física e a arte moderna também contribuíram para o estudo da noética, seja a despeito da natureza da última matéria e no Dadaísmo, Surrealismo, o “fluxo da consciência” da literatura de James Joyce etc. Estes forneceram formas de descrever e interpretar a subjetividade da realidade objetiva, lançando novos paradigmas estéticos onde a negação do império do racionalismo era discursada aos quatro ventos.

Já no século XX com a evolução tecnológica da medicina bem como das outras ciências a pesquisa da subjetividade caiu no esquecimento. Já na década de 1960, surge o movimento da contracultura, estudos clínicos a respeito dos benefícios trazidos a indivíduos que praticavam a meditação transcendental ou hipnose impulsionou novamente o estudo da até então esquecida ciência. Já na década de 1970, outros passos foram dados para impulsionar o que chamamos hoje de ciência noética, sendo apresentados estudos comprobatórios, por exemplo, de pacientes com câncer tinham maior sobrevida quando participavam de grupos de apoio psicológicos, dentre outros.

Em 1973, surge Institute os Noetic Science, fundada pelo Capitão Naval Edgar Mitchell, com o objetivo de expandir a compreensão das possibilidades humanas, investigando aspectos da realidade – mente, ou seja, compreender tanto o interior quanto o exterior baseando-se que o mundo como conhecemos é reflexo do nosso interior. A noética é uma ciência que se baseia em conceitos das diversas tradições filosóficas e religiosas, que a consciência transmite a realidade, e que o homem é dono de sua própria vida. Surge também da possibilidade de interagir com a realidade além dos seus cinco sentidos e do conhecimento objetivo que em nada tem de objetivo. Ou seja, que baseia na verdade em subjetividades de um consenso coletivo. Hoje, a mesma contribui para diversos estudos chamados interdisciplinares da mente com foco especial, por exemplo, na psicologia, artes, terapias, ciências sociais, etc. Que fique bem claro que a noética se difere, e muito, do misticismo tendo em vista que a mesma se baseia no método científico para testar suas teorias e o misticismo procura se embasar na filosofia, fé e experiência religiosa.

Por fim, a noética é uma ciência pouco divulgada no mundo. Eu mesmo só obtive conhecimento da mesma, em minha leitura do Símbolo Perdido, de Dan Brown, como dito no início do texto. Fato é que a referida ciência ainda tem muito que evoluir, pois ainda não possui uma estrutura definida, bem como conceitos básicos apesar de sua abordagem já ser usada por muitos pesquisadores da ciência convencional.

Nos dizeres de João de Queiroz, em um texto intitulado Tipologia da Consciência, ele diz:

 

Há uma explosão sem precedentes de estudos sobre a consciência. Pesquisadores de muitas áreas – Computação, Etologia, Física e Matemática, Antropologia, Psicologia, Ciências e Neurociências Cognitivas, Filosofia, Linguística, etc. – organizam simpósios, periódicos, volumes e antologias, sites e cursos sobre o tema. Este parece, entretanto, ser o objetivo de convergência pluri e interdisciplinar que mais produz divergência na recente História das Ciências. Multiplicam-se questões sobre definições e demarcações conceituais e terminológicas, sobre teorias, métodos, modelos, protocolos de investigação. Divergem, num mesmo departamento, visões gerais (general frameworks) sobre problemas básicos: como definir a consciência? (6)

Até a próxima!

 

Referências:

 

1 – HARMAN, Willis. What Are Noetic Sciences?. Institute of Noetic Sciences. Newsletter, Vol. 6, No. 1, 1978;

2 – SCHLITZ, Marilyn; Taylor, Eugene & Lewis, Nola. Toward a Noetic Model of Medicine. Noetic Sciences, Review, nº. 47, 1998;

3 – COELHo JUNIOR, Achilles Gonçalves & Mahfoud, Miguel. As dimensões Religiosa e Espiritual da Experiência Humana: distinções e interrelações na obra de Viktor Frankl. IN Revista de Psicologia. São Paulo: USP, 2001. V. 12 n.2;

4 – MCPARTLAND, Thomas J. Noetic Science. Wagner Columbus Publishing Co. Ltd., sd, p.6;

5 – LIMA, Jorge dos Santos. A Perfeição da justiça em Platão: uma análise comparativa entre a Alegoria da Linha Dividida em os personagens de A República. Dissertação de Mestrado. Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes. Natal: Univercidade Federal do Rio Grande do Norte, 2007. PP. 17-19; 23-24; 28-29;

6 – QUEIROZ, João. Tipologia da consciência: Um estudo comparativo baseado na filosofia de C. S. Peirce. IN Galaxia, Revista do Programa de Pós – Graduação em Comunicação Semiótica. São Paulo: PUC-SP, 2001. Nº.1;

LEHRER, Noah. Why Science needs art. Shift Magazine, nº. 20, Setembro/ Novembro de 2008;

PROWSE, Franci. Explorinh a sentient World. Shift Magazine, nº. 11, Julho/ Agosto 2006.

46 Comentaram...

Dolphin disse...

Como lhe disse antes, o texto está muito bom, parabéns!

Quanto a hipótese e colocarei assim em vez de fato, da noética se diferenciar do miticismo cito a frase de uma das maiores se não a maior ocultista do século XX, Dion Fortune:

"Magia é a arte de transformar através da vontade."

Recomendo como leitura o trabalho do Dr. Roger Woolger, principalmente os desenvolvidos na área de psicodrama.

Marshall disse...

Claro, não existe bobagem suficiente no mundo, estamos mesmo precisando de mais uma.

6anark6 disse...

Falou, falou e não disse nada.

Akira Mistika disse...

Muito interessante.....

vicght disse...

Por favor, corrija o post. Isso não se trata de uma ciência, mas sim de uma pseudociência. Não foi empregado nenhum método científico que faça a "ciência" noética ser realmente chamada de ciência.
Essa bobagem começou com o livro O Segredo, que tenta nos convencer que se pensarmos em alguma coisa da forma que eles descrevem ser a correta, essa coisa vai acontecer. Melhor, eles alegam que o universo conspirará a nosso favor para que essa coisa se concretize, além de dizer que quem está fodido é porque "pensa errado". Tenha dó, né?
Essa supervalorizarão da mente humana me irrita.
Agora faça o favor e poste o outro lado da moeda, pois você pesquisou só um deles.

Olhem o que diz uma cientista de verdade: http://tinyurl.com/3x5fhhr

Meu blog:
http://www.nerdicepontocom.com/

Tipo-B disse...

Já tinha desnimado um pouco desse blog e esse texto foi o que faltava para eu deixar de acompanhá-lo. Esperava um pouco mais de ceticismo e um pouco mais de noção do que é ciência. No mais só reforço o que já falaram nos comentários anteriores.

MoiZa disse...

Ainda não entendi muito bem o que é a noética. Tem alguma coisa a ver com entortar colheres com a mente? hehehe

Abraços o/

O Beato Enéias disse...

Será que sobrou uma baganinha?Se sim,manda,porque esse é nervoso!

Velho da Montanha disse...

"Magia é a arte de transformar através da vontade."

esse conceito é de crowley


Existe um erro básico nesse conceito do mundo como exteriorização da mente

É quando se afirma que ele provem do pensamento, ou da "vontade".


Nossa mente funciona muito mais a nível inconsciente, na realidade não conhecemos o que está em nossa mente, não sabemos o que pensamos, portanto não conhecemos nossa "vontade".

Todo o trabalho dos místicos era pra descobrir a Verdadeira Vontade, o que crowley denominou Thelema.

Essas vulgarizações levam a uma ilusão de que mudando essa vozinha que temos na cabeça mudaremos a realidade, o que na verdade não ocorre.

Outro erro é acreditar que a mente responde a um tipo de individualidade, pelo que já pude verifivicar nós temos vários eus, e vivemos em vários mundos ao mesmo tempo.


Eu ainda prefiro as definições antigas do que essas invenções moderninhas.

J.C. disse...

vejo que os comentarios dos senhores demonstra a inaptidão para aprender coisas novas... é uma pena pois sim o metodo cientifico tem sido utilizado na noética em diversos experimentos, porém é obvio nem todos gostam de tratar destes temas. muitos cientistas são por demais cabeças dura e só acreditam mesmo no que lhe é material e se negam a prestar atenção a novas possibilidades. mas não importa, ainda assim a ciencia continuará a avançar pois sempre haverão pessoas dispostas a ir além. Agora se voces acham Newton, Einstein e outros grandes nomes tolos realmente tenho pena de voces. precisam estudar mais sobre os estudos que estes não concluiram ou foram relegados ao esquecimento por mero preconceito religioso.

Michel Marx disse...

Faço das palavras do J.C. as minhas.
Às vezes devemos estudar melhor a coisa, pesquisar mais para depois julgar algo como bobagem ou impossível.
Acredito sim na noética, afinal de contas, nós não usamos toda a nossa capacidade cerebral.
Há muita coisa ainda para ser descoberta.

marcelo disse...

o homem sempre teme o q desconhece..
nós sempre devemos ter a mente aberta para tudo.
se tudo for apenas fantasia, se tudo terminar aki..q seja, entaum cabe a cada um viver intensamente a vida da forma q axar melhor..
mais se daki há alguns anos for provada e infinita capacidade do homem, o poder divino q há em cada um de nós, oq será q aconteceria com nossa realidade???
eu gostaria de deixar essa reflexão jah q minha opinião é extremamente pessimista..
mais todas as inovações tecnológicas sempre se tornaram uma arma na mão do homem..

Ari disse...

Ita Ceezot: Será que a mente do ser humano é tão pequena que não possamos atentar aos mistérios que nos cercam, parafraseando um sábio: "há mais mistérios entre os céus e a terra que possa nossa vã filosofia adiantar".

Julia-Sama disse...

Também conheci ciencia noetica no Simbolo Perdido. Dan Brown é demais.

lurilu29 disse...

Às pessoas descrentes quero informar que, sou casada há 47 anos e desde os primeiros anos de casamento, sem nenhum embasamento científico, eu e meu marido costumávamos conversar e falar sobre coisas que ainda não havia acontecido, como se elas já tivessem realmente acontecido, tipo: "Muito bom esse novo apartamento aqui, em tal lugar. Lembra quando morávamos naquela casinha pequena?" Enfim, fizemos isso com vários desejos nossos e eles sempre aconteceram. Acredito, sinceramente, que nossas mentes produram os fatos. E eu não havia lido "O Segredo" e nada sabia sobre "Ciência Noética."

Dhjulia disse...

tbm deparei-me com essa tal de 'ciencia noética' lendo Simbolo perdido.. infelizmente não entendi muito bem o que é mas concordo com um dos comentarios.. parece bem mais com uma pseudociencia.

Mariana disse...

De fato, existem diversas provas por aí de que a mente humana realmente é capaz de fazer coisas inimagináveis, afinal já vi com meus próprios olhos minha prima receber uma carta psicografada de uma amiga que havia morrido a varios meses, contendo desde expressões que elas usavam entre si, até situações que haviam ocorrido após sua morte.

O post está maravilhoso, parabéns =] Me interesso bastante por esse ramo da ciência, e acho que se for devidamente explorado, as provas tendem a convencer os mais céticos.

Rond disse...

Perde-se muito elevando o rigor científico aos campos do ceticismo absoluto. Deve-se ter em mente aquela afirmação de sempre, "ciência não é religião", e realmente vivenciá-la. Não é uma ferramenta discursiva e tal. Sem a capacidade de duvidar da própria ciência, não se vai a lugar algum. E não existe "cientistas de verdade", pelo amor. Parem de ser produtos do meio. Depois vêm falar que religioso é gado.

natalia disse...

Adorei a postagem, e tbm só conheci a ciência noética, lendo O Símbolo perdido (mt bom), tanto q fiquei mais curiosa e fiz uma pequena pesquisa.
Nos primeiros comentários, mts estavam desdenhando medicreomente o assunto, o achando bobagem. Mas sabe, porque ñ dar um crédito?
Acredito, q esse ramo seja mt interessante, pr nós, pois acho eu q ñ usamos td nossa capacidade, e q mt menos fizemos tds as descobertas nescessárias, e q temos td o conhecimento do mundo sobre nossa mente.
Espero q aos céticos, q abram um pouco a mente, e q ñ apareçam, logo de cara com 4 pedras na mão, sobre um assunto q desconhecem!

Anna Carolina disse...

Tranformação Izo. Entendimento completo, que acontece de maneira natural, só por sermos considerados evolutivos - apesar de bilhões demonstrarem não ser.
À procura do conhecimento, satisfaz qualquer necessidade biológica.

bee's disse...

Acho uma enorme ignorância pessoas que se acham tão inteligentes virem a um blog só para críticar o estudo de alguem por preconceito. É claro que por natureza, rejeitamos e tememos o desconhecido, mas dúvidar de uma ciência só porque ela é complexa é ridículo, estamos longe de sabermos todas as funções da mente, portanto, antes de expormos nossa opnião negativa e até nossa descrença, temos que pesquisar, para não passarmos por amadores.

Deh disse...

"... Aceitar que o mundo não é exatamente como você imagina. Historicamente, todos os grandes avanços cientificos começaram com uma ideia simples que ameaçou virar todas as crenças de cabeça para baixo. A simples afirmação 'A Terra é redonda' foi desprezada e taxada de impossivel porque a maioria das pessoas acreditava que, se fosse assim, os oceanos se derramariam do planeta. O heliocentrismo foi chamado de heresia. As mentes mediocres sempre atacaram aquilo que não entendem. Há aqueles que criam... e aqueles que destroem. Essa dinamica existe desde que o mundo é mundo. Mas os criadores sempre acabam encontrando quem acredite neles. Então a quantidade de seguidores cresce até que alcança um número crítico e, de repente, o mundo se torna redondo, ou o sistema solar passa a ser heliocêntrico. A percepção se transforma e uma nova realidade nasce" 'O Síbolo Perdido, Dan Brown.'

Deh disse...

Adorei o blog, muito boa a pesquisa, e eu assim como você depois de ler o livro O Símbolo Perdido, pesquisei muito sobre Noética e estou até agora fascinada com o tema, quero continuar minhas pesquisas e aprender mais com essa nova ciência que concerteza ainda vai mudar o modo como as pessoas veem o mundo!

pets disse...

eu tb fiquei sabendo pelo livro o símbolo perdido sobre

bibi disse...

Acreditoo na ciencia noética é um estudo super interessante..E lii o Símbolo Perdido, adoreii maravilho..aconselho á todos á lerem..Mas o que me intriga é Dan bronw" esse cara sabe demais ouve demais...Vê DEMAIS ... confessa Dan vc tem mais á dizer..ou inverte a Realidade.. Pq não podemos saber ?? heim Dan ?? porque ???

Patrícia disse...

Acho que antes de postar um comentário as pessoas deveriam ler esse trechinho que diz "Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!".
Antes de criticar os "céticos" deveriam pelo menos se dar ao trabalho de procurar saber mais sobre o assunto... afinal a ciência levanta hipóteses e só as descarta ou aceita depois de compravà-las por experimentos. E mesmo assim muitas coisas que já foram "verdades científicas" também caíram após estudos mais aprofundados. Achei esse blog depois de ter lido "o símbolo perdido" e estou procurando saber mais sobre o assunto. E minha curiosidade se deve principalmente à minha crença de que a ciência não é oposta à religião, ela explica todas essas forças que agem sobre nós e regem o universo, o que a religião chama de Deus. E tenho certeza que cada um, mesmo não compreendendo, sabe dentro de si que existe algo maior que nós. Só falta aceitar que isso é palpável e um dia será visto por todos como uma ciência.
Parabéns pelo texto!
E também adorei os comentários de J.C, marcelo e Deh.

Nilson disse...

A vontade de Deus é que sejamos assim como Ele é porque fomos criados à Sua imagem e semelhança. Não há mais importante para qualquer ser humano do que desenvolver o potencial do próprio Deus criador em Si. Isso só é possível quando se tem um relacionamento com Deus que não se baseie em argumentos religiosos. Por isso a nossa responsabilidade é renunciarmos os nossos conceito e permitirmos a manifestação de Deus em nós e através de nós para que assim nos tornemos assim como Ele é!

Ana Carolina disse...

Eu tbm não conhecia nada sobre ciência noética, assim como a grande maioria das pessoas que postou aqui, e fiquei simplesmente fascinada pelo modo como as coisas realmente se encaixam e como o ser humano ainda tá longe de descobrir o seu tamanho e a abrangência do seu poder psíquico. E a influência que os pensamentos têm sobre a nossa vida. Tbm li o Símbolo Perdido, do Dan Brown, e é simplesmente perfeito como ele aborda o assunto. Assim como o texto aqui muito bem redigido! Gostaria de partilhar e aprofundar mais meus conhecimentos acerca desse campo tão interessante e intrigante!

ROY disse...

Pelo visto a maioria que lê o Simbolo Perdido acaba parando aqui. Eu ainda estou lendo mas já havia visto alguns outros assuntos proximos da noética e me interessei mais depois de começar a ler o livro. Acho sim que nossa mente precisa ainda ser muito explorada e creio que exista mesmo uma energia universal que nos une de alguma maneira. Ciência já provou que a energia do universo é a mesma de um átomo, por exemplo. Acho que faz sentido tudo estar interligado de alguma maneira. A propósito, Depois que inventaram Deus e o Demonio, as coisas ficaram mais faceis, se fizermos algo bom, foi deus quem ajudou, se fizermos algo de ruim foi o demonio que atentou. Nada é culpa nossa logo nao precisamos mudar nada tudo eh vontade de deus ou do diabo. Eu acho que nós possamos mudar só a nós mesmos. Façamos isso pra melhor então.

Lourinaldo disse...

Tambem li... aí,acha que o Langdon e a Kath fizeram em cima do Capitólio??

Dj Anthonny Sajhë disse...

É engraçado, fazer esse tipo de pergunta ainda mais eu que ando estudando muito a linha de coisas curiosas que os seres humanos vem perdendo ao longo das eras que vem passando, alguém aí que duvide que seja possível acreditar que se consegue e é capaz de consegui-lo ... ou melhor ainda ... quem acabou criticando o que foi postado no Blog leu ao menos algum dos livros da bíblia? acho que não! então antes de comentar esses tipos de coisa, leia pesquise e entenda do que se fala antes de argumentar!
Grato...
Hemerson Rodrigues

Pâmella L@cerd@ disse...

Eu acho muito importante aprender coisas novas, Adoro o escritor Dan Brown, já li diversos livros dele e inclusive tenho o Simbolo Perdido.

Tudo na vida tem um fundamento de verdades e mentiras, e para algo se tornar verdade basta acreditar-mos. Por ex eu não vivi na época de Jesus Cristo e tudo que sei sobre ele foram outras pessoas que me contaram, mas acredito nele.

A vida muda as coisas mudam, e porque seria impossível existir um poder dentro de nossas mentes?


Obrigada

e parabéns pela pesquisa.


Pâmella Lacerda

Danilo Dias disse...

Estou terminando de ler o Livro e achei bem interessante esse assunto.

Parabéns pelo Post.

Beijos

Fernanda Siniscalchi disse...

Eu adorei o post, muito boa a pesquisa. Na verdade eu não estou nem na metade do livro, mas gostei do assunto e resolvi dar uma olhada. Quando eu li sobre isso eu vi que eu tinha um pensamento meio parecido, mesmo não tendo conhecimento da noética antes. Meu pensamento era meio que uma concepção diferente sobre Deus, para mim, essas coisas de milagre, de religião e tal eram tudo da nossa mente. Não que eu não acredite, mas como diz no livro O Segredo (que eu particularmente não gostei muito), eu acredito que o poder da nossa mente é muito grande, que se soubermos usar podemos fazer coisas incríveis e que, pessoas que alegam ter vivido um milagre, que foi um presente de Deus, na verdade conseguiram isso com a força dos pensamentos, e que a fé, que "nos" traz muitas coisas, depende de nós, e não de Deus. Por isso tem na Bíblia que se você não tiver fé você não consegue nada, ou seja, eu posso conseguir o que eu quero acreditando que vai acontecer, e não preciso acreditar em um Deus ou em uma religião para que isso aconteça.
Eu sei que o assunto não tem nada a ver com religião, mas é um assunto que me faz retomar isso, e foi como eu expliquei para o meu pai que eu não acreditava em nenhuma religião, mas tinha uma concepção sobre fé e tal.
Parabéns aí pelo post, e desculpe se eu saí muito do assunto e acabei ofendendo alguém ou alguma religião =)

Anônimo disse...

marquei o site no favoritos. Isso por sí so, ja diz o que penso - vou acompanhar.. humildemente,obrigado

João Carlos Junior disse...

O bom mesmo é provocar o debate. Parece que o nosso amigo que ficou brabo e chamou de pseudociência não aprecia a discussão saudável, bateu forte em todos. A verdade é que as coisas só são descobertas a partir do momento em que a ciência se debruça sobre aquele assunto. A terra seria até hoje o centro do universo se Galileu não tivesse estudado o tema. Com certeza, quando a ciência fizer estudos sérios sobre a capacidade da mente em interagir com a matéria seremos surpreendidos com os resultados. Aceito opiniões contra e a favor.

Anônimo disse...

Particularmente tive acesso a noética com a obra de Dan Brown "Símbolo Perdido", como sou movido pelo ato da curiosidade,uma necessidade de sempre almejar algo novo,busquei por vários meios de pesquisas,tais,como,livros,professores.A ciaência noética não é exatamente uma experiência nova,na verdade,ela está sendo "reencontrada",porém, de forma horizontalizada e prufunda.Os povos antigos possuiam um poder maior sobre sua mente? Até porque,os maias,incas,astecas,indiginas,monges, sempre obtiveram uma percepção intelectual fora do comum. Até que as pessoas não abram sua mente para conhecimentos além de suas perspectivas,elas irão permanecer imóveis, é como uma ideia,se focarmos em um ideial o mesmo torna-se algo forte,logo ao juntarmos mais e mais pessoas,este ideal torna-se inabalavel.
O que se torna ainda mais imprevisivél,será que o homem está apto para obter tal conhecimento,ou até mesmo o controle total de seu cerébro?
Sou meramente mais um comentarista movido pela curiosidade sobre os domínios formalmente intelectuais e inconpreensiveis. Obrigado pela atenção.

joão disse...

conheci a noética também
no simbolo perdido achei fascinante, e confesso que fiquei surpreso até
que ponto pode chegar o ceticismo de alguns nos comentarios aqui. E tão dificil admitir que existe algo a mais do que o conheçemos. Devemos abri a cabeça para novas ideias , deixando de nos limitar ao convencional. parabéns adorei o texto.

Taís disse...

Livro é fascinante e a noética mais ainda..

Anônimo disse...

bom como os demais tambem conheci melhor o assunto atravez do livro. cada tem sua opiniao e bem como tem o seu direito de expresa-la, como muitos ja falaram a noetica é um tanto complicada, para nao se dizer complexa. dentro da minha crença e opiniao acho que há fundamento sim, pois vejo casos de rodas de oraçoes ou pessoas que benzem ou fazem oraçoes até mesmo a distancia e funciona, quem de nós nunca foi benzido das "bicha" ou de carne rasgada entre outros, e em sua maioria dos casos funciona, porque senao nao teria adeptos, bem como curandeiros. claro que dentre algumas dessas feitorias sao baseadas em conhecimento empirico, aonde vemos que se tem embazamento em ciclos dos parasitos nos caso das "bichas", ou até mesmo no tempo de regeneraçao dos musculo, mas enfim, tudo se explica com estudo e conhecimento empirico. já no caso do poder de nossa mente, ou de nossa capacidade cerebral como preferirem é tudo fruto de usarmos bem o nosso cerebro ou bem como é genético. todos sabem que alguns dos mais brilhantes cientistas do mundo tinham o cerebro "azul" denominaçao esta ás pessoas que tem o cortex maior que a porçao medular bem como o proprio albert einstein possuia o sulco longitudinal do cerebro quase ausente o que lhe permitia uma maior conetividade cerebral de ambos os lados. entao mentes brilhantes aparecem ao acaso devido a uma aleatoriedade genetica. sabemos tambem que a coisas acima de nos ou de nosso conhecimento. como todos sabem com o tempo descobrimos ou redescobrimos no caso da noetica. me desculpem as minhas fugidas do tema, mas é somente exemplos.
abraços a todos

David MM disse...

Muito boa postagem, e pelo pouco que vi, o blog também me parece muito interessante. Parabéns.

Estava com dúvidas quanto a ciência noética, pois, estou lendo de igual modo "O Símbolo Perdido".

Me ajudou muito sua postagem.

david-m-m.blogspot.com

Marcos Vendramini disse...

Como todos procurei o tema após ler o Símbolo Perdido, achei bem interessante o tema e admito que até agora não entendi muito bem, mas sei duas coias, uma que até os livros de medicina aceitam a simpatia como forma de se eliminar verrugas e, a segunda que me impressionou muito esta relacionada e este post.
Alguem percebeu que após ele ser criado em junho de 2010 ele foi atacada por comentários negativos até o fim de setembro de 2010 e então recebeu, o que considero o primeiro comentário favorável.
A partir do comentário favorável estes passaram a se repetir.
De alguma forma a vontade, ou o que quer que seja mudou a visão sobre o post.

FRPROMOTORA disse...

para os que criticam e ridicularizam , olhem ao seu redor e veja oq a mente humana é capaz de fazer.

FRPROMOTORA disse...

para os que criticam e ridicularizam , olhem ao seu redor e veja oq a mente humana é capaz de fazer.

FRPROMOTORA disse...

para os que criticam e ridicularizam , olhem ao seu redor e veja oq a mente humana é capaz de fazer.

Anônimo disse...

Para quem não acredita que a noética não seja ciência e bom procurar ler mais. A noética moderna teve um precursor na figura de Charles Darwin, que procurou estudar a evolução das espécies numa perspectiva global e sintética, mas foi primeiro definida pelo psicólogo norte-americano William James, dizendo que ela descreve "estados de insight em verdades profundas inalcançadas pelo intelecto discursivo. Estes insights seriam revelações e iluminações cheias de significado, mas todas inarticuladas; como regra, elas trazem consigo um curioso senso de autoridade". Ele foi um dos pioneiros da valorização do potencial da transcendência humana no terreno do estudo científico da consciência, enquanto que mais ou menos ao mesmo tempo, na Europa, neurologistas como Jean-Martin Charcot e Pierre Janet definiam a hipótese psicogênica para sintomas físicos. Esta hipótese foi levada adiante por psicanalistas e médicos da escola de Viena como Freud e Jung, e por outros norte-americanos, desenvolvendo uma complexa teoria de psicologia dinâmica do inconsciente para demonstrar que os sintomas das doenças muitas vezes são simbólicos de causas de origem física e/ou psíquica, lançando as bases em torno de 1930 da moderna psicossomática. E quem nunca ouviu falar sobre o efeito placebo e o poder da mente em relação a várias patologias, a questão de sentido e questões de vazios existências e espiritualidade do ser?

Thaysa Rayane
Discente de Psicologia

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo