terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Avatar Voz do Além

Wikileaks contra o Mundo e algumas lições sobre Liberdade

 

image

Depois de um pequeno escândalo envolvendo uma prisão às escuras com acusações escusas, vazamento de informações secretas e os EUA passando por cima de direitos civis, o Wikileaks tá longe de sair dos holofotes do mundo. Muito pelo contrário, a prisão de Bradley Manning, em junho, foi apenas o início de um caso que se estenderia por muito tempo e tomaria proporções absurdamente grandes e com nuanças dignas de um romance de Tom Clancy (se não souber nada sobre o caso, primeiramente leia os dois textos dos primeiros links do final do artigo).

Não se sabe até que ponto Manning (um jovem consultor de inteligência do Exército) teve participação nesses sucessivos vazamentos de documentos prioritários - já classificados como a maior perda da história da inteligência americana - mas se caso ele for a maior fonte, espera-se que os vazamentos cessem muito em breve, depois que o ex-hacker Adrian Lamo o denunciou para autoridades americanas, num caso de trairagem bem mal explicado.

 

Depois da explosão do caso Chacina Colateral (também em junho, pouco antes da prisão de Manning); em outubro, o Wikileaks colocou em seu site cerca de 400 mil documentos relativos a crimes americanos na Guerra do Iraque. Além da ação de americanos - inclusive com detalhes de novas operações da mesma unidade responsável pela Chacina Colateral -, os documentos revelavam o modo brutal como age a polícia iraquiana, treinada pelo exército dos EUA.

No mesmo período, o Wikileaks enfrentou abalos internos, quatro anos depois de fundado. A investigação criminal sobre um suposto caso de violação sexual envolvendo Julian Assange - principal rosto por trás do Wikileaks - e a justiça sueca explodiu nessa época. Seis colaboradores do site também anunciaram sua saída nessa época, bem como uma série de problemas técnicos misteriosos começaram a ocorrer - que investigações posteriores revelaram ser fruto de um ataque de negação de serviço (DDoS) a um servidor de criptografia do site, em Amsterdam. Também veio a revelação que uma série de documentos diplomáticos do Departamento de Estado dos EUA havia sido enviado ao Wikileaks pelo mesmo Manning e foi aí que as coisas começaram a descer ladeira abaixo.

Cerca de duas semanas depois (outubro), o site de coleta de doações Moneybookers bloqueou a conta do Wikileaks no serviço por um motivo bem assombroso: tinha sido colocado em uma lista oficial de vigiados dos EUA e em uma lista negra do governo australiano. Parece que os governos não mais usariam métodos obscuros pra agirem, passariam pra frentes ostensivas. O bloqueio aconteceu dias depois do Pentágono ter anunciado oficialmente que o Wikileaks - e Julian Assange em especial - estavam desagradando pessoas da alta cúpula do governo americano.

 

image

Dia 28 de novembro, o Wikileaks começou sua operação mais ambiciosa: a divulgação de 251.287 documentos secretos dos serviços diplomáticos dos EUA. Correspondências de embaixadas e mensagens de consulados americanos espalhados pelo mundo, essencialmente. A lista é bem extensa e foi resumida de forma satisfatória por veículos de comunicação do Brasil. Algumas correspondências merecem destaque. A embaixada americana aqui no Brasil, por exemplo, disse que autoridades brasileiras são parceiras no combate e prisão de terroristas que porventura estejam em nosso território, mas imputam a eles outros crimes para não atraírem olhares externos sobre a questão. A tradução disse o seguinte, segundo o G1:

 

"o governo brasileiro é um parceiro de cooperação no combate ao terrorismo e atividades relacionados com o terrorismo no Brasil [...] No entanto, os mais altos níveis do governo brasileiro, particularmente o Ministério das Relações Exteriores, são extremamente sensíveis a quaisquer créditos públicos de que terroristas têm presença no Brasil - seja para arrecadar fundos, organizar a logística, ou mesmo trânsito no país - e vai vigorosamente rejeitar quaisquer declarações implicando o contrário."

Em conversas entre os ministros da Defesa de EUA e França, o assunto “Israel tem condições de atacar Irã sem ajuda dos EUA” foi levantado. Robert Gates, Secretário de Defesa dos EUA, disse que não sabia se Israel teria sucesso caso iniciasse uma ofensiva assim, mas acreditava que ele podia levar a cabo uma operação dessa natureza. O importante, segundo Gates, era que a ofensiva atrapalharia os planos nucleares do Irã. Ele dá a entender que se o governo israelense estiver disposto, pode prosseguir nos planos de atacar a terra dos aiatolás.

Em outro documento (resultante de um diálogo entre o assessor diplomático da Presidência francesa, Jean-David Levitte, e o subsecretário de Estado americano Philip H. Gordon), Hugo Chávez foi taxado de louco e nem pelo Brasil seria mais apoiado. Em um comunicado da embaixada americana na Rússia, Dmitri Medvedev, presidente do país, foi chamado de fraco e comparado a Robin, enquanto o primeiro-ministro Vladmir Putin foi comparado ao Batman (Putin não perdeu tempo e exigiu desculpas pelo episódio).

Outro relatório afirma que o rei Abdullah, da Arábia Saudita (o maior aliado dos EUA no Oriente Médio), repetidamente pediu aos EUA para atacar o Irã e destruir seu programa nuclear - me parece que rolou um medo aí. Da Arábia Saudita também veio a notícia que eles são os maiores financiadores do denominado terrorismo islâmico.

Os documentos não causaram a crise diplomático que muitos esperavam. O efeito foi mais desconcertante do que propriamente enraivecedor. Entretanto, Hillary Clinton gastou bastante saliva pedindo desculpas a meio mundo. Foi como uma tia fofoqueira tendo seu diário de travessuras descoberto. Vai gerar um clima ruim e uma desconfiança, mas não necessariamente todos vão cortar relações com ela.

Houve até um aspecto divertido com as revelações, pois soubemos que certos embaixadores são romancistas frustrados, e narram seus documentos como se ele fosse pra aprovação de algum editor ultra-criterioso. O caso também mostrou um pouco de como funciona o submundo da diplomacia, em que todos os oficiais são espiões em potencial.

 

image

Tropas de paz da ONU torturando uma criança somali, numa revelação feita pelo Leaks em 2009

Mas as reações ao caso pelo mundo foram mais surpreendentes do que as revelações dos documentos - denominados Cablegate. Uma questão interessante é de fundo psicológico: o Wikileaks acrescentou uma camada de paranóia pessoal em pessoas no limite da paranóia, que são os operadores de inteligência e segurança do Estado. Gente desse tipo tem duas funções: espionar e descobrir espiões. Eles sabem que mesmo que um serviço secreto inimigo descubra informações dessa natureza, elas jamais chegarão ao público, faz parte do jogo do segredo de Estado.

O Wikileaks é como um olho público sobre esse Mundo dos Segredos, e o pior pesadelo dos que jogam esse jogo é justamente ter suas identidades reveladas e atividades mostradas ao público comum. Os militares que participaram da Chacina Colateral não tinham medo de seus superiores, mas tinham medo dos olhos do público, que estão inseridos em outros jogos de realidade. Ademais, o Wikileaks não trabalha com incentivos comuns para receber informações dos outros (tipo dinheiro e mulheres, como acontece no FSB, por exemplo), mas sim com um componente muito mais poderoso e instável: ideologia.

Soldados que antes viam abusos por parte de seus colegas só tinham como opção relatar a seus superiores, que muito provavelmente diriam que “são coisas da guerra”. Agora eles podem gravar tudo, mandar pro Wikileaks e ter grandes chances de nunca serem identificados, e é isso que assusta os militares e o povo da segurança do Estado. O Wikileaks revelou que as estruturas toda-poderosas deles têm um ponto fraco: o material humano paranóico e insatisfeito.

 

Posso dizer que o Wikileaks incomodou muita gente, até mesmo jornalistas que deveriam lutar pela liberdade de expressão que dizem tanto prezar. Jonah Goldberg, em sua coluna do dia 28 de outubro no jornal Chicago Tribune já começou com o seguinte título: Por que Assange ainda está vivo? Mais pra frente no texto (linkado no fim do artigo) reafirma: Então, novamente, eu pergunto: Por que Assange não foi estrangulado em seu quarto de hotel anos atrás? John Hawkins, do site Right Wing News, fez pedido semelhante, ao afirmar que revelações de identidades de agentes afegãos colocou a vida deles em risco. De qualquer maneira, Julian Assange merece morrer pelo que ele fez. Ele deve ser morto para enviar uma mensagem forte o suficiente para convencer outras pessoas a não publicar documentos como este no futuro, ele fecha o texto.

Tais pessoas nem conhecem a lei americana pra pedir esse tipo de coisa, já que no máximo Julian Assange pode ser acusado de encorajamento para furto de propriedade do governo, e numa corte séria, ele nem prisão pegaria, independente da natureza dos documentos. Seria impossível para qualquer corte agindo dentro das leis, enquadrar Assange como espião. Tais declarações me fazem questionar ao ponto que a cegueira de tais pessoas chegou. Elas acreditam piamente que os EUA defendem a liberdade do mundo… e para isso pedem publicamente que uma pessoa seja morta, aproximando o país daqueles que ele diz combater. Dar o poder de matar pessoas inocentes sem julgamento inevitavelmente levaria o governo a matar qualquer um que o desagradasse (leiam sobre o período pós-atentado de Lenin durante a Revolução Russa pra entender), inclusive o próprio Goldberg e  Hawkins.

Além dessas reações de jornalistas (não posso afirmar que elas expressam a opinião pública), os governos, principalmente o americano, entraram na jogada de forma ostensiva nas últimas semanas. O motivo é claro para qualquer um, e passa pela vontade do governo americano abafar os efeitos das sucessivas revelações e impedir que novos vazamentos ocorram. É um Davi e Golias dos mais covardes (qualquer semelhança com o caso Pirate Bay não é mera coincidência). Primeiramente os serviços secretos dos EUA recuaram em seus planos de integração de alguns setores - levado a cabo depois da zona que foi o serviço de inteligência no período do 11/9 - e começaram a fechar certas informações a sete chaves. Eles criaram camadas de acesso, de forma que impediram que militares ou agentes secretos de baixas patentes tivessem acesso a informações sensíveis, coisa que estava acontecendo no momento, e isso explica como Manning numa unidade do Kuait teve acesso a informações do Departamento do Estado (isso se foi ele a fonte, claro). E logo depois, autoridades americanas colocaram a boca no mundo, como é possível ver abaixo.

 

“O WikiLeaks agiu ilegalmente ao divulgar os documentos, considerados secretos pelo governo norte-americano. (…) Tomaremos medidas agressivas para responsabilizar aqueles que roubaram essas informações”.

Hilary Clinton, Secretária de Estado

 

O governo está investigando o vazamento como crime. As mais recentes revelações, as quais envolvem documentos secretos e sensíveis da chancelaria norte-americana, colocam em risco a segurança da nação, seus diplomatas, suas informações e suas relações com governos estrangeiros.

Eric Holder, Secretário de Justiça

Nesse momento, tenha certeza que uma multidão de juristas altamente treinados está vasculhando todas as leis possíveis pra poder processar Julian Assange de algum crime extremamente grave, o que ainda não foi possível. Nem a estapafúrdia Lei de Espionagem dos EUA salvou. A saída? Acusar de estupro. Sim! Além de requentar uma acusação antiga de “violação sexual” contra Assange na Suécia, misteriosamente uma outra apareceu na mesma Corte semana passada. E aí o Ministério Público sueco foi lá e perpetrou uma jogadinha que deu certo: mandou um requerimento pra Interpol, que acatou o pedido e colocou Assange na lista de mais procurados do mundo, uma das coisas mais hipócritas que já li.

Após essas medidas, vimos regras do capitalismo neoliberal sendo quebradas e o Estado pressionando politicamente a economia. Primeiro o governo americano pressionou a Amazon - empresa que hospedava o Wikileaks -, que cavou uma quebra de contrato sabe-Deus-de-onde e anunciou que não mais hospedaria o site. Em comunicado a imprensa feito no dia sábado dia 4, a Amazon negou qualquer envolvimento do governo americano no episódio:

 

“Houve rumores de que um inquérito do governo nos levou a deixar de atender o WikiLeaks. Isso não procede. Também surgiram informações de que a decisão foi causada por ataques DDOS (negação de serviço distribuída) em larga escala, o que tampouco procede. Houve de fato ataques DDOS em larga escala, mas nos defendemos com sucesso contra eles”

Mesmo com toda essa retórica do povo da Amazon, assessores de Joe Lieberman, presidente do Comitê de Segurança Interna do Senado norte-americano, fizeram várias perguntas a executivos da Amazon nos últimos dias, questionando sobre o relacionamento entre a empresa e o Wikileaks.

Horas depois dessa baixa do Amazon, os problemas aumentaram para a infraestrutura técnica do site, quando provedor EveryDNS, que administrava o domínio Wikileaks.org, anunciou que não estava mais suportando os sucessivos ataques DDoS contra o domínio do site. O provedor deu então 24 horas para eles procurarem outra empresa pra administrar o domínio.

A solidariedade veio do Velho Mundo. O Partido Pirata suíço ofereceu ajuda, e cedeu o domínio wikileaks.ch, que atualmente é o oficial do site (também é possível acessar pelo endereço de IP do servidor: 88.80.13.160). Depois dessa vitória inicial, outro golpe: o PayPal anuncia que o site violou os termos de contrato e bloqueia a conta que o Leaks usava pra coletar doações. Pelo Twitter, o Leaks anunciou que “o PayPal baniu a WikiLeaks após pressão do governo americano”. O PayPal respondeu e disse que “o PayPal restringiu permanentemente a conta usada pelo WikiLeaks devido à violação dos termos de uso, que garantem que nosso serviço de pagamentos não seja usado em quaisquer atividades que encorajem, promovam, facilitem ou instruam outros a participar de atividade ilegal. O proprietário da conta foi notificado desta ação”.

 

image

Cenas da guerra do Iraque reveladas pelo Wikileaks

Com o crescente cerco a sua pessoa - Pentágono querendo a morte dele junto com jornalistas inescrupulosos, além da Interpol e a Corte Sueca -, Assange estudou pedir asilo político na sempre neutra Suíça. O governo americano não gostou muito da idéia - Timothy Leary, em tempos passados, pediu asilo por lá, foi aceito, e depois entregue a autoridades americanas. O embaixador dos EUA na Suíça, Donald Beyer, publicou uma carta aberta no jornal  Der Sonntag, onde consta o trecho abaixo, traduzido por Idelber Avelar:

 

“(…) a Suíça terá que considerar com cuidado se vai oferecer guarida a um fugitivo da justiça”

Mesmo assim, políticos suíços - do Partido Socialista Jovem, Partido Verde e Partido Pirata - pediram para a Suíça aceitar Assange como exilado político. O status de persona non grata se estende também ao próprio site. Depois de ser expulso dos servidores da Amazon, parte da estrutura dele está hospedada nos servidores da OVH, na França. O ministro da Indústria do país de Sarkozy não gostou da idéia e fez a declaração abaixo, em uma carta endereçada a autoridades jurídicas do país:

 

“Eu peço que indiquem o quanto antes qual medida pode ser tomada para garantir que este site da Internet não seja mais hospedado na França. Essa situação não é aceitável. A França não pode hospedar um site na internet que viola o sigilo das relações diplomáticas e coloca as pessoas em risco.”

Um movimento internacional está sendo formado para manter o site no ar. Além do domínio novo incorporado ao site, uma série de domínios-espelho estão sendo criados para manter todos acessando o conteúdo do Wikileaks. Uma das organizações que estão espelhando o conteúdo do Leaks é o Partido Pirata Sueco, que não-coincidentemente teve os servidores atacados, assim como um servidor suíço (o PRQ) que hospeda parte do Leaks. É o mundo da internet se mostrando cada vez menor e uma guerra cibernética se aproximando.

Evgeny Morozov, um analista do jornal Financial Times,  afirmou que esse excesso de raiva dos EUA contra o Wikileaks (repito: bastante similar as reações ao Pirate Bay desde 2006) pode acabar voltando na cara deles [tradução de Idelber Avelar]:

 

"O Wikileaks poderia ser transformado, de meia-dúzia de voluntários, em um movimento global de geeks politizados clamando por vingança. O Wikileaks de hoje fala a linguagem da transparência, mas ele poderia rapidamente desenvolver um código de anti-americanismo explícito, anti-imperialismo e anti-globalização [...] Uma tentativa agressiva de perseguir o Wikileaks - bloqueando o seu acesso à internet, por exemplo, ou atacando seus membros - poderia instalar o Sr. Assange (ou quem o suceda) ao leme de um novo e poderoso movimento global, capaz de paralisar o trabalho de governos e corporações ao redor do mundo".

Eu não só concordo que quanto mais é atacado, mais “poderoso” Assange fica, como espero isso. O Wikileaks é como um serviço secreto trabalhando às avessas: ao invés de esconder informações secretas, ele as está revelando. Logicamente que essas informações podem estar sendo editadas pelos que operam o site, para mostrar apenas parte de um quadro, assim como é perfeitamente possível que o Wikileaks seja uma jogada planejada por serviços secretos americanos - embora acho que falte inteligência e elegância nesses serviços pra construir um golpe de mestre conspiracional nesse estilo.

Mas como disse, quando se está numa camada do mundo onde tudo é segredo, quem não for paranóico é louco. Então, o que faço é apoiar Assange - da forma que posso, escrevendo -, acho que ele é o mais próximo que se chegou de dar um golpe genuíno nas superestruturas de espionagem e segredos do mundo. E o melhor: vários sites do tipo estão nascendo por aí, mais pessoas colaboram, mais pessoas criam espelhos do conteúdo deles, mais pessoas se conscientizam, mais pessoas despertam!

E isso nos ensina que não vivemos num mundo livre. A Liberdade vai até onde as autoridades (autoridades, não as pessoas ao seu redor) estão satisfeitas com seu comportamento. Quando ele ultrapassa a linha do que é considerado aceitável, acusações sombrias de estupro aparecem, empresas deixam de oferecer serviços pra você, bancos retém seu dinheiro, um psiquiatra diz que você tem uma doença mental e precisa sair do convívio social, jornalistas pedem sua cabeça e nem o país mais neutro do mundo te oferece asilo. A imprensa apóia tudo e no fim das contas você é que estava errado.

Sinceramente espero que Julian Assange continue com sua corajosa cruzada, o mundo precisa de gente assim.

 

Wikileaks | Wikileaks alternativo | End de IP | Lista de espelhos | Documento diplomáticos vazados | Documentos do Iraque e Afeganistão| Chacina Colateral

Resumo dos documentos do G1 e da Folha | Detalhes sobre o caso Chacina Colateral | Vazamentos no Wikileaks sobre a Guerra do Afeganistão | Vazamentos de outubro [2] | Congelamento do Moneybookers | Coluna de Goldberg no Tribune | Coluna de John Hawkins, no Right Wing News | Requerimento da Interpol | O caso Amazon | O caso PayPal | Ataque ao Partido Pirata Sueco [2] | Longo e bem escrito perfil de Julian Assange na revista New Yorker

 

[Via Idelber Avelar e Catatau]

26 Comentaram...

@LucasRoberto12 disse...

Ótimo texto, me ajudou para ficar a par do assunto.

Também apoio Julian Assange, tomara que ele não pare por ai!

@LucasRoberto12 disse...

Eis que hoje de manhã eles prenderam o Julian Asange http://www.guardian.co.uk/news/blog/2010/dec/07/wikileaks-us-embassy-cables-live-updates

Aleatório disse...

Muito bom o texto, vou tentar pegar o link e colocar como tema de discussão na universidade que eu estudo.
Parabéns.

Chaves Papel disse...

Excelente texto!

Fiquei com a sensação de ter visto um filme, porque vai ter tanta conspiração assim, eh!

Enfim, eu apoio o Julian Assange e não acredito nas acusações de estupro contra ele.

Ah sim, acho lamentável as emissoras brasileiras darem destaque para os documentos menos importantes do Wikileaks.

E seu eu fosse você, tomaria cuidado, eles podem estar lendo isso também! =P

Velho da Montanha disse...

Cara que bobagem, o wikileaks até agora nunca revelou nenhuma informação que realmente fosse digna de abalar nada, o site só mostra obviedades e trapaças, é uma farsa para iludir incautos, uma armadilha criada pela CIA e pelo Mou$$ad para descobrir quem sabe das coisas e trabalha as informações na rede.


O wikileaks foi criado e funciona da seguinte forma:


Julian Assange, um drone nerd retardado treinado pela CIA em um de seus programas de controle mental, recebeu pequenas doses de informação, e atraves de sua ampla rede de contatos na mídia, o Guardian, o NYT e todos os grandes velhos jornais de papel, foi criando aos poucos um clima de subversão que atraiu outros nerd moderninhos do mundo inteiro, derepente joga-se contra ele uma acusação qualquer e isso cria a farsa da "perseguição" e ele logo é tipificado como um herói, e como em todos os roteiros de filme barato de Holywood, ele diz que vai ser morto e fica se fazendo de vítima.

O Wikileaks recebe hj uma montanha de informações, é um imã, e a partir dai, as pessoas são identificadas, denunciadas por Assange e mortas imediatamente pela CIA, que assim elimina seus inimigos ocultos.

O site continua selecionando e publicando documentos bobos, tipo essas fofocas de embaixadores, imagens de tortura e morte da parte de forças militares, nada que realmente interesse a ninguem ou que já não tenha sido visto em outras ocasiões. São factóides através dos quais o site se tornou um mito.


Ai aparecem intelectuais vendidos como Chonsky, que é um agente da Nova Ordem Mundial disfarçaçdo de defensor da liberdade, financiado pelo instituto Rockfeller e todos esses nerds bobões que acreditam em tudo que leem na internet e ficam apoiando Assange, dessa forma ele ganha espaço e vende seu discurso.

Mas reflitam bem e não se deixem enganar, quantos governos as informações de Assange já derrubaram? Pra que elas serviram? A única coisa que elas realmente fizeram foi aquilo que os governos do mundo todo e a velha mídia carcomida queriam,

O WIKILEAKS CONSEGUIU CRIMINALIZAR A INTERNET!!

Já soltaram realmente algo importante? pq nunca soltam nada sobre os crimes de Israel? E sobre a Nova Ordem Mundial , sobre as vacinações em massa para diminuir a população? Pq só essa fofoquinha moderninha antiamericana que todo mundo já viu?

Não caiam nessa farsa, prestem atenção, o Wikileaks é uma ARMADILHA armada pelo Moussad e pela CIA para JUSTIFICAR A CENSURA À INTERNET, esse é o seu VERDADEIRO papel, graças a "cruzada pela liberdade" que o "herói" (nerd que nunca comeu uma mulher e só conseguiu uma estuprando) Julian Assange, LEIS SERÃO CRIADAS PARA CONTROLAR ESSE ESPAÇO AQUI.

Lembrem-se, eles só precisavam de uma justificativa para estabelecer o controle da internet e para isso deveriam ter uma desculpa, assim como o 11 de setembro foi uma desculpa pra duas guerras e para o regime de terror que que se estabeleceu nos EUA onde as pessoas são vigiadas de todas as formas.

Assim a grande mídia, dos velhos jornais de papel que temem a rede e os setores da inteligencia americana armaram a farsa do Wikileaks!!!!

Sabem o que vai acontecer? Assange vai soltar documentos que vão motivar um ataque terrorista e isso vai ser o golpe final, governos do mundo inteiro vão registrar e vigiar blogs e blogueiros, controlar provedores, redes abertas, filtrar conteudos de e-mails e a justificativa pra isso vai ser o Wikileaks !!! E o que vai sobrar da internet?

apenas as redes sociais com um monte de NERDS retardados e sem vida escrevendo:

"acabei de acordar, bom dia pra vc"

Fabiano Silva disse...

Cheguei a concordar que Assange estava agindo do lado do bem. Espondo toda aquela sugeira, mas agora que ele revelou sem necessidade pontos estratégicos para ataques terroristas através do mundo penso que ele só quer seu nome na mídia.

Felipe disse...

Visa e MasterCard se unem ao boicote financeiro contra WikiLeaks

E o cerco aumenta

http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI4832043-EI294,00-Visa+e+MasterCard+se+unem+ao+boicote+financeiro+contra+WikiLeaks.html

Felipe disse...

Esse Velho da Montanha tem sérios problemas.

"Nova Ordem Mundial , sobre as vacinações em massa para diminuir a população? Isso é foda." (Eu ri dessa)

Devia procurar algo útil para fazer ao invés de bancar o paranóico.

Velho da Montanha disse...

Quem tem sérios problemas é vc que não se informa e repete discursos prontos

"oh nerd assange nos salve dos seus malvados patroes na cia "

LEIA ISSO !

http://ahoradosassassinos.blogspot.com/2010/12/wikileaks-uma-armacao-da-cia.html

Raphael Tsavkko Garcia disse...

Se o WikiLeaks fosse especializado em vazar comunicações dos países do Eixo do Mal (sic) alguém duvida que os EUA e seu aliado fariam do líder de tal organização um homem da maior importância e dariam total proteção à ele? Não há dúvida alguma.

O problema do WikiLeaks é que ele desnuda o Império, ele coloca em panos limpos todas as falcatruas yankees e de seus aliados.

É o mesmo que acontece com o uso político das classificações de Estado ou grupo terrorista. Por "uso político", o que pode parecer uma obviedade, eu quero dizer o uso por conveniência, com fins e objetivos políticos bem definidos que vão - muito - além da classificação com bases sociológicas. É puro interesse.

O vazamento, assim como a definição de terrorista só se aplica porque é do interesse de alguns Estados em taxar seus inimigos desta forma. Pouco importam definições clássicas ou mesmo interpretações ao pé da letra, ou mesmo subjetivas. A questão é puramente manipular opinião pública, em conivência com a mídia, sempre pronta a agradar aos donos do poder e impor sua visão da realidade.

Read more: http://tsavkko.blogspot.com/#ixzz17SpZUy9e

lucas disse...

Ótimo texto, realmente deixa a par de todo o caso, acho que só faltou falar sobre os documentos tinha o Brasil no meio como o que fala sobre Nelson Jobim e os caças.

Felipe disse...

Desculpe Velho da Montanha

Mas alguém que fala sobre "vacinações em massa para diminuir a população" não merece credibilidade para mim.

Trabalho com pesquisa, desenvolvendo tratamentos, vacinas e similares.

A vida real não é tão simples como suas teorias conspiratórias propõem. Procure algumas fontes mais confiáveis.

Denis Paranhos disse...

Ótimo texto. E concordo com você: o Rei está nú. Mas mesmo peladão a mão dele bate forte. Reflito então o seguinte:

1) A internet é poderosa demais. Para o bem e para o mal.
2) Nunca vaze nada. Nem peido.
3) Conspiradores são as pessoas mais engraçadas na internet. Que imaginação!
4) Este caso entra para os anais da espionagem mundial e esta história ainda não acaba aqui.
5) Ainda não foi falado que em ÚLTIMO caso, os EUA podem dropar a internet.
6) A justiça poética é tão patética lá em cima como aqui embaixo.

E tenho dito.

T. Mileto! disse...

O número de sites-espelho vêm aumentando rapidamente. (;

Velho da Montanha disse...

"wikileaks contra o mundo"

o titulo deste artigo é perfeito, pq o wikileaks realmente esta contra o mundo, contra o mundo livre!!

vamos citar por exemplo algumas das "revelações" que o site trouxe ao público.

"os chinas invadem computadores do mundo inteiro"

resultado: mais vigilancia na rede mundial e retaliações e desconfiança com os chinas, que como todo mundo sabe, estarão destronando os EUA em breve, OU SEJA, CRIA-SE MAIS UMA PARANOIA E FABRICA-SE MAIS UM INIMIGO.

"o rei da Arábia quer destruir o Irã"

resultado: ataques terroristas contra autoridades e civis na Arábia, uma possível retalizção do Irã e uma desculpa pra Israel atacar o país, mais tensão no oriente médio, mais guerra.


"Irã obteve mísseis sofisticados da Coreia do Norte"

mais uma vez o irã, prestem atenção

"Doadores sauditas continuam sendo os principais financiadores de grupos militantes sunitas, como a Al Qaeda;"

mais uma vez a Arábia, prestem atenção

resultado, mais tensão no oriente médio, mais guerra e mais o "temor de um inimigo terrorista". MAIS JUSTIFICATIVA PRA GUERRA CONTRA O ISLÃ, CONTRA A CORÉIA DO NORTE!!

"Os EUA não conseguiram evitar que a Síria fornecesse armas ao Hizbollah no Líbano, que acumulou um grande arsenal desde a guerra de 2006 com Israel."

Resultado, mais ódio ao oriente médio, mais uma década de ódio aos americanos da parte deles e ódio ao Islã no Ocidente, mais justificativas para Israel manter sua política de genocídio, dessa vez com apoio popular no mundo inteiro, afinal, OS DOCUMENTOS DO WIKILEAKS PROVAM A AMEAÇA.

"A puta Clinton relatou a suposta presença de grupos como Al Qaeda, Hizbollah e Hamas na tríplice fronteira, entre Brasil, Paraguai e Argentina."

" O Brasil disfarça a presença de terroristas"

Resultado, o Brasil é forçado a criar leis repressivas semelhantes as leis que hj vigoram nos EUA para reprimir e vigiar sua população, afinal, os "documentos" de Assange provaram a necessidade.

E no final de tudo:

Diversos conflitos e atentados terroristas estouram no mundo inteiro, e quem leva a culpa?

o Nerd Assange, claro que não, a culpada é a internet, a partir dai os governos tem seu álibi pra controlar a rede, e isso é um plano antigo perseguido há tempos.

Ou seja apoiar Assange é uma puta de uma idiotice sem precedentes, mas é lógico que não se espera coisa melhor de blogueiros que entram em qualquer modinha de mídia só pra se sentir moderninhos.

Velho da Montanha disse...

@Felipe

volte ao seu trabalhinho, não discuto com quem não quer pensar, se contenta em continuar idiota.

Alan Cosme disse...

"Nova Ordem Mundial"? Eu li isso mesmo?
Depois do que li aqui estou até com medo de escrever e acabar sobrando pra mim. Hehehe.
Vocês estão "dramáticos" demais, gente. Até parece que internet e sua "liberdade" virou a coisa mais importante do mundo. Não estou querendo menosprezar o sofrimento do garoto torturado na foto acima, longe de mim, mas aqui também tem muita tortura como essa e não estamos em guerra. Na minha cidade, por exemplo, teve duas meninas de 13 anos que foram degoladas.

Alan Cosme disse...

"nerds bobões que acreditam em tudo que leem na internet"

Velho da montanha, como foi que você descobriu essa trama de Rockfeller, Nova Ordem Mundial..?

lucas disse...

Gente, não sei se viram mas agora está acontecendo uma série de ataques de hackers a favor do Wikileaks. Após serem atacados agora é a hora do contra ataque: http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/internacional/2010/12/08/apos-prisao-do-fundador-do-wikileaks-sites-da-promotoria-da-suecia-e-do-advogado-de-acusacao-sofrem-ataques.jhtm

Lari disse...

Um exemplo de movimento semelhante (guardada as proporcões, logicamente) é o @bocadesabao, um twitter criado por PM's do RJ para revelar a sujeira debaixo do tapete da PM carioca!!!

FiliPêra disse...

@Velho da Montanha...

Amigo, iniciar esse jogo conspiracional de "as provas são forjadas", "ele é uma conspiração de não sei o que" só leva a regressão infinita ou a teorias paradoxais e não gera nada pra ser discutido ou apreciado, pois não pode ser provado. Até que você apresente alguma evidência genuína e factual desse lenga-lenga todo coberto de falácia que você apresenta, pra mim é só delírio, lamento.

Essas alegações que você quis mostrar que parecem que vão criminalizar a internet são óbvias, visto que são saídas de embaixadas americanas. São interpretações americanas da situação. Agora o mundo conhece a opinião dos EUA com relação aos países, ninguém disse que o que as embaixadas repassam é a verdade, você tá vendo as coisas do seu angulozinho radical de sempre. O máximo que esses documentos mostraram foi a opinião dos EUA a respeito do mundo, bem como os anteriores que mostraram massacres militares. Assim como o trato deles com relação a dissidentes de qualquer espécie.

E não se engane, a internet tá criminalizada faz tempo, o Wikileaks não muda praticamente nada, a não ser aumentar o poder de mobilização de quem não concorda com isso. Desde 2006, com o julgamento do Pirate Bay, a internet não está nada livre (aliás, nunca foi... mas passou a não ser de forma ostensiva).

Mas bom, não tentarei te convencer de nada, gente que parte do princípio que tá certa antes de formular qualquer opinião, não faz qualquer questão de absorver informações novas. Talvez Eu seja assim também, quem sabe, só não me ponho a tentar diminuir quem pensa de forma diferente de mim.

E mostre qualquer evidência do alinhamento de Assange com a CIA, ou da lavagem mental dele (já vi evidências que a mulher que o acusou está alinhada com a CIA, isso sim), ficarei feliz em ver e escrever sobre. Mas até lá, como disse, pra mim você não passa de um cãozinho assustado que corre atrás do próprio rabo procurando uma "conspiração nerd".

Velho da Montanha disse...

@Filipera

eu não escrevi este post aqui, que pelo jeito vc não leu


http://ahoradosassassinos.blogspot.com/2010/12/wikileaks-uma-armacao-da-cia.html

É fruto da pesquisa de um jornalista investigativo chamado Wayne Madsen, que tem fontes confiáveis e garante que o Wikileaks é uma armação da CIA, infelizmente não tenho tempo para traduzir o texto, mas sei que vc pode ler.

Ele cita inclusive um dissidente do wikileaks que deixou a organização acusando-os de ser um projeto da guerra cibernetica da CIA.

da mesma forma vc diz que as mulheres estupradas por Assange são agentes da CIA, e qual a sua fonte?

o disinfo.com é uma fonte? pq ela seria mais confiável do que a pesquisa meticulosa de Wayne Madsen? e pq não seria uma "teoria conspiratoria tb? essa informação inclusive foi citada no infowars.com

o que eu apresentei acima foram as principais revelações do wikileaks e suas provaveis consequencias, vc nem deu atenção a isso, preferiu continuar vendo Assange como "martir da liberdade", repetindo o discurso da rede Globo, do Guardian, do NYT, do SBT, da Folha, do Estadão e quem sabe até da Revista Veja,

quer dizer toda mídia corporativa ta falando o mesmo que vc e vc vem me dizer que eu sou óbvio? eu acho que quem é óbvio é vc.

pq na verdade, nunca se viu tanta armação quanto nesse caso do wikileaks, toda a velha mídia de papel, que ve seu império ser ameaçado por blogueiros e hackers, que tem seu fim programado para daqui a no máximo dez anos, derepente apoiando-os????

well, eu sinto cheiro de arapuca ai, e vc poderia sentir, mas não esta usando sua inteligencia.

derepente aparece um grupo de "hackers" anonimos derrubando sites de corporações, como se fosse a coisa mais fácil do mundo, derrubando o site de Sarah Palin, que todo mundo sabe é a provavel futura presidente dos EUA, ou seja, criando o clima perfeito para legislações de controle da internet, o que só irá favorecer a velha mídia, e os senadores americanos já preparam seus projetos de lei para acabar com essa pseudo anarquia, ou seja, Assange cumpriu seu papel.

desde o 11 de setembro que não vejo uma mentira tão grande, eu me lembro que naquela época eu tb acreditei que um maniaco de uma caverna comandou outros maniacos pra sequestrar avioes nacara de todo mundo e fazer aquele show, aquele ataque "terrorista", todo mundo acreditou, mas hj, em que há fortes indicios de que aquilo foi um trabalho interno, evidencias claras que só começaram a surgir 5 anos depois, eu vejo que eu fui um idiota, é o mesmo que vc vai sentir meu amigo, quando a verdade sobre Assange e sua turma começar a surgir, e quando a internet e a circulação de informaçoes não for mais a mesma, ou, quem sabe, quando os "documentos" do wikileaks se provarem falsos, depois de terem causados guerras e conflitos, ai vc vai se lembrar de como foi ingenuo com seu discurso adesista.

o que eu tinha a dizer já foi dito, vou só sentar e esperar, como devia ter feito 9 anos atras.

Vini disse...

Bem, ignorando a possibilidade de o WikiLeaks ser ou não uma conspiração ou até mesmo uma armação, não pretendo discutir muito com meus caros colegas que aqui escrevem. Só não entendo muito a Justiça e a Diplomacia. Sei que o mundo são diferenças, e que conflitos sempre aparecem. Mas por que tudo tem que ser movido por interesses? Será que foi o capitalismo ou estamos sendo nós mesmos em nossa pura essência primitiva? Não quero sair acreditando em tudo que afirmam, seja por mídia ou até mesmo por blogs, mas também não quero desacreditar da hipótese. É tudo pura falcatrua e mentiras. Vou seguir o pensamento lá do Zaratustra de Nietzche. Talvez nunca saiba da verdade, e isso me incomoda...

FiliPêra disse...

@Velho da Montanha...

Pelo tom que você adotou nesse segundo comentário creio que você entendeu minha mensagem na primeira resposta. Eu não tenho certeza que Assange é paladino de alguma coisa, isso é como as coisas aparentam pra mim nesse momento. "Aparentam", não tenho certeza. O problema com seu comentário anterior (ao menos pra mim) era a sua certeza cega que o Assange era uma conspiração da CIA. Não dá pra ter certeza (ao menos essa é minha visão) e os próprios textos que você postou mostram isso, descrevendo como havendo "suspeitas" nessa questão. Há indícios que apontam ele ser, Eu sei (não li todos os textos que você postou, tô lendo ainda) e também há outros que apontem ele como não sendo - acusações escusas por parte da justiça sueca, bem como a ação da Interpol. Outro lance é a ação das empresas, creio que empresas dificilmente se queimariam se fosse uma plano-fachada, mas isso é só indício também.

E o lance da dissidente e o uso do Disinfo: como apontei no texto, Eu disse que uma delas "aparentemente" é uma dissidente. Claro que pode soar como uma insinuação que Eu acredito - e realmente é - mas Eu não tenho certeza que ela é da CIA. Pelo seu tom, você dá a entender que ele com certeza é um operativo da CIA: "Julian Assange, um drone nerd retardado treinado pela CIA em um de seus programas de controle mental, recebeu pequenas doses de informação, e atraves de sua ampla rede de contatos na mídia, o Guardian...".

Acho difícil Eu ou você poder afirmar qualquer tipo de coisa com toda a certeza, e por isso Eu não afirmo, só creio que Assange não seja a figura que você pinta (conclusão que pode mudar amanhã).

Quanto as revelações, reitero: o site não revelou que as coisas que você citou são verdadeiras (leia os documentos originais), mas sim que os diplomatas americanos comunicaram isso como verdadeiro, o que é uma diferença bem grande. Creio que quem leu a natureza dos documentos entendeu que eles se referiam a diplomacia americana e como ela enxergava o mundo (como Hillary Clinton mandando pessoalmente que a ONU fosse espionada). Como todos sabem, a diplomacia americana é mestre em produzir factóides, como no caso iraquiano das armas de destruição em massa, e agora todos têm isso documentado. Se essas acusações da diplomacia são verdadeiras ou não, simplesmente não sei.

FiliPêra disse...

(...) @Velho da Montanha...

E não tô vendo esse apoio todo que você tá vendo. Não vi nenhuma condenação, por exemplo, da atitude da Mastercard e da Visa (que continua recebendo doações pra Ku Klux Klan, por exemplo). Apoio de verdade só vi do Estadão (cuja seção de tecnologia é escrita por dois (ex)-blogueiros: Pedro Doria e Alexandre Matias) e no Guardian. E a atitude de apoio é limitada e em alguns casos compreensível: eles têm notícias valiosas nas mãos por um bom tempo. A "velha" mídia já produziu acertos épicos, a primeira revelação sobre Abu Ghraib foi feita pela New Yorker, por exemplo (que produziu um dos primeiros perfis de Assange, só pra constar).

E reiterando: você "pode" estar certo e Eu errado, Eu aceito isso, só não tenho certeza da minha posição e você parece ter certeza da sua conspiração (desviei a questão pra um ponto meio filosófico, mas é assim que encaro as coisas).

E derrubar sites não é "nada" difícil com o número de pessoas correto e ferramentas bem feitas. O mesmo grupo derrubou os sites da MPAA e RIAA há poucas semanas sem problema algum (a não ser que você diga que o Pirate Bay é uma armação da CIA), depois de uma mobilização feita em poucas horas. A internet é um lugar bem diferente do que você acha que é.

E no lance do 11/9 você tá certo, pode ser a mesma coisa, mas até que Eu estude todas as evidências contrárias (como estudei várias do 11/9, e mesmo assim não tenho certeza sobre a verdade, só sei que ela é diferente da pintada por aí), vou continuar com minha posição, que é bem mais difícil de manter que a sua, diga-se de passagem. Embora essa ligação Bin Laden/governo americano era até "fácil" de averiguar, vendo o passado de Laden.

Bom, mas como disse, não ponho minha mão no fogo por ninguém, minha opinião e posição podem mudar a qualquer momento, não sou dogmático recheado de certezas como você!

Você sabe que respeito suas opiniões, mas acho que às vezes você se excede com esse lance de "seus burros, vejam a verdade", parece um pastor querendo converter alguém!


E quando tivermos razoável certeza do desfecho dessa história a gente se fala! AAHHAHA

Blogger disse...

You might be eligible to receive a $1,000 Amazon Gift Card.

Postar um comentário

Mostre que é nerd e faça um comentário inteligente!

-Spams e links não relacionados ao assunto do post serão deletados;
-Caso queira deixar a URL do seu blog comente no modo OpenID (coloque a URL correta);
-Ataques pessoais de qualquer espécie não serão tolerados.
-Comentários não são para pedir parceria. Nos mande um email, caso essa seja sua intenção. Comentários pedindo parcerias serão deletados.
-Não são permitidos comentários anônimos.


Layout UsuárioCompulsivo