quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Avatar FiliPêra

Guia de Sobrevivência para Nerds Pobres

 

 

ist2_5648651-crying-nerd

 

Por FiliPêra

 

O tema do Blog Action Day desse ano é pobreza. Quando inscrevi o NSN nessa postagem coletiva, ainda não sabia exatamente sobre o que escreveria. Falar sobre pobreza em si não seria bom, creio Eu, pelo simples fato de não ter a ver com o tema do nosso blog. Todos os habitantes do planeta, ou são pobres, ou sabem, e muito bem, que existem pobres no mundo. Ressaltar isso não seria lá muito criativo, além de ser meio inútil na minha visão, devido ao fato de o tema desse blog ser outro. Então, após olhar para mim mesmo, resolvi escrever esse guia.

 

*******

 

É fato que ser nerd exige dinheiro… ou saliva, como reação para cada coisa foda que você vê, mas não tem verba para comprar. Mas, um nerd também deve ser esperto, caso ele não seja endinheirado, para não precisar gastar o que não tiver. É mais ou menos o meu caso (e dos que escrevem o NSN). Felizmente existe um batalhão de pessoas que tornam as coisas um pouco mais fáceis para quem não tem dinheiro para comprar HQ’s, filmes, softwares e músicas todo o santo mês. Trata-se dos “fora-da-lei” que compartilham o que compraram na internet. E com os blogs e serviços de compartilhamento existentes na internet, o serviço fica ainda mais fácil.

Aqui no NSN, dedicamos um blog somente para tratar de downloads e coisas interessantes que achamos na internet. Trata-se do Anarquia Nerd, que vocês devem conhecer (se não conhecem, sugiro que conheçam). Lá existem diversos tutoriais para ajuda-los na difícil tarefa de ser nerd com pouca grana. Parte do que vou publicar abaixo está mais ou menos contido nos primeiros tutoriais escritos pelo Voz do Além.

 

japoneses

1 – Filmes

Tá certo, hoje filmes em DVD são baratos ao ponto de custarem R$ 20,00 ou menos. Mas, estou falando aqui de filmes que jamais chegaram, ou chegarão, à nossa terra, tão amada pelos distribuidores de filmes. Sem os downloads de filmes, como o BruNêra assistiria a dezenas de filmes japoneses bizarros, por exemplo? Ou como Eu assistiria aos filmes de Alejandro Jodorowski, ou Mindscape of Alan Moore? Não, sem downloads de filmes não daria.

Eu mesmo tenho uma vasta coleção de DVD’s originais, com dezenas de filmes que Eu gosto e paguei caro por eles. Mas existem alguns que nunca aparecerão por aqui, e outros que, francamente, não são tão bons assim para haver gasto com eles, o jeito é baixar ou copiar de um amigo.

Para quem está a fim de assistir filmes da internet, não tem como não baixar o K-Lite Codeck Pack. Basicamente ele é um pacote de codecs para reproduzir um sem-número de formatos de vídeos diferentes. Com ele, esqueça aquela mensagem de falta de codecs que tanto o Media Player apresenta.

Outra ferramenta fundamental para conseguir filmes e séries de TV é o protocolo BitTorrent. Para usufruir de seu poder é necessário possuir instalado um programa que faz o trabalho de reconhecer arquivos torrent. O Opera, por exemplo, possui integrado um programa similar, mas que só é útil no caso do arquivo não ser muito grande (não ultrapassar 400 MB). Para baixar arquivos de qualquer tamanho Eu recomendo o uTorrent, que é o cliente oficial do protocolo. Ele é pequeno (263 KB), leve (não ocupa mais que 8 MB de memória), e ultra-rápido. Cheguei a baixar um arquivo de mais 13GB por ele.

Para obter arquivos de track de torrents, é necessário ir até um dos muitos sites que existem e fazer uma busca. Os maiores, que são os que utilizo, são o Mininova e o Pirate Bay. Existem também os brasileiros, caso do GigaNova e do TorrentBr. Lembrando que não são só filmes que podem ser achados para download em formato torrent. Praticamente qualquer coisa, desde aquela revista pornô, até versões do Windows podem ser achadas por lá. Para se ter uma idéia, 25% do tráfego mundial de internet é via Torrent, seja upload, seja download. Não é pouco…

 

pirate-bay-logo

 

Para obter as legendas dos filmes, vá até o site Legendas.tv, o mais importante site do gênero do Brasil. É necessário fazer um cadastro para poder baixar as legendas. Não se preocupe, é fácil e rápido, além de muito útil. Outra ferramenta que Eu recomendo é o VobSub, para sincronizar legendas com o arquivo de vídeo correspondente (o K-Lite tem um programa similar, mas com menos opções). É colocar os dois, legenda e vídeo, na mesma pasta e com o mesmo nome que as legendas são automaticamente inseridas. Caso necessário, é possível editar o tempo em que elas aparecem, clicando com o botão direito sobre elas.

Alguns blogs onde é possível baixar filmes dos mais alternativos: Boizeblog, NcenMovie e CinePalhastro.

E caso você queira fazer cópias (backups, chame como quiser), independente de travas e regiões, use o DVD Shrink, simplesmente o melhor programa do gênero existente por aí… Ele é muito fácil de usar, e totalmente intuitivo. Qualquer dúvida, quanto ao uso de qualquer desses softwares, mande um e-mail ou deixe nos comentários!

 

 sandman

2 – Quadrinhos

Alguns críticos descem o sarrafo nos scans, dizendo que detonam a indústria de quadrinhos e tudo o mais. Se Eu acho isso verdade? Sim e não! Alguns realmente fazem uso indiscriminado de scans, baixando tudo, até mesmo o que está ao alcance deles na banca mais próxima. Para outros a coisa funciona diferente, assim como é o caso dos filmes. Muitos usam os scans para  divulgar a indústria de quadrinhos e formar uma maior base de leitores.

Pense comigo: dificilmente alguém, além de um nerd que já lê quadrinhos há certo tempo, vai gastar mais de R$ 10,00 em uma HQ. Principalmente sem ter a chance de saber de saber se a revista é boa ou não. É aí que entram os scans. Eu tomo a mim mesmo como exemplo. De cara, apenas gastava quantias mais elevadas em obras de Alan Moore, que tinha praticamente certeza de que seriam boas. À partir do momento em que comecei a ler scans pude ter contato com inúmeras outras obras de qualidade, e com outros autores geniais. É o caso de Grant Morrison e Os Invisíveis (na verdade, inclua aí toda a obra dele que pude ler).

Não o conhecia e tive meu primeiro contato as HQ’s dele através de scans. Hoje tenho tenho vários volumes dos Invisíveis (e estou na espera pela publicação do restante NOW!). Sin City é outra que li primeiro em scans. Li O Assassino Amarelo no PC, e em menos de seis meses depois já tinha todos os volumes da série. Isso são apenas exemplos pessoais do porquê do meu apoio aos scans, desde que feitos seriamente.

Quando você baixa um scan existe a possibilidade de encontra-lo em três formatos (os outros são variações desses). O primeiro é meio que um formato oficial de scans, o CBR. Eu nunca o utilizei, mas fica aí o link para baixar o programa que lê o formato. Os outros formatos são o tradicional rar e PDF.

Caso você baixe um arquivo CBR (ou CBZ) e não quer instalar o leitor, é só renomear a extensão para “.rar” e descompactar normalmente, para ler todas as páginas em jpeg. Caso venha rar descompacte com o WinRar, ou similar e se tiver em PDF, utilize o leitor de PDF’s do seu computador.

 

header3qm4

Entre os blogs mais importantes de scans do Brasil, se destaca o Vertigem, um dos nossos parceiros. Entre seu acervo conta com diversas revistas que jamais verão as bancas aqui do Brasil e outras que ainda demorarão bastante. Destaque também para os tradutores e diagramadores, com um trabalho bastante profissional. Outro que utilizo bastante é o Fórum FARRA, uma das ramificações da obra do também nosso parceiro Eudes Honorato, do Rapadura Açucarada. Para entrar é necessário se registrar, mas, com certeza vale a pena.

 

nine_inch_nails_cover_col_tif_big

3 – Músicas

É aqui que a Nova Ordem dos Downloads fez um estrago maior. Antes, para você lançar um álbum, era necessário que um produtor fosse com a sua cara e resolvesse colocar seu trabalho em uma gravadora. Assim você teria a chance de obter algum sucesso na música. Hoje, com coisas como o MySpace por aí, não é necessário mais produtoras gigantes para lançar um CD em proporções mundiais. Mídias físicas? Ninguém sabe mais o que é isso. Bandas como Radiohead e Nine Inch Nails (duas das minhas preferidas) lançam CD’s de graça via internet. E para os nostálgicos, são também lançadas versão de luxo.

Depois do Netscape, é fato que o modo como o mercado musical se comporta nunca mais foi o mesmo. Até conseguiram sufoca-lo, mas surgiram soluções mais inteligentes. Não falo nem de baixar, mas de ouvir tudo online, nem que seja pelo YouTube. Hoje as tradicionais lojas de CD’s estão tendo que se diversificar para não verem a falência, enquanto a Apple Store e seu iTunes vendem um BILHÃO de músicas. Sinal dos novos tempos.

E para os nerds que gostam de baixar músicas, aí vai uma lista de lugares interessantes. Primeiramente a comunidade Discografias do Orkut. É a maior de links musicais que conheço. Dê uma olhada também na seção de mp3 do blog De Graça é Mais Gostoso, e no blog Musicgrátis. Nas sidebars desses blogs vocês também podem encontrar uma renca de outros com a mesma finalidade.

 

mendigo en la habans

Outras dicas

Outra forma de um nerd pobre sobreviver nesse mundo capitalista competitivo e cruel é tentar obter coisas grátis. Eu mesmo assino a revista Veja (que Eu não gosto, diga-se de passagem) há quase um ano, recebendo em casa e tudo.

Para fazer isso é simples, mas exige paciência e esperteza, para fazer na hora certa. É só assinar o feed do blog Amostras Grátis, que, mais ou menos, de mês em mês eles colocam o link que a Veja usa para cadastrar os que vão receber as seis revistas da promoção (nada impede você de renovar, com nome diferente. Não coloque CPF).

Aliás esse blog é um oásis para quem gosta de receber coisas gratuitamente (como Eu). Já recebi uma porrada de DVD’s pulseiras e até assinaturas de revistas, tudo sem colocar a mão no bolso. Geralmente a qualidade do material é boa, mas é de graça mesmo. Não gostou? Descarta! Aproveite também, e faça uma visita aos blogs parceiros do Amostras Grátis (um deles é o Coisas Grátis), para ver outros materiais distribuídos de forma gratuita, ou dados como presentes.

Outro lance que uso muito é conseguir o máximo de camisas grátis possíveis (de políticos não, por favor). Só que me lembro agora, tenho, nesse momento, mais de 10 camisas ganhadas em eventos que participei e ajudei a organizar. Coloque no meio camisas de Blogcamp, da Videolog, de feiras e outra infinidade!

E os mais espertos já devem ter usado nossa lista de presentes para parentes não-nerds, com o intuito de receberem tudo de volta, nem que tenha que pedir na cara-dura. Também não dispensem comprar no Mercado Livre, ou mesmo vender aquela sua raridade que você adquiriu quando era criança! Lembro-me também quando era do Ensino Médio, fazia trabalhos para outros alunos em troca de uma grana. Enfim, sempre use suas habilidades para levantar aquela grana…

 

*******

 

É isso aí Nerds, com as dicas acima creio que a vida de vocês será um pouco mais… barata, caso não tenham dinheiro.

 

PS: Por que será que tenho a impressão que o Blog Action Day não gostará muito da minha postagem?

PS 2: Para mais dicas sobre o assunto, visite o Anarquia Nerd!

comente primeiro!


Layout UsuárioCompulsivo